Prancheta do Pet #5 – A velha sina da dificuldade na criação

Dorival Júnior reestreou como treinador do Flamengo no enfadonho empate contra o Bahia em 0 a 0, pela 27ª rodada do Brasileirão, e já pode perceber que terá bastante trabalho pela frente. Sem tempo para preparar a equipe para essa primeira partida, Dorival é dos menos culpados pelo mal resultado. Entretanto, o novo técnico rubro-negro terá agora semana livre para identificar e resolver os problemas da equipe antes do próximo confronto. E são muitos os problemas.

Se analisarmos friamente os números totais de finalização do Fla, parece que se trata de uma equipe criativa, tendo em vista que somos o segundo melhor no quesito pelo Brasileirão, com 345 finalizações contra 347 do Atlético-MG. Porém, analisando mais no detalhe, notamos que 49%, ou seja, praticamente metade dessas finalizações foram realizadas de fora da área. E o que podemos interpretar desse dado? Uma notória dificuldade de infiltração na área adversária para criar oportunidades com maior possibilidade de conversão de gol.


Compre capinhas oficiais do Mengão para seu celular. São diversos modelos para você escolher o que mais combina contigo. CLIQUE AQUI para conferir!


E esta dificuldade é comprovada ao analisarmos qualitativamente as ações ofensivas do time. Mesmo com o elenco recheado de meias criativos – pelo menos no papel – o Fla vem apresentando más escolhas nas movimentações ofensivas, dificultando a boa execução das chamadas movimentações de desmarque e de ruptura, que fazem com que as jogadas de ataque se desenrolem com maior probabilidade de sucesso.

No jogo contra o Bahia percebemos a falta de aproximação dos jogadores de meio/ataque ao portador da bola, diminuindo a velocidade da saída de bola e permitindo que o adversário se recomponha defensivamente, o que dificulta a criação e ocasiona na maioria das vezes na perda da posse.

Com o adversário bem postado na defesa, se não há aproximação, movimentação e geração de igualdade/superioridade numérica no setor da bola, dificilmente os espaços são encontrados para criar jogadas de perigo. E a equipe rubro-negra vem errado demais na execução dessas ações. Ou há nenhuma/pouca movimentação e aproximação, ou, quando as movimentações acontecem, portador da bola retardada o passe e perde a oportunidade de quebrar as linhas. Falta sincronia.

Entenda melhor os erros cometidos pelo Flamengo nas ações ofensivas no vídeo abaixo:

1 Comentários
Carregando comentários...
Criação de sites e aplicativos para celular