Força, foco e fé!

Salve, Salve, Nação Mais Linda do Mundo!

Força, foco e fé! Essa tríade tem sido um mantra bastante forte, como se uma sinonímia caracterizando a resiliência. Uma pequena diferença sutil seria apenas a fé. Palavra pequenina, de duas letras, apenas uma sílaba, mas de significado gigantesco e aberto a inúmeras interpretações.

Força, palavra que denota robustez, poder, influência, dominância, vigor, firmeza. Qualidade essencial a pessoas, grupos ou quaisquer formas de organização que tencionam alcançar êxito. Há de termos força, inclusive, para driblar os problemas diários e nos relacionarmos ao longo de nossa vida.

Foco, expressão que remete a epicentro, ponto central donde provém alguma coisa ou para o qual converge algo. Há quem ainda defenda a tese de que foco teria a ver com divergência, tese suscitada por pensadores e estudiosos da filosofia em torno da vida. Eles não deixam de ter razão em sua forma de enxergá-lo.

Fé! Chegamos na parte difícil. Como uma palavra tão ínfima é capaz de suscitar tantas interpretações? Essa é a beleza por trás dessa expressão tão plurissignificativa. O brilhantismo da fé é algo contagiante, e só quem acredita mesmo que ela remova montanhas é capaz de compreender, ainda que de forma íntima, a força inexorável que ela produz.

Após esse breve introito, devo uma explicação a você, leitor, sobre o por quê dessa explanação acerca destas três palavras mágicas no tocante à filosofia de vida. O que isso tem a ver com o Flamengo? Onde aplicaríamos essa trindade filosófica no futebol do Mais Querido? Isso realmente nos ajudaria?

Respondo-lhes que sim, meus caros amigos; obviamente que sim e claro que sim. Diria, ainda, que esse tripé é base fundamental para o planejamento do clube, seja em qualquer área e em qualquer momento. Podemos filosofar a respeito e, inclusive defendermos tese com embasamento concreto a respeito dessa expressão.

Vamos lá! Devemos ter força para lutar, ou ainda para iniciarmos qualquer luta ou embate. E o que é uma partida de futebol? Não poderíamos caracterizá-la como uma contenda? Daí, cabe sua utilização para fins esportivos.

Quanto ao foco, podemos incluí-lo no esporte, aliás devemos. Somos impelidos por ele. O foco nos obriga a agirmos sem desvios de conduta e faz com que atinjamos nossos objetivos de maneira direta, sem rodeios ou conjecturas. Foco pode ser definido como uma convergência de vários esforços na obtenção de um resultado comum. Simples assim.

E a fé? Ah, meus queridos leitores do Coluna do Flamengo… Aí é que o bicho pega, literalmente! Vamos apenas definir uma interpretação no âmbito esportivo. A fé pode ser caracterizada com confiança absoluta, um compromisso assumido, uma asseveração de algo em que acreditamos. Essa é a tônica da fé.

Como a fé é intangível e não mensurável, fica difícil uma definição genérica ou universal sobre sua importância. Como classificaríamos algo onde a subjetividade está tão presente? Apenas os que a têm, em qualquer área, algo ou pessoa, podem saber sua real importância; e cada qual à sua maneira, respeitando sua pormenorização de acordo com a característica, relativizando-a individualmente.

Sim, vamos ao que interessa, o Mengão! Falei isso tudo para dizer simplesmente que acredito no trabalho do futebol do clube. Temos a força necessária para enfrentarmos os adversários, foco no trabalho para obtenção dos resultados e fé de que tudo vai dar certo.

Sei que sofremos algumas baixas no elenco, mas tenho esperança (olha a fé aí!) de que as contratações nos ajudarão demais para o segundo semestre. Os nomes suscitados são de excelência e a contratação do Uribe já dá nos traz a confiança necessária para acreditarmos que os novos jogadores que virão serão do mesmo patamar, de titularidade.

Com contratações desse porte, estamos trabalhando corretamente para que futuramente possamos obter os resultados aos quais almejamos. Reforçando o elenco desta forma alavancaremos nossa força para que possamos levantar as taças em disputa. Como sempre digo: para compor elenco temos a base.

Contratações devem ser feitas para resolução de problemas e não para apenas taparmos os buracos. Se objetivamos a excelência esportiva, não adianta ficar trocando seis por meia dúzia. Devemos ir com tudo, mas sempre respeitando a responsabilidade financeira, sem fazermos loucuras. Após mapearmos o mercado e definirmos o perfil do jogador necessário, que o tragamos o quanto antes.

Tenho certeza que se fizermos dessa maneira, atingiremos nossos objetivos num futuro muito breve. Força, foco e fé! Acreditemos no trabalho da diretoria e da comissão técnica! Tenhamos fé em nossos jogadores e no elenco montado pelo departamento de futebol do clube! Além disso, que fundamentalmente continuemos apoiando-os, sendo o décimo segundo jogador dentro do campo, impulsionando-os esportivamente rumos às vitórias para que conquistemos todas as taças. Para o alto e avante! Vai pra cima dele Mengo!!!

O Flamengo simplesmente é!
Saudações rubro-negras a todos!

Fabio Monken
Twitter: @fabio_monken

Gostou? Não gostou? Concorda, discorda? Ótimo!
Deixe seus comentários, interaja!
O Debate sempre será salutar!
Pontos de vista divergentes são essenciais à nossa evolução e à formação de nosso caráter.
Mas lembre-se: Somos todos Flamengo!
A intolerância e a falta de argumentos são combustíveis para o fracasso!

1 Comentários
Carregando comentários...