Como nossos pais

Maracanã, domingo, dia 10 de junho. Um misto de emoções embalaram a gigante Nação Rubro-Negra que lotava mais uma vez sua casa para assistir seu maior amor.

Time organizado, voando fácil em campo, gol de falta do capitão, gol abusado de Garoto do Ninho e um êxtase que explodia em cada olhar vermelho e preto.

Nossa defesa… Sabe dna? Thuller e Léo Duarte tem! E sabe Diego Alves? Parece criado no quintal de uma tal de Borges de Medeiros. Cuéllar, por onde andava essa criatura? Monstro absoluto.

Mas ao término da partida, Flamengo mais líder que nunca, os olhares de felicidade se nublaram diante à realidade: nossos meninos vão embora.

As lágrimas de Vinícius, carregadas de puro sentimento por aquele pavilhão que juramos amar, afetou cada flamenguista no mundo. Era isso que queríamos, isso que sonhávamos e está nos deixando… Mas como bons pais que somos, temos que largar a mão do moleque e torcer. Torcer que cresça, que ganhe o mundo, que faça o velho continente se ajoelhar diante de seus dribles fantásticos, jogadas brilhantes e improváveis e o sorrisão de menino. Que ele vá com o coração leve, e que saiba que nós estaremos sempre aqui. Ganha tudo, Vini! E o Flamengo fica e te espera.

Limpo as lágrimas mais uma vez e solto a mão. Bola no mato porque temos muitas coisas pela frente. Tá só no começo.

ISSO AQUI É FLAMENGO, PORRA!!!

Em tempo: Já pediram desculpas a Barbieri hoje?

Em tempo2: É líder isoladaço que fala???

Saudações Rubro-Negras!!!

Renata Rosa Graciano

Twitter: @regraciano

0 Comentários
Carregando comentários...
Criação de sites e aplicativos para celular