Junho, para manter a liderança!

Já estamos no dia seis de Junho, amigos. E a nossa coluna mensal do calendário sai com um jogo de atraso. É o ônus de escrever sempre às quartas-feiras. Ou saía antes do jogo do Bahia, ou depois do Corinthians. Achamos melhor depois. Olá, coleguinhas de Coluna do Flamengo. Vamos ao que interessa, porque se manter na liderança é a nossa meta.

Em Maio fizemos incríveis 9 partidas. Não precisamos voltar ao tema de que o nosso calendário é absurdo toda vez que acontece, então vamos analisar apenas os números e resultados desse produto sucateado que é o campeonato brasileiro. Somamos 5 vitórias, 3 empates e apenas uma derrota com o time reserva para a Chapecoense. São 66,6% de aproveitamento 5 a mais que no mês anterior.

Abrindo um parêntese com o ano passado. A esta época amargávamos mais uma eliminação na libertadores e o aproveitamento era muito parecido (4V, 3E e 1D). À diferença é que fizemos um jogo a menos e perdemos a partida noutro campeonato. Pode-se olhar de muitas formas para isto, mas faz toda diferença a derrota na libertadores. Empates são sim uma tragédia nos pontos corridos, mas em competições curtas, desde que se vença as partidas necessárias, é válido. Impedir que o adversário some pontos é importante. Talvez seja uma boa reflexão para os jogos de “seis pontos”.

Foram 11 gols feitos. A média ainda é baixa e temos que melhorar. O time do ano passado com um jogo a menos fizera 13. Sofremos 3, mesmo número do mês anterior e quatro menos que no ano passado. A força de Barbieri parece residir em seu sistema defensivo, ainda que se façam inúmeras críticas as laterais e as substituições. Ainda não estou convicto de que é o nosso cara, mas está na liderança e não é fácil questionar o líder.

Foram 18 cartões amarelos e 2 vermelhos. São muitos cartões. A média é de dois por jogo e já refletiram em campo onde perdemos quatro jogadores por suspensão. Até para os cartões tem que existir planejamento. Perder Paquetá para o primeiro jogo contra o Cruzeiro é horrível e Diego contra o Fluminense também não é bom. Atenção para o desgaste! Foram seis assistências. Trauco e Renê com duas se destacam. E, que mudança no Renê! Tomara que faça o resto de 2018 assim. O destaque do mês é Everton que vem crescendo demais e fez 4 gols este mês, seguido de Vinícius e Paquetá com dois cada e Diego, Guerrero e Dourado completam com um.

A base continua a ser bem utilizada. Léo Duarte sobrou este mês. Agarrou a oportunidade devido as lesões dos titulares e fez todas as partidas menos 45 minutos contra o Emelec e 31 contra o Bahia. Hoje é o meu titular e Juan e Réver têm que rebolar para disputar chances. Jean (224), Thuler (121), César (90) e Lincoln (9) fecham os pratas da casa que receberam chances em Maio. É bom pensar no planejamento de utilização da base. Por exemplo, César e Thuler não podem jogar em Fevereiro e descobrir que são titulares de um jogo em que são os possíveis líderes do time. Lincoln não pode ser o atleta que entra 2 minutos numa partida e 7 em outra. Ainda mais com a irregularidade de Dourado. Aliás, Barbieri prefere mudar o esquema do que colocar o menino. Isso pode ter um efeito psicológico mal vindo no garoto.

Outra coisa importante de se observar é a política de contratações. Marlos chegou e em Maio fez 109 minutos, o que parece muito, mas não é, visto que só contra a Chapecoense fez 85. O restante do tempo está dividido em 5 partidas. O jogador coleciona jogos em que entra faltando cinco minutos para acabar. Pior que ele só Lincoln, já citado, e Trauco que entrou faltando um minuto e o jogo se encerrou quando pegou na bola. Falta critério.

Já ganhamos do Corinthians em jogo disputadíssimo no começo de Junho e ainda temos Fluminense, Paraná e Palmeiras antes da parada para a copa. Ideal seria mais sete pontos, ao menos. O Fluminense é um péssimo visitante e, neste jogo, estará, assim como o Flamengo, fora do Rio. Só venceu uma fora e temos que nos aproveitar disto. Por mais que seja um clássico nossa obrigação é vencer!

Das últimas cinco partidas o Paraná só ganhou uma, justo a última sobre o Fluminense. O jogo será na frente da nossa torcida e temos que fazer o resultado. Por último, enfrentamos o Palmeiras fora e vale a pena observar a partida contra o Sport, única que perderam. Joguemos sem medo e podemos até sair com vitória lá. Ainda assim, sete pontos deve ser o objetivo. E, vai pra cima deles, Mengo!

Anderson Alves, O otimista.

9 Comentários
Carregando comentários...
Criação de sites e aplicativos para celular