Pedro Sampaio: “Pau que dá em Chico não dá em Francisco”

Vocês já perceberam que a régua utilizada, por parte da imprensa, para medir o desempenho do Flamengo é diferente daquela usada para os demais clubes brasileiros? Qualquer oscilação mínima do “Mais Querido” é motivo para severas críticas, enquanto outras instituições futebolísticas do país parecem ter o direito inquestionável de apresentar resultados medíocres. Certas análises me parecem contaminadas por bairrismo, recalque ou medo da potência que o Flamengo parece destinada a ser.

Eu não quero dizer que o Flamengo não deva ter um alto grau de exigência ou que boa parte das críticas são infundadas. Ao contrário, acho que é muito saudável a cobrança para que o time apresente mais dentro de campo e para que o clube siga, cada vez mais, melhorando a sua administração. Agora, o que me incomoda é ver que a mesma rigidez não é aplicada aos nossos principais rivais nacionais. É importante que a nossa torcida se conscientize e não compre análises incoerentes.

O Internacional, segundo revelou o UOL Esportes, terminou o ano de 2017 com um déficit de R$ 62,5 milhões. É possível que o time de Porto Alegre termine este ano novamente no vermelho, caso não realize vendas substanciais. Já imaginou se fosse o Flamengo? Crise na Gávea! Lembro bem que, em 2015, após alguns anos de “vacas magras”, só pagando dívidas, quando o Guerrero foi anunciado, foi uma gritaria: era como se o Flamengo fosse incapaz de pagar um jogador do primeiro escalão do futebol nacional e estivesse rumando novamente para o abismo financeiro. Pois bem, cada centavo foi pago para o peruano e o Flamengo seguiu diminuindo suas dívidas.

Na 20ª rodada, o Cruzeiro está a 15 pontos do líder do Brasileirão. Você não leu errado: 15 PONTOS! Virtualmente, está impossibilitado de brigar pelo título do principal campeonato nacional. Sabe o que eu escuto alguns jornalistas falarem sobre isso? Que isso faz parte do planejamento e que está indo tudo bem, pois o time mineiro segue vivo na Copa do Brasil e tem boa vantagem no confronto contra o Flamengo na Libertadores. E se fosse o Flamengo – que também está vivo nas duas copas – que estivesse a 15 pontos (novamente, 15 pontos!) atrás do líder Campeonato? Simples: crise na Gávea!

E o que dizer do São Paulo? O líder do Brasileirão, com apenas dois pontos de vantagem sobre o Flamengo, foi eliminado da Copa Sul-Americana por um time pequeno da Argentina e, por conseguinte, de muito menor investimento. Sabe o que parte da mídia diz? Que este vexame foi bom, porque agora o tricolor paulista pode concentrar todas as suas forças na disputa pelo Campeonato Brasileiro – única competição em que segue vivo. Com todo respeito, me poupem! Se fosse o Flamengo a ser eliminado por um time de mesmo porte, na competição secundária do continente sul-americano, vocês sabem o que iam ler, né? Sim, o de sempre: crise na Gávea.

Por isso, caros confrades rubro-negros, peço: não se deixem levar pela imprensa. NÃO HÁ CRISE NA GÁVEA!

SRN,

Pedro Sampaio

Siga Pedro Sampaio, colunista do site e comentarista do canal TV Coluna do Flamengo, no twitter:

@pedro10sampaio

Nota: esta coluna foi escrita antes do início da 21ª rodada do Campeonato Brasileiro.

6 Comentários
Carregando comentários...
Criação de sites e aplicativos para celular