EI: “Cuéllar e Flamengo ‘falam a mesma língua’ e avançam na renovação de contrato”

A janela de transferência internacional está se aproximando, e o Flamengo teme por perda de peças importantes do elenco. Pelo bom momento na temporada, Cuéllar é um dos jogadores que pode ter assédio do exterior. Para isso, a diretoria corre pela renovação do contrato do volante por mais dois anos (o atual vai até janeiro de 2020), para aumentar o salário e deixar a multa rescisória mais alta, o que está bem perto de acontecer.

Debatida no Flamengo desde os tempos de Rodrigo Caetano, a renovação de Cuéllar voltou a evoluir nos últimos dias, como o Globoesporte.com noticiou na última semana. Internamente, o assunto é tratado com otimismo e está “caminhando” para um final feliz. A outra parte, que é o staff do atleta, tem o mesmo discurso e diz que a renovação deve ser feita nos próximos dias, já que a base salarial e o tempo de contrato já foram discutidos.

Se depender do jogador…

Cuéllar já deixou claro o desejo de ficar por mais tempo no Flamengo. Adaptado ao Rio de Janeiro e feliz no clube, o colombiano garantiu, em entrevista ao Esporte Interativo, que quer aumentar a sua trajetória pelo clube.

“Muito feliz (com interesse da renovação). Um time da grandeza do Flamengo ter interesse em renovar comigo por tanto tempo (até 2022) é algo que me enche de orgulho. Trabalho com muita humildade para conseguir isso. Demonstrando o meu potencial. Eu posso crescer ainda mais. Como eu já disse, se eu pudesse, jogaria a vida toda no Flamengo. Jogaria até me aposentar”.

Teve proposta?

Propostas oficiais não chegaram ao Flamengo e nem ao volante Cuéllar, mas tanto os agentes do atleta quanto a diretoria rubro-negra sabem que a qualquer momento o telefone pode tocar. Um dos clubes que analisa o volante é o Mônaco, da França. O time francês procura um jogador para repor a perda de Fabinho, vendido ao Liverpool, e já escalou um analista de scout para acompanhar as partidas do colombiano com a camisa rubro-negra.

Mundo Árabe agrada?

Com muito poder financeiro, os times árabes prometem fazer um estrago no futebol brasileiro. Cuéllar, por exemplo, foi sondado pelo Al-Hilal. Porém, o jogador e os seus agentes não veem o Mundo Árabe como um bom caminho. Motivo? O colombiano ainda é jovem (tem apenas 25 anos), e eles acreditam que essa não é uma boa hora para “se esconder por lá”, como um empresário ligado ao jogador falou.

Mas negocia a renovação na expectativa de ter proposta?

Não é bem assim. O Cuéllar e o Flamengo tratam a renovação do vínculo como prioridade, e os agentes creem que a extensão do vínculo vai ser positiva para o colombiano. A possível proposta ao atleta vai ser consequência e não um objetivo dos envolvidos no negócio. ​

Reprodução: Venê Casagrande | Esporte Interativo

7 Comentários
Carregando comentários...