Mauro Cezar relaciona “erros imperdoáveis” de Paquetá e Vitinho com “ambiente contaminado” no Fla

FOTO: REPRODUÇÃO

O tropeço do Flamengo diante do São Paulo, no último domingo (04), pelo Campeonato Brasileiro, ainda segue rendendo discussões sobre o tal “poder de decisão” dos jogadores rubro-negros. Dessa vez, Vitinho teve a “bola do jogo”, mas isolou e perdeu a oportunidade de dar a vitória para o clube da Gávea. Mauro Cezar Pereira, jornalista dos canais ESPN, comentou sobre os erros dos atletas, relembrando também a chance perdida por Paquetá, na penúltima rodada da competição.

Eu acho que tanto o erro do Paquetá como o do Vitinho, entre outros gols que o Flamengo perdeu, são erros técnicos, individuais, mas isso é evidente. Só que eu acho que tem uma explicação para isso, porém são erros imperdoáveis. No caso do Paquetá, quando começa a ser elogiado, ele quer passar o pé na bola, dribla em regiões perigosas do campo, perde a bola, coloca a defesa em situação de perigo, ainda mais agora, vendido do jeito que foi. O Flamengo não tem quem faça o trabalho de colocar na cabeça do jogador que ele está em um jogo que pode ser decisivo, então não se deve brincar. As chances (de gol) já são poucas. 


Compre capinhas oficiais do Mengão para seu celular. São diversos modelos para você escolher o que mais combina contigo. CLIQUE AQUI para conferir!


Mauro Cezar também citou o caso de Vitinho como “imperdoável”, mas relacionou o lance protagonizado pelo camisa 14 com o “ambiente conturbado” vivido pelo Fla, que passa também pelas atuações abaixo do esperado de Lucas Paquetá.

– No caso do Vitinho, eu acho que já é outra situação. É um jogador bom. A jogada do segundo gol evidencia isso. Eu acho que ele ainda vai render muito mais, porque chegou em um momento ruim do time. Teve toda aquela repercussão nas redes com a chegada dele, mas nitidamente ele não é acompanhado no aspecto mais importante: ainda é introspectivo, não fica tão à vontade nas entrevistas. Ele demonstrou muita insegurança quando a bola veio para ele. Mas foi nervosismo de um cara inseguro que percebeu, em uma fração de segundos, que tinha a bola do jogo. Um jogador com 10 milhões de euros nas costas isola a bola. É óbvio que ele deveria fazer o gol, mas isso tudo vem de um ambiente contaminado, que na semana passada, inclusive, houve discussão de técnico com jogador -, concluiu.

Após dois tropeços seguidos – contra Palmeiras e São Paulo –, o Flamengo volta a campo no próximo sábado (10), para enfrentar o Botafogo, que segue brigando para se manter na Série A do Brasileirão. O clássico, válido pela 33ª rodada da competição nacional, será disputado no Engenhão, às 19h (horário de Brasília).

1 Comentários
Carregando comentários...
Criação de sites e aplicativos para celular