Jerônimo Jr: “E o dinheiro não trouxe felicidade!”

O Flamengo mudou. O dinheiro hoje entra. Hoje é o time de maior arrecadação no Brasil, reduziu suas dívidas, ampliou suas receitas, agiu bem administrativamente para se tornar uma potência no Brasil e na América do Sul, mas esqueceu que para isso precisaria de resultados esportivamente.

É aquela história do cara que ficou rico mas não larga a pobreza, que gasta dinheiro nas coisas erradas, que não sabe utilizar o dinheiro que tem. Exemplos não faltam, ou vocês acham que os investimentos realizados nos últimos anos foram bem sucedidos?

Nem vou citar os erros e os milhões jogados fora com jogadores medíocres, vou falar apenas dos investimentos que deram certo em quase uma centena de contratações: Diego Alves, Cuéllar, Éverton Ribeiro e Diego. Obs: Vitinho ainda não merece ser avaliado pelo pouco tempo de casa.

Pronto, acabaram-se as grandes contratações. O restante é de jogadores que estavam encostados, apostas que nunca deram certo, jogadores de qualidade duvidosa…

Em anos não temos uma zaga confiável, laterais de nível, atacantes que saibam fazer o que se pede de um atacante: gols. Pelo contrário, investimos milhões e foi a base que nos levou à liderança. O time que conquistou a liderança do brasileiro era formado com os 4 citados acima e mais 3 jovens: Léo Duarte, Paquetá e Vinicius.

A partir daí o que vemos é uma troca incrível de nomes e nenhuma certeza. Mas contratações não faltaram durante esses períodos, porém com um aproveitamento pífio. Contratamos  70 nomes para acertar em 4!!! Olha a lista:

Se antes a desculpa pela qualidade questionável era a falta de grana, hoje só pode ser atribuída à incompetência. Ou pela falta de ousadia. Só assim justificamos as perdas de nomes nesses períodos e que resolveriam nossos problemas, vide o São Paulo que contratou o lateral Bruno Peres, Palmeiras com o zagueiro Gomez (que ontem fez uma partidaça) e com o excelente Zé Rafael, Internacional com Zeca… Todos esses em algum momento conversaram com o Flamengo, mas não tivemos atitude de resolver os problemas e finalizar as contratações. Seguramos a grana, mas não resolvemos os problemas do time!

Ao observar a tabela, você também vai ver que o Flamengo poucas vezes tirou o jogador de um rival, enfraquecendo o mesmo. Como o Palmeiras fez com Willian, Lucas Lima, Scarpa, Luan, Maike, Marcos Rocha, Diogo Barbosa… Como o São Paulo fez com Nenê, Diego Souza, Everton, Anderson Martins, Valdívia…

Ter dinheiro não garante títulos! O que garante títulos são jogadores qualificados! Ter dinheiro não é só importante para contratar, mas também para evitar que seu adversário se fortaleça! E o Flamengo trabalha ao contrário disso, se estiver em uma negociação com seus rivais, sai da disputa. É como um rico que vai em uma loja, precisa comprar uma televisão e uma geladeira mas compra um tapete e uma cortina, e sai da loja satisfeito.

É incrível que estejamos com uma folha de pagamento entre as 3 mais altas do Brasil e não tenhamos um elenco que seja capaz de lutar de forma consistente pelos campeonatos que disputamos. Um elenco que se sair um jogador do time não consegue responder à altura.

Mas ainda assim a onda é dizer que somos ricos, que temos Dinheiro, que pagamos 45 milhões em um jogador, que não tem as características que o time precisava, que temos jogadores ganhando 600 mil reais para ficar no banco e quando entrarem não darem conta do resultado, que temos contratos longos com jogadores que seriam reservas na maioria dos times que disputam o título conosco.

A realidade é que o dinheiro não trouxe felicidade porque foi mal aplicado. Gastamos rios de dinheiro e não conseguimos formar um elenco homogêneo. Perdemos boas oportunidades que o mercado apresentou por supervalorizar o que tínhamos em casa, quando deveríamos trabalhar de forma mais profissional e menos passional.

Agora é torcer para o imponderável entrar em campo e nos ajudar a conquistar pelo menos um título, pois com esse elenco desbalanceado, é o máximo que podemos alcançar. E não é ser pessimista, é ser realista. Nunca um time ganhou Brasileiro, Libertadores e Copa do Brasil, para isso seria preciso um elenco de 22 titulares. Hoje, temos 6 titulares absolutos e, infelizmente, apenas isso. Continuamos com os mesmos problemas crônicos e sofremos por isso. O dinheiro que trouxe o status, não nos trouxe os jogadores, que não nos trouxeram os títulos, que não nos trouxeram a felicidade.

SRN!

Jerônimo Simeão Júnior

Comente no Twitter usando a #ColunaDoJJConcorda ou Discorda? Comente, cornete e se gostar: Divulgue! Ah! e se quiser saber mais sobre o Mengão segue lá no Twitter @JeronimoSJunior! É Mengão 24 horas por dia!

22 Comentários
Carregando comentários...
Criação de sites e aplicativos para celular