Renata Graciano: “Mas que ‘mole’, Flamengo!”

FOTO: REUTERS/PILAR OLIVARES

É meio chato e parece que é “chover no molhado”, mas o fato é que mais uma vez o Flamengo “perdeu” pra ele mesmo. Deixemos claro, não perdemos o jogo, mas deixamos escapar os três pontos por uma moleza que olha…

E já digo logo, se você revira os olhos e usa caixa alta pra falar do América-MG, pode parar de ler aqui, já sei que você não vê futebol. Aquele time verdinho, com pinta de inocente, ganhou do Inter, do Santos e empatou com o Palmeiras. Não era “chutar cachorro morto”, porém isso não justifica esse empate com gosto de jiló com manteiga (duas coisas que eu odeio).

O time entrou em campo com aquele jeito de carioca no domingo, que depois de comer uma big feijoada, fica cochilando na frente da tv. Mas acordou. A partir dos 15 minutos dominou o jogo até a hora do gol de sempre. Pausa: fato da vida: independente de qualquer time que jogue, Rafael Moura marcará gol no Flamengo. Voltemos. Fomos para o intervalo com esse empate atravessado na goela.


Compre capinhas oficiais do Mengão para seu celular. São diversos modelos para você escolher o que mais combina contigo. CLIQUE AQUI para conferir! 


Segundo tempo foi melhorzinho, mais posse de bola, mais domínio, time mais ofensivo, meio campo mais compactado. Aliás, será que alguém próximo do Paquetá pode chegar nele e mandar um “tá ligado”? Everton Miteiro fez o gol e seguiu bem na partida, ah, passe do Renê, tá? Diego seguro como sempre e até Rodinei meteu bola na direção certa do gol.

Paquetá marcou, mas poderia ter definido se ao invés de olhar pro lado pra fazer golaço, metesse um chute pra acabar com a palhaçada. Vitinho meteu um chutaço também e goleiro defendeu, mas também perdeu outro na cara. Dourado sofreu um pênalti, ignorado, e Cuéllar foi expulso e que na minha opinião merecia sim um cartão amarelo, expulsão não. Ainda mais de acordo com a nova orientação da Fifa, mas é a CBF, né?

Uma falta bem batida, uma cabaçada clássica e tomamos o empate. 2 a 2 e dois erros individuais. Bom, o primeiro foi exclusivo do excelente Léo Duarte, no segundo foi dele de novo (tadinho, não era dia dele), com a participação luxuosa do Vitinho.

Já consigo até ouvir os ecos de a culpa foi do Barbieri, Renata! Também! Mas não sei se posso condená-lo. Time ganhando, jogo de boa, menos um, galera exausta ou ele, pensando no jogo de quarta, achou que estava tranquilo tirar a galera da frente e segurar uns cinco minutos. Mas não deu certo. Vitinho e Diego sairam pra entrada de Arão e Rhodolfo e acho incrível o apedrejamento por que apesar do meio ter aberto sem Diego, não tentamos nenhum ataque e tomamos o empate por falha justamente de quem? Da defesa. E foi isso.

Tá um gosto ruim de ter deixado a vitória escapar, mas bola no mato, quem quer ser campeão tem que olhar pra frente, tentar não repetir os erros e vencer o que vier. E vem chumbo grosso!

E pode vir! Eu sempre acredito.

ISSO AQUI É FLAMENGO, PORRA!!!

Em tempo: Tem torcedor do Flamengo botafogueando como não houvesse amanhã. Não sei se sinto raiva ou vergonha. Apenas parem.

Saudações Rubro-Negras!

Renata Rosa Graciano

Twitter: @regraciano

 

3 Comentários
Carregando comentários...
Criação de sites e aplicativos para celular