Fabio Monken: “República das Bananas”

FOTO: REPRODUÇÃO

Salve, Salve Nação Mais Linda do Mundo!

Mais um jogo de mata-mata, mais uma eliminação! Virou rotina perdermos para times de pior investimento. Virou rotina o departamento de futebol continuar o “trabalho” sem dar qualquer satisfação à torcida. Virou rotina sermos motivo de chacota por parte da imprensa e de torcidas rivais. Viramos a república das bananas. Se perguntarem a eles, a resposta será pragmática: “vamos levando!”


Compre capinhas oficiais do Mengão para seu celular. São diversos modelos para você escolher o que mais combina contigo. CLIQUE AQUI para conferir! 


Nosso time vem mal há tempos, mas vamos levando. Venho propagando isso há várias colunas (veja o histórico), mas não observamos nada ser realizado para que alguma mudança ocorra, e vamos levando. O time não performa, corre errado, é indolente por vários momentos nos jogos, e nada, absolutamente nada, é feito para que isso mude, mas vamos levando. Estamos levando naquele lugar desde que essa diretoria assumiu a pasta do futebol.

O time da tática do arame liso continua imperando. Aliás devo ressaltar, aos mais inflamados, que essa expressão, muito antiga por sinal, não é exclusividade de nenhum jornalista, entenderam o recado? Não me venham com discurso de que somos repetidores de grande mídias porque isso, aqui nesse espaço democrático e, principalmente, por este que vos escreve, não acontece. O Flamengo virou um grande eunuco.

Dito isso, vamos aos fatos: indolência é a palavra-chave! A pergunta que não quer calar é: porque nossos atletas não fazem marcação mais cerrada? Porque tanto espaço pros adversários pensarem o jogo, coisa que nunca temos? Esse defeito é congênito, sem correção desde sempre e continuamos dando mais espaços e correndo atrás da bola quando deveríamos marcar os adversários muito mais de perto e, principalmente, acompanhá-los nas jogadas.

Ontem tomamos dois gols devido a estas duas falhas específicas. Não houve aproximação nem no chute do segundo gol e nem no cruzamento para o primeiro, tampouco houve acompanhamento a jogada no primeiro gol. Fato. O futebol moderno não permite indolência. A bola pune, mais do que nunca! Simples assim.

Falhas, falhas, falhas, e nada se corrige. Parece que treinamos pra nada, ou então os jogadores não estão comprometidos com as vitórias. Como disse nosso querido amigo Rodrigo Bigode, da TV Coluna do Flamengo, perder é do jogo, mas perder sempre? Já contabilizamos dezenove eliminações na era Bandeira. Em seis anos! Isso é patético, beira o inimaginável.

Fabricio Chicca, outro confrade do TV Coluna do Flamengo e colunista do colunadoflamengo.com, foi muito feliz no comentário pós-jogo quando disse que não tinha palavras para descrever o que estava acontecendo com o Flamengo (veja aqui). Acredito que este seja o sentimento da maioria esmagadora da Nação. Perplexidade, prostração, não temos nem a capacidade de nos indignarmos com essa situação fora de controle.

O barco está à deriva. O carro, desgovernado. Vivemos uma situação anárquica onde os jogadores escolhem o treinador e jogam a seu bel prazer. Não existe punição para o mau desempenho, nem treinamento específico para melhorar fundamentos. Somos terra arrasada. Estamos dominados per um sentimento de impotência futebolística.

Falta hombridade, falta caráter, falta indignação. Falta vergonha na cara desse bando de indolentes que habitam o futebol rubro-negro. Falta força para arrancar vitórias improváveis, para arrancarmos para títulos impossíveis, para enchermos o peito de orgulho e gritarmos para o mundo que somos Flamengo, como fazíamos outrora. Viramos a piada nacional.

Esses não nos representam. Nunca representaram, nunca representarão. Como disse aqui na semana passada, estou esperando ansiosamente por 2019. Temos que agradecer a Deus pois todos sabemos que, apesar dos homens passarem, o Flamengo fica e é eterno. Isso nos basta. O Flamengo fala por si.

Ainda bem que a República das Bananas está com os dias contados, mesmo assim, que continuemos apoiando incondicionalmente o time. Eles não têm culpa de estarem lá, a culpa é desses acéfalos que os contrataram, uma gestão absolutamente ignóbil em gestão de futebol. Quando o Manto Sagrado entra em campo, deve ser louvado. Sempre! Que essa incompetência vade retro! Valei-me São Judas Tadeu! Vai pra cima deles Mengo!!!

O Flamengo simplesmente é!
Saudações rubro-negras a todos!
 Fabio Monken
Twitter: @fabio_monken

Gostou? Não gostou? Concorda, discorda? Ótimo!
O Debate sempre será salutar!
Deixe seus comentários e interaja conosco!
Pontos de vista divergentes são essenciais à evolução do homem.
Mas lembre-se: Somos todos Flamengo!
A intolerância e a falta de argumentos são os combustíveis para o fracasso!

14 Comentários
Carregando comentários...
Criação de sites e aplicativos para celular