Assessor da base revela objetivo de tornar Fla o melhor clube do mundo

Em recente entrevista à Gabriela Moreira, da ESPN, Luís Gustavo Nogueira, assessor da presidência para assuntos da base, contou sobre as estratégias de aumentar a observação e a busca por novos talentos para agregar ao plantel e o aumento de R$ 12 milhões, para R$ 20 milhões em três anos. E de acordo com Luís Gustavo, é que a base Rubro-Negra se torne a melhor do mundo.

– O objetivo do Flamengo é que a gente seja a melhor base do Brasil. E aí é quase consequência que a gente seja a melhor base do mundo, porque o Brasil é o principal celeiro de talentos do mundo. E a gente não pode ficar satisfeito enquanto a gente não olhar seleções brasileiras no futuro, times do Flamengo no futuro e ter a certeza que a gente tem jogadores titulares de seleção, jogadores do Flamengo titulares em times grandes na Europa. Quando a gente olhar isso de modo recorrente, todo ano tem jogar que tá virando profissional e tá jogando em clube grande da Europa. Isso é um marco que é onde a gente quer chegar -, declarou Nogueira.

O despontar de Vinícius Júnior e Lucas Paquetá, fez com que o mundo voltasse seus olhos para as categorias de base do Flamengo. Apesar de carregar na história o status de produzir seus próprios craques, o Mais Querido passou por longo período sem apresentar uma grande revelação. Mas isso não acontece da noite para o dia, o trabalho desenvolvido na base busca em modelos nacionais e no exterior, capacitação para se tornar referência.

Para chegar neste patamar de excelência, Luís calcula que em cinco anos possam colher frutos que começaram a adquirir há oito anos. A ideia é diminuir o custo para levar jogadores ao Fla produzindo os próprios jogadores com excelência dentro de casa.

– A  prioridade é gerar jogadores que possam ser jogadores profissionais, de preferência, no Flamengo. Se não for aqui, que gere um retorno financeiro para o clube. Nosso papel social é que possam se formar jogadores e tenham vidas melhores, para si e suas famílias, claro. Mas esportivamente, que gerem um retorno para o clube. Vender é uma consequência do sucesso. O Flamengo hoje, dada toda a estrutura, tudo o que o clube fez nesse período a gente não é forçado a vender nenhum jogador. A gente só vende se pagarem a multa ou se a gente entender que faz sentido. Como a gente quer gerar cada vez com mais qualidade, eles vão ter cada vez mais valor, naturalmente -, concluiu Luís.

Fonte: ESPN

0 Comentários
Carregando comentários...