Fábio Monken: “A técnica resolve, mas e a tática?”

FOTO: ALEXANDRE VIDAL/FLAMENGO

Salve, Salve, Nação Mais Linda do Mundo!

Ontem, num Maracanã lotadaço, com a Magnética empurrando, contra uma LDU muito fraca tecnicamente, conseguimos uma boa vitória, na imposição de jogo, na solidariedade dos jogadores e, fundamentalmente, na qualidade técnica de nossos atletas.

Resultado? Mais três pontos na conta, liderança isolada do grupo e uma diferença de três pontos para o segundo colocado, independente do resultado do jogo entre San José e Peñarol.

Nosso início na Libertadores seria totalmente excelente se olhássemos apenas os números, sem a análise tática das partidas jogadas.

Decerto os resultados são maravilhosos, mas nosso esquema tático faz com que não tenhamos nenhuma segurança para cravar que iremos continuar assim, pavimentando nossa caminhada para que possamos pleitear mais um título de Libertadores.

Vejam bem, não estou aqui para jogar um balde de água fria em nossos tolos devaneios (sim, me incluo no rol dos devaneadores), mas devemos ter em mente que nosso técnico é um mero entregador de coletes, um escalador de jogadores.

Digo isso devido ao fato de, na minha humilde opinião, termos abandonado nossa maneira de jogar com mais posse de bola, passando a sermos cada vez mais reativos, sendo caracterizados, neste primeiro momento, como um deserto tático absoluto.

Isso não foi observado nesse jogo específico de ontem, onde (pasmem) até o Arão foi bem. Nossa equipe dominou a posse da bola e foi muito mais agressiva do que a Liga de Quito, o que culminou num placar bastante confortável e favorável no final da partida.

Mesmo assim, devemos analisar a partida taticamente. Nosso time brilhou devido aos talentos individuais dos jogadores, mas devo ressaltar o fato da escalação de Arão no meio-campo em detrimento a De Arrasceta ser totalmente inadmissível, como também beira o desrespeito o treinador colocar nosso melhor, mais técnico e mais caro jogador para atuar por apenas cinco minutos.

Não acho que Arão tenha ido mal ontem, mas já vem jogando mal há tempos e Abelão nada faz para mudar essa situação. O que eu não concebo é a falta total de qualquer esquema tático definido.

Os jogos estão sendo definidos individualmente, isso é fato inconteste! E essa dependência das individualidade preocupa. Como faremos quando houver uma marcação forte, alta e qualificada jogando contra nós?

Devemos saber sair pro jogo sem nos expormos tanto, lembrem-se de que a LDU teve dois pênaltis a seu favor conseguidos em dois completos vacilos de Diego e Trauco, respectivamente. Sorte nossa que Diego Alves defendeu o primeiro, caso contrário o jogo poderia ter sido muito mais difícil de ganhar.

Repito: adorei a vitória, mas fiquei preocupado, e muito, quanto ao padrão tático inexistente de nosso time. Pude perceber que somos envolvido com muita facilidade, haja vista nossas linhas defensivas estarem muito distantes e o desenho tático do time lembrar uma pelada no aterro.

Mas vamos lá! Continuaremos a apoiar incondicionalmente o Mengão quando ele entrar em campo e criticando também quando acharmos que é pertinente e passível de sugestões de maior eficácia.

De resto, é comemorar e continuar nessa pegada. A raça não falta, a vontade muito menos. Qualidade temos de sobra. Falta apenas um técnico realmente capaz de extrair tudo de melhor desse elenco qualificadíssimo e tecnicamente brilhante.

Ah, e não esqueçam de nos comprar, pelo menos, dois laterais! Viu, Marcos Braz? Se quiser ainda tem vaga pra mais um zagueiro e outro volante. Fica a dica. Pense com carinho! Vai pra cima deles Mengo!

O Flamengo simplesmente é!

Saudações Rubro-Negras a todos!!!

Fabio Monken

Twitter: @fabio_monken

Gostou? Comente, participe!

Não gostou? Critique, deixe sua opinião!

Mas faça-o com respeito e educação.

Lembre-se: a intolerância e a má-educação são os combustíveis dos fracassados.

9 Comentários
Carregando comentários...
Criação de sites e aplicativos para celular
Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com