Roberto Assaf: “Flamengo, a decepção habitual”

Zero a zero. Levando-se em conta a incapacidade que o Flamengo tem para marcar gols, e desejo do Corinthians em terminar a partida sem levá-los, foi um jogo absolutamente previsível, de resultado idêntico, que deixa uma única dúvida: quanto tempo o Flamengo resistirá em São Paulo? Cinco, 10, 15 minutos?

O time carioca só venceu um dos últimos 10 confrontos realizados na capital paulista, válidos por todas as competições, 2 a 0 em 4 de junho de 2006, pelo Brasileiro. Desde então, foram mais nove duelos, com dois empates e sete derrotas, duas delas por 4 a 0, o que mostra que há um tendência absurda para o Corinthians ficar com a vaga na decisão. Para os mais esquecidos, a vitória de 2 a 0 no Brasileiro de 2009 foi no Brinco de Ouro, em Campinas. O Flamengo começou tentando pressionar, e o Corinthians satisfeito em resistir, pelo menos até os 20 minutos. Neste período, como registro apenas um chute de Vitinho, para fora, à direita de Cássio.


Compre capinhas oficiais do Mengão para seu celular. São diversos modelos, para você escolher o que mais combina contigo. CLIQUE AQUI para conferir! 


Depois disso, o time paulista resolveu arriscar, e por muito pouco não abre o placar em duas ocasiões, em finalizações ruins de Clayson e Douglas. Refeito dos sustos, o Rubro-Negro retomou a posse da bola, mas não conseguiu marcar. A falta de imaginação dos apoiadores, notadamente Lucas Paquetá, de total inutilidade, e a incapacidade dos atacantes, de pouca intimidade com o gol, ajudaram a manter o 0 a 0.

De diferente, na etapa final, apenas as mudanças efetuadas por Maurício Barbiéri aos 72 minutos, o nada pelo nada, Lucas Paquetá e Uribe por respectivamente William Arão e Henrique Dourado. Na realidade, quando a tábua de salvação, restando menos de 20 minutos, é a dupla citada, não há como chegar ao paraíso. A propósito: o que é Paquetá?

O que mais impressionou mais uma vez foi a presença de público, mais de 50 mil pessoas em véspera de dia útil, para acompanhar um time que não tem mais o que fazer em 2018, tal a indiferença de sua direção, que não tomou providências quando ainda era possível salvar a pátria. Na realidade, como a torcida também não faz qualquer movimento inteligente para reagir, como deixar o estádio vazio, ou alimentar protestos de verdade pelas redes sociais, o clube vai melancolicamente aguardando o fim da temporada. Daqui, resta esperar as eleições, na esperança de que a oposição, saindo vencedora, possa tornar o Flamengo novamente vencedor.

FLAMENGO 0 x 0 CORINTHIANS / SP

Data: Quarta-feira, 12 de setembro de 2018.

Competição: Copa do Brasil / Semifinais / Ida.

Local: Estádio Jornalista Mário Filho / Maracanã, no Rio de Janeiro / RJ.

Público: 48.822 pagantes / 53.303 presentes / 4.481 gratuidades.

Arbitragem: Bráulio da Silva Machado / SC, Guilherme Dias Camilo / MG e Kléber Lúcio Gil / SC.

CORINTHIANS: Cássio, Fágner (Paulo Roberto 76’), Léo Santos, Henrique e Danilo Avelar; Gabriel (Araos 77’), Ralf, Douglas e Jádson; Clayson (Matheus Vital 73’) e Romero. Técnico: Jair Ventura.

FLAMENGO: Diego Alves, Rodinei, Réver, Léo Duarte e Renê; Cuellar, Diego, Lucas Paquetá (William Arão 72’) e Éverton Ribeiro; Uribe (Henrique Dourado 72’) e Vitinho (Lincoln 81’). Técnico: Maurício Barbiéri.

Reprodução: Roberto Assaf / blog rua Paysandu 

8 Comentários
Carregando comentários...
Criação de sites e aplicativos para celular