Vinny Dunga: “Renato ‘Desnecessário’ Gaúcho”

 “Extra! Extra! 40 milhões de pessoas enganadas…” (El Chavo, del 8)

Como um déjà vu, Renato renova com o Grêmio após paquerar com Flamengo. Deveria ser de conhecimento geral que, como uma verdadeira meretriz, o fanfarrão treinador se vende com uma facilidade tremenda, inflacionando o seu verdadeiro valor de mercado.

Em pleno ano eleitoral, o torcedor rubro-negro tende a se iludir ainda mais, com as promessas políticas. Essa combinação foi o estopim para o inicio da exacerbada expectativa criada pela possível chegada(ou retorno) de Renato Gaúcho ao Flamengo para a próxima temporada.

Agora, mais uma vez, a galera que ficou em polvorosa, e já dava como certa a chegada do professor Portaluppi ao Flamengo, fica com cara de caneca. Não foi a primeira vez, e no que depender de seus fãs, não será a ultima. Caiam na real! Renato Gaúcho usou o Flamengo, mais de uma vez, para se valorizar.

Renato tá muito de longe de ser esse Superman que pintam! O futebol é cíclico e recheado de fases, boas e ruins. Ele vem em grande fase, campeão da Libertadores com o Grêmio. Mas não podemos esquecer que ele também já foi rebaixado com o Vasco, e demorou muitos anos para conquistar algo na carreira.

Ele sabe que dirigir o Flamengo será(seria) o maior desafio de sua jornada como técnico de futebol. Ficou a curiosidade de ver como a exigente torcida rubro-negra reagiria com os Jaéis, Cortezes, e Edílsons da vida em campo, como gosta de trabalhar o Renato. Aposto que no primeiro deslize no Carioca já iriam pedir a cabeça do cara.

Renato Gaúcho não quis sair da sua zona de conforto. Para ele, o melhor dos mundos é justamente o que conseguiu: Renovar o seu contato, com a carta branca que tem no Grêmio, e com um senhor aumento em seus vencimentos mensais, graças ao torcedor, iludido, do Flamengo.

Melhor que ele fique por lá mesmo, afinal, estamos bem por aqui. Queira você, ou não, o Flamengo fez a sua melhor campanha na história dos pontos corridos do Campeonato Brasileiro. O título não veio, é frustrante, mas é injusto interromper um trabalho que está no caminho certo.

Dorival Júnior merece continuar o seu trabalho no Flamengo em 2019, justiça seja feita. Os números não mentem, o aproveitamento é muito animador, o cara já está adaptado ao clube, teve pulso para barrar medalhões que não estavam bem, e conseguiu acertar o time em campo.

A torcida do Flamengo tem pretensões altíssimas e desleais, o que torna um missão inglória a vida de qualquer treinador que seja. O ambiente de extrema cobrança é absurdo e só atrapalha, o Flamengo tem sempre a obrigação de vencer, convencer, dar espetáculo, conquistar todos os títulos, e tudo isso com o jogador A, B, ou C que a galera pedir.

Tentar agradar ao torcedor rubro-negro é o primeiro passo para fracasso. O maior adversário do Flamengo sempre será o próprio Flamengo, pois sempre haverá a obrigação desenfreada de sucesso em qualquer que seja a situação. Como se o Flamengo fosse o Barcelona, como se investimento financeiro fosse sinônimo de hegemonia instantaneamente.

Conseguir se manter no Flamengo por 1 ano é muito mais difícil que se manter no Grêmio por 3 anos. Talvez um dia Renato Gaúcho, em fim, assuma o comando técnico do ‘Maior Clube do Brasil’, mas nesse momento ele não é necessário. A grana que pagaríamos ao Renato ‘Desnecessário’ Gaúcho, pode ser gasta em um atleta de alto nível.

Enfim, pra quem já teve em sua história Fleitas Solitch, Zagallo, Cláudio Coutinho, Carlinhos ‘Violino’, dentre outros grandes gênios, o Renato Gaúcho seria só mais um razoável treinador, o Flamengo é infinitamente maior que ele.

“Que os Deuses do futebol estejam com o Flamengo!”

VINNY DUNGA

22 Comentários
Carregando comentários...
Criação de sites e aplicativos para celular