Uol: “Rueda “enrola” Flamengo por três semanas e atrasa planejamento do time”

Reinaldo Rueda chegou ao Flamengo impressionando por seu comportamento. Discreto, era elogiado pela elegância no trato com todos do departamento de futebol. O “Mister” encantava dentro e fora de campo. Pouco menos de cinco meses depois, no entanto, a imagem que ficará não é das melhores. E o desgaste se desenvolveu nas últimas três semanas, entre o fim de 2017 e os primeiros dias de 2018.

Sondado pela Associação Nacional de Futebol Profissional (ANFP) do Chile após o encerramento da temporada no Brasil, Rueda curtiu o assédio. Acostumado aos desafios em seleções, se viu seduzido pelo convite daquela que era a principal equipe sul-americana há pouco tempo. Mesmo fora da Copa de 2018, os chilenos mexiam com a cabeça do colombiano.

Durante o sorteio dos grupos da Copa Libertadores, no último dia 20, a sondagem evoluía para um namoro, mas Rueda optava por manter a relação escondida. Alertas, os dirigentes do Flamengo se armavam para uma possível despedida do “amor” recente. Foi ali que surgiu o nome de Paulo César Carpegiani – opção ao lado de Cuca – para substituir o técnico sul-americano.

O tempo passava e Rueda não conseguiu explicar seu novo “amor” ao Flamengo. E nem mesmo era possível disfarçar. As festas de final de ano afastavam o Rubro-negro e o técnico. Ainda assim, as partes tentavam contato. Ao telefone, fosse em uma ligação ou em uma mensagem, tudo normal. “O planejamento segue para 2018”, repetiam Rueda e seus interlocutores.

Mas nem tudo estava tão normal. O Flamengo sentia que o treinador se afastava. Ainda que o discurso apontasse para uma permanência, cartolas rubro-negros já trocavam o tom. A confiança de antes dava lugar a dúvidas. “Não sabemos, não recebemos nada dele. O planejamento segue”, repetia o CEO do Flamengo, Fred Luz.

O casamento ainda existia, mas o namoro do outro lado era evidente. Ao passo que conversava mais e mais com os chilenos, Reinaldo Rueda tentava conduzir a situação se esquivando do Flamengo.

Na última semana, ao menos três dirigentes rubro-negros confirmaram os contatos quase diários com o técnico. O mesmo conversava sobre o planejamento para esta temporada.

O cenário era de incertezas. No Chile, a convicção que o novo amor em breve se consolidaria, No Brasil, mais dúvidas. O Flamengo seguia acreditando na tal palavra de Rueda.

No último fim de semana, o início da mágoa. Enquanto seu representante resolvia detalhes com “La Roja”, Rueda se calava. Foi assim na chegada ao Rio. “As notícias estão precipitadas. Não sei se fico no Flamengo”. Novo desgaste, nova espera para o clube.

Foi então que, por volta das 18h30, após algumas insistências, a palavra final. Rueda, enfim, pedia demissão do Flamengo e encaminhava seu acerto para dirigir a seleção do Chile até 2022.

Sem reforços e dúvidas a 10 dias da estreia
Alegria em Santiago, frustração na Gávea. E decepção entre os cariocas também. Com tanta indefinição sobre sua permanência, Rueda travou um planejamento para a temporada. Ainda que outros profissionais pudessem tocar, a coisa não evoluía sem o Mister. Pela primeira vez desde que assumiu o clube, em 2013, o presidente Eduardo Bandeira de Mello não teve qualquer reforço na virada do ano.

“[O Flamengo] assegura a seus torcedores que a mudança não afetou o planejamento do futebol rubro-negro, que foi iniciado ainda em 2017”. E ainda que o tom seja diplomático, as letras traduziam bem menos que um carinho para rubro-negro. Um torcedor que aprendeu a gostar e desapegar na mesma velocidade via seu time sem qualquer referência fora de campo a menos de dez dias da estreia oficial na temporada.

Para “curar” a desilusão, um antigo amor: Paulo César Carpegiani, campeão do mundo e da Libertadores em 1981, substituirá Reinaldo Rueda no comando técnico do Flamengo já a partir desta terça-feira (9). Ao contrário do antecessor, sem qualquer enrolação, o profissional já tinha um acordo com o Rubro-negro e aguardava apenas o desfecho da novela para saber se retornava ao clube como gerente ou treinador.

Fonte: Uol

74 Comentários
Carregando comentários...
Criação de sites e aplicativos para celular