Peso morto

Salve, Salve, Nação Mais Linda do Mundo!

Até quando? Digam-me, por favor, até quando teremos que aturar esse pseudo-atacante, dublê de ídolo da Nação e um dos maiores enganadores de todos os tempos? É sobre ele mesmo a quem me refiro: Paolo Guerrero.

Não dá mais, galera! O cara está mostrando que não quer mais e o Flamengo continua insistindo. Parece até birra de casal de namorados, o cara não solta o barro e nem desocupa a moita! Como eu costumo dizer, no bom e velho “francês”: quando um não quer, o outro vira pro canto e dorme! Simples assim.

Mas o que vemos é esse “disse-me-disse”, esse “fede-não-cheira”, essa coisa modorrenta e idiota de ficar tentando tapar o sol com a peneira. Acaba logo com isso e avisa o cara que a porta da rua é a serventia da casa.

Um consenso entre pessoas com alguma razoabilidade é de que o peruano nunca justificou o investimento. Não por questionamentos à sua qualidade, nem a seu caráter, nem por se mostrar um mau profissional, nada disso. O que pesa (absurdamente) na balança é o tal do custo-benefício.

A conta é simples. Por todo esse dinheiro, em terras tupiniquins, ele teria que fazer chover. Nunca fez e vou além, nunca fará! O investimento é altíssimo para um jogador entregar dentro de campo o que ele entrega, quase nada.

O jogo de ontem, então, fez com que eu ficasse ainda mais desesperançoso sobre algum arremedo de boas atuações. Ele matou o time! Todas as jogadas tentadas foram frustradas sem dificuldades pelos defensores santistas.

Lento e com pouquíssima mobilidade, não incomodou o time paulista. Aliás, vamos combinar que nem as famosas matadas de bola no “peito de travesseiro” (Salve, Bruno Pet!) ele tem conseguido. Sua atuação na noite passada foi deprimente, típica de (mau) funcionário que está cumprindo o aviso-prévio.

O caso é que ele já não justifica a sua titularidade há muito tempo. Não é de hoje que eu tenho criticado sua escalação no time principal. Arrisco a dizer que seria melhor que jogássemos com dez atletas em campo, pois como diria a minha querida mãe, muito ajuda quem não atrapalha. E como ele tem nos atrapalhado!

Agora é torcer para que cumpra os dois jogos restantes, inteirando os sete necessários para que não possa se transferir e jogar por um clube da Série A em 2018. Essa é a única tese possível de justificar suas escalações.

De resto, é torcer para que na sequência do Uribe ele realmente diga a que veio e meta os gols que temos sido órfão há alguns anos. Quem sabe, na sequência, tenhamos afinal um centroavante de ofício. Ao peruano, que vá ser feliz em outro lugar. Pode vazar, já deu. Obrigado pelos serviços prestados e até nunca mais.

Vamos parar com esse negócio de politicamente correto e colocar realmente os pingos nos “is”. Custo-benefício péssimo, quase nenhum retorno esportivo, suspensão por doping quando integrava a seleção peruana e cobrança do Flamengo pelos salários quando suspenso, só para citar alguns pontos.

E tem gente que ainda acha que isso está certo? Não precisa ser muito inteligente para saber que não. Temos que saber separar a emoção da razão, e o fã incondicional não consegue. Mas o clube tem profissionais que devem fazer o certo. No próximo dia 10, se Zico nos permitir, acaba a agonia. Menos um peso morto… ou não! Vai pra cima deles Mengo!!!

O Flamengo simplesmente é!
Saudações rubro-negras a todos!
 Fabio Monken
Twitter: @fabio_monken

Gostou? Não gostou? Concorda, discorda? Ótimo!
O Debate sempre será salutar!
Deixe seus comentários e interaja conosco!
Pontos de vista divergentes são essenciais à evolução do homem.
Mas lembre-se: Somos todos Flamengo!
A intolerância e a falta de argumentos são os combustíveis para o fracasso!

12 Comentários
Carregando comentários...
Criação de sites e aplicativos para celular