Vamos colocar os pingos nos is

Fala companheiros (as), de Coluna do Flamengo? Tudo beleza? Depois da vitória de ontem, acredito que sim. Incrível como esse negócio de bola na rede a nosso favor muda completamente nosso humor e nossa perspectiva. Se no sábado a preocupação para alguns era não cair…. hoje já tem gente pensando na viagem à Tóquio. Bom…. não gosto de ser estraga prazer, mas devemos ir com calma em qualquer análise. Não é oito nem oitenta.

1 – As agressões fizeram os jogadores ganharem?

Absolutamente não. Mau caráter é quem acha que violência leva a algum lugar. Pra isso, faço a pergunta…. no seu trabalho, se seu chefe te batesse, você ia render mais? Acredito que não.

2 – Time foi raçudo ontem?

Não, nem um pouco. Até porque, o conceito de raça é subjetivo. E outra, raça não ganha jogo. O que ganha é futebol. E futebol bem jogado, diga-se de passagem.

Não sei se acompanharam o jogo do Inter. Mas os caras correram os noventa minutos, deram carrinho, fizeram mil e uma coisas. Resultado? Empate sem gols contra o Cruzeiro B.

Se fosse para montar um time raçudo no Flamengo, o Pará seria camisa 10 e faixa. Tá bom pra você? Pra mim, não!!!

3 – Tá faltando o que pro Flamengo ir pra frente?

Futebol! Futebol! Futebol! Mil vezes futebol!!!! Precisamos entender que apenas se ganha o jogo, jogando. E pra isso precisamos da coletividade. Linhas de marcação bem postas, boas transições ofensivas e defensivas, jogadas ensaiadas, ultrapassagem, tabelas, triangulações, etc. E isso só se consegue com treinamentos e uma boa comissão técnica.

Um bom técnico é aquele que consegue olhar pros jogadores e extrair de cada um deles o melhor, em um sistema de jogo que alcance os resultados propostos. Infelizmente, não temos esse profissional. E o mercado também não nos dá grandes opções.

Barbieri se mostra voluntarioso, grita, gesticula, tenta jogar junto com o time. Mas é pouco. Tem errado em substituições e na forma que pensa em modificar o panorama da partida ao longo dos noventa minutos. Ontem, fez o arroz com feijão e deu certo. Manteve o esquema que tem sido treinado desde o início do ano, recuou o Paquetá, deixou o Diego mais próximo do Ceifador e conseguiu vencer bem a partida.

4 – Jogo contra o Ceará é parâmetro?

É sim. Mas um parâmetro pequeno. Time do Ceará, com todo respeito, é fraco, mas melhor que o Santa Fe, por exemplo. Algumas coisas de positivo podemos tirar.

Como disse no tópico anterior, manteve o esquema com a linha de quatro meias. Mas mudou o posicionamento dos jogadores. Paquetá ficou mais recuado, ajudando na transição ofensiva. Se nos lembrarmos da patética partida de quarta-feira passada, Cuéllar, em muitos momentos, ficava isolado, sem ter opções de passe, abusando de lançamentos. Na partida de ontem, isso foi corrigido. Um detalhe, bem interessante. Paquetá fez SEIS desarmes. Ele é o líder do time no Brasileirão neste quesito.

Outra mudança ocorreu com Diego. O super contestado camisa 10 ficou mais próximo da área, onde ele precisa ficar. Não tem como passar noventa minutos indo e voltando, como um “box-to-box”. Não tem preparo físico pra exercer essa função. Mais próximo da área ele consegue render melhor. Ontem, chamou a responsabilidade, pediu a bola, tentou finalizações e passes. Ainda falta muito pra ser o Diego que todos nós esperamos. Mas, desde o ano passado defendo que ele não tem sido usado de maneira correta (você pode ler os textos aqui e aqui).

Movimentação de Diego contra o Santa Fé. Com Arão em péssima fase e escondido do jogo, o camisa 10 teve que recuar para ajudar Cuéllar na saída de bola. No segundo tempo, visivelmente, estava desgastado (Reprodução: Footstats)

 

A mudança pra partida contra o Ceará é gigantesca. Diego já fica a maior parte do tempo no campo ofensivo, caindo pela esquerda, buscando jogadas com Vinícius Jr. (Reprodução: Footstats)

Pelas pontas, não tem mistério. É Vinícius Júnior de um lado e Éverton Ribeiro do outro. Não sei de onde o Barbieri tirou que o Geuvânio merecia mais oportunidade que o camisa 7 na fatídica partida na Colômbia. Ambos precisam melhorar, principalmente ER. Ontem, na minha concepção, fez uma partida fraca. Teve dificuldade no domínio de bola. Quando chegou à frente, não conseguiu ser decisivo.

5 – O que esperar daqui pra frente?

Se o time manter esse nível de atuação, não passaremos sustos nos próximos desafios que temos, contra Emelec (Libertadores), Internacional (Brasileirão) e Ponte Preta (Copa do Brasil). Mas, pra conseguirmos algo grande neste ano, precisamos de mais. Por isso, vou parafrasear algo que o Mauro Cezar Pereira, comentarista dos canais ESPN disse ontem, em uma das milhares de edições de Bate Bola. Até a pausa pra Copa do Mundo, o Flamengo precisa se manter entre os primeiros colocados no Brasileirão, classificar na Libertadores e se manter vivo no mata-mata da Copa do Brasil. Assim, durante a Copa o time vai ter tempo de treinar e tentar, quem sabe, arrumar um treinador, dando a ele tempo para começar um trabalho.

Entretanto, uma coisa é certa: nenhum treinador vai querer vim se a torcida continuar praticando agressão aos jogadores, comissão técnica e membros da diretoria.

Aliás, a imagem dos meliantes estão aí, cadê a denúncia? Uma nota oficial redigida pelo clube é muito pouco diante de todo o tumulto que causaram! Vale lembrar que por causa de bandidos, como eles, ficamos dois jogos sem torcida na Libertadores e as imagens horrendas do Maracanã espalharam-se pelo mundo.

Torcedor, no Brasil, é tratado como Deus. Acima das leis e dos clubes. Isso precisa mudar!! Urgentemente!!

Matheus Brum
Jornalista
Twitter: @MatheusTBrum

Gostou? Comente! Não gostou? Comente mais ainda! Mas, por favor, vamos manter o diálogo sem xingamentos ou palavras de baixo calão. O bom diálogo engrandece o homem e nos faz aprender, diariamente!

  • Luiz Henrique Amorim

    Onde eu assino essa coluna?????

    • Matheus Brum

      Tmj, confrade!

  • Rafael de Oliveira

    Mauro Cezar até tem razão no que disse, mas ele é um plantador de crises quando se refere ao Flamengo, e um dos responsáveis para a violência que está acontecendo.

    • Matheus Brum

      Sem dúvida. Mas, isso é assunto pra outra coluna!

    • Anderson

      A verdadeira torcida do Flamengo deveria pressionar esse oportunista!!

      • Rafael de Oliveira

        Pois é. Mas tenho visto o contrário. A torcida nutella tem aceitado essas opiniões que nada agregam e remado na onda desse otário desse Mauro.

    • Johny_Fla

      Já achei o Mauro um dos melhores comentaristas do meio esportivo. Caiu muito no meu conceito nos últimos tempos. O lado torcedor (e o ego) tem falado tão alto que chega a ser irresponsável muitas vezes.

  • Watson Luiz pereira

    Perfeito…

  • Nikito Fla 🔴

    Conteúdo muito bom, mas sugiro que revisem alguns aspectos gramaticais como vírgulas, crase, Aspas na citação do comentarista da ESPN, etc. É sabido que o site e o canal vêm ficando, cada vez mais, com aspecto profissional, então, é de grande valia, julgo eu, estender esse profissionalismo a todos os aspectos. Sou frequentador assíduo do site, não perco um resenha ao vivo e nem as demais programações do canal. Deixo aqui esta crítica como contribuição para a evolução contínua desse trabalho maravilhoso que é realizado com muito afinco. Grande Abraço!

    • Sérgio Coutinho

      Perfeita colocação
      ! Para quem se coloca como jornalista, o mínimo que espero ler, é um texto com correção na grafia e concordância!

  • Jarbas

    o time está convencendo? Não! Acredito que dessa forma ganharemos algo? Não!
    Mas o que aconteceu sexta foi puramente político, e claramente pago por quem quer o pior para o momento eleitoral que já iniciou, afinal agora assumir o Flamengo é super interessante estamos a caminho de um faturamento de 1 bilhão de reais.
    Porque fazer essa cobrança se somos líderes do campeonato brasileiro e estamos em posição teoricamente confortável na libertadores.
    Lembrando que nossa posição não é melhor na Libeerta, porque ficamos dois jogos sacrificados justamente por influência da torcida.
    Em seu texto, só perde credibilidade quando cita o MCP, claramente utiliza sua influencia de mídia para atingir o EBM por motivos pessoais.

  • Círio Santos

    Não concordo não, acho que ontem o time teve raça sim so que aliado a bom futebol, e esse mesmo Ceará empatou com o Corinthians e ontem a Chape arrancou empate com o Palmeiras em São Paulo, claro que não é pra ter euforia mas que houve uma mudança de postura isso houve e era o que estava faltando pois sabemos que a maioria desses jogadores tem bola porque já apresentaram isso em algum momento, claro que sempre queremos a Vitória mas o que mais irritava não eram os resultados e sim a passividade e falta de vontade que ontem não esteve presente, mudando de assunto o Paquetá está comendo a bola.

  • Leandro Antonio

    Conteúdo bacana, parabéns.

    Só corrige o “…nenhum treinador vai querer VIR se a torcida…”

    • Mauro Siqueira

      e “AS IMAGENS dos meliantes…” e “Se o time MANTIVER…””

  • José Alves de Mendonça Filho

    A mudança de posição do Diego com o Paquetá foi decisiva para melhoria do futebol rubronegro, Diego jogando de segundo volante, tendo que dar o combate e depois fazer a armação, é sacanagem com o atleta de 33 anos, já o Paquetá aguentou o tranco, primeiro por que só tem 20 anos, segundo, por que é mais forte que o Diego, terceiro por que é um super craque. Se você olhar para o time da CBF que vai a copa, tirando o Neymar, não tem nenhum jogador que joga a bola do Paquetá.

    • Andre Pacheco

      O DIEGO que pediu pois queria jogar na posição que o Tite precisa na selecao, o tal ritmista, só que não é pra ele, já está velho, o Paquetá sim se encaixa nessa posição muito bem.

  • Caio Sá

    Muito boa análise. Só faço um reparo. Raça sozinha não vence jogo, mas, ajuda. Esquema tático perfeito e jogadores técnicos, mas, desconcentrados, relapsos, despreocupados com o resultado, só ganham de galinha morta e com gol contra. Raça é isso, não é carrinho, falta ou correria. Ontem ganhamos pelo motivo que o próprio texto informa, mudança na posição de alguns jogadores e banco para outros, como Arão, por exemplo. Gostei do texto quando lembra que os vândalos de certa torcida organizada não ajudaram em nada. Ameaças, violência ou tentativa de violência não ajudam e temos que reprova-las.

    • Andre Pacheco

      Mas a cobrança é necessária, na verdade a torcida só se achou no direito de cobrar porque viu que a direção não cobra, cobrar sem violência, não sei se os organizados sabem o que é Isso, mas espero que saibam

      • Caio Sá

        Claro. A cobrança é natural, desde que sem violência ou ameaca. Quanto às organizadas vc tem razão. Segundo Mauro César há até competição entre elas quanto à violência usada. É o parâmetro dos selvagens.

        • Clelton Santos

          Apesar da forma da manifestação que reputo absurda, ficou evidente que os jogadores se cobraram internamente. Falta muito mais ao Fla que futebol. Elenco, empenho, vontade de vencer, aparecer pro jogo sem medo de errar, cobrança da gestão do futebol e etc. O colunista quer resumir tudo à falta de técnico e tática. E o problema é muito maior.

  • Roy Parker

    Belo texto, apareça mais por aqui pela coluna Matheus! SRN

  • wanderpc82

    1) Texto P-E-R-F-E-I-T-O.

    2) Cadê os antis/oposição que criticam ferozmente nas derrotas e nas vitórias não têm o mesmo ímpeto pra elogiar?

    3) Diego Ribas posicionado na entrada da grande área e ER na direita, com Paquetá com fôlego vindo de trás, sem mais, ficou muito bom assim.

    4) Há 5 anos atrás não sabíamos se o Flamengo sairia da lama, hoje estamos podendo sonhar um pouco mais alto e foi uma pena não termos conquistado os títulos das 2 finais de competições importantes no ano passado (Sulamericana e Copa do Brasil).

    • Erick Luiz da silva alves

      Ainda acho que quando o Orlando Berrio voltar o negócio vai esquentar. Vai fazer uma ótima dobradinha com o Rodinei.

  • lucasrf8

    Ótimo texto.
    Faltava ao Flamengo organização e uma melhor distribuição das peças em campo.
    Estava nítido que o Diego não aguentava jogar de área a área.
    O Paquetá atuando aberto também não estava rendendo.
    Éverton Ribeiro não foi brilhante, mas ontem mostrou que não pode ser banco para o Willian Arão.
    Agora é dar continuidade na forma que o time atuou ontem.

    • Gracilio Kondo Raposo

      Acho que Barbieri já fez uma leitura entre uma partida e outra. Colocando o Paqueta pra atuar como um terceiro homem de meio-campo ajudando na saída e dando opção pro Cuellar, que faz partida excelente ontem.
      Percebam também que sofremos bem menos nas nossas laterais e que Rene e Rodinei tem mantido boa regularidade e são bons marcadores.
      Everton Ribeiro pode render mais, e ontem apesar de não ser brilhante, da outra dinâmica ao time sendo mais voluntarioso que o Arao. Na minha opinião, ele rende mais com um centroavante mais técnico à frente e que consiga prender a bola. Guerrero Se absolvido no dia 03/05, vai ajudar muito este time.
      Enfim, ótimo texto e ótimos comentários. Vamos apoiar!!!

      • lucasrf8

        Reparei que ontem os laterais tiveram mais liberdade para atacar e isso é ótimo.
        Tenho muita esperança no Éverton Ribeiro. Ontem ele não foi brilhante, mas foi participativo.
        Se essa formação do segundo tempo for mantida com o Diego caindo mais pela esquerda e com menos responsabilidade defensiva, Paquetá por dentro ajudando na saída de bola, acho que será questão de tempo para o Éverton Ribeiro começar a jogar como foi pelo Cruzeiro.

    • Alexlima

      E isso, pés no chão sempre …

  • Leobrito

    Sabemos que Violência não resolve nada, mais uma sacudida é necessário, uma cobrança dura, coisa que a diretoria não está fazendo, porque sem cobrança as coisas ficam jogadas, todos ficam relaxados e acomodados. Lembrando Violência não resolve nada!

    • Fabio

      Concordo!
      Infelizmente a Diretoria não cobra devidamente os jogadores!

      • Andre Pacheco

        E por não cobrar, os torcedores acharam no direito de fazer, so nao pode agredir.

  • Fabio

    Concordo com o texto! Ótimo!
    Mas só discordo numa coisa: houve muita raça e postura diferenciada ontem.
    Infelizmente, tenho que comentar! Não querendo JAMAIS, JAMAIS apoiar a violência.
    Mas muitos distorcem os fatos!
    Ninguém protestou e estava chateado com resultados. Eu por exemplo estava revoltado com a postura do time e a não cobrança da DIRETORIA. E perceptível que os jogadores são mimados e mandam no clube. Aí isso gerou uma onda de protestos que ultrapassou os limites sim.
    Infelizmente, digo: INFELIZMENTE através disso surgiu algum resultado. Inegável. Jamais jornalistas e meios de comunicação duram isso, pq poderiam ser acusados de apologia. Mas que é verdade é!
    Jogadores viram: se não somos cobrados por Banana de Mello e sua trupe seremos pela torcida. E mudaram de postura.
    Pelo amor de Deus, inegável isso!

    • Alexandre

      Verdade. A posição tática e a postura do jogadores ontem foram diferentes.

    • Clelton Santos

      A cobrança feita de modo além do justificável, surgiu efeito. O elenco cobrou-se internamente.

    • Ubirahy

      Ok, Fábio, mas acho que deveríamos deixar de lado esta polêmica de falta de cobrança da diretoria, pois ninguém aqui vive o dia adia para saber exatamente o que acontece nos bastidores do clube, ainda mais no tratamento das questões sensíveis.
      O que lemos há alguns dias, foram as declarações anti-éticas do Jayme, que nunca mais vai arrumar outra boquinha daquelas. Por sua personalidade limitada, Jayme entrou na pilha de repórteres, respondendo impulsivamente e inconsequentemente a algumas perguntas picantes, queimando-se definitivamente no futebol.
      Acho que deveremos comentar sobre o que definitivamente temos evidenciado. O achismo pode levar à criação de questões desinteressantes.
      A equipe é qualificada e poderá sim, apresentar futebol melhor mas, sob pressão, ninguém (incluindo euu e vc) vai produzir o seu melhor, muito menos jogadores experientes como os do elenco do Mengão.
      Abç

      • Clelton Santos

        Como sempre político. Não adianta esconder o que todos já sabem. Essa gestão, no que tange ao futebol, entende pouco. Falta cobrança e liderança também. E não foi só o Jaime, foram vários.

  • Erick Luiz da silva alves

    Gostei do texto… Coisa rara nessa coluna. As verdades teem que serem ditas… Perfeito!
    Ao Mauro Cezar… Concordo com quase tudo o que ele fala sobre o Flamengo… Como verdadeiro flamenguista expõem as verdades bem ditas. Gostem ou não gostem a verdade ele fala. SRN!

  • Só vou dizer apenas uma coisa:quem acha que raça não ganha jogo, não conhece a história do próprio clube que diz torcer.

    • Caio Sá

      Digo mais, não conhece nada de tática. Raça, em outras palavras, é um estado mental de vencedor, daquele que não se entrega, mesmo quando parece impossível vencer, daquele que se empenha com concentração e altivez. Muitos confundem raça com carrinho e correria e estão longe da verdade. Concordo com você.

      • Andre Pacheco

        Isso mesmo

    • Davi Faria

      Raça ganha jogos, mas somente ela nao se ganha um campeonato.

  • Ruy

    Vale lembrar que se esperarmos a pausa da Copa para ter um técnico não teremos tempo.
    Digo isso porque os jogadores provavelmente terão uns dias de folga, e ter um treinador NOVO para conhecer o grupo em 2 ou 3 semanas não seria o ideal. Que venha um treinador logo, pois assim ele já conhece o grupo e durante a Copa (30 dias) se prepara pro segundo semestre.

  • Narciso Filho

    Parei de ler quando disse que o Pará era raçudo!

    • Hulk

      Mas raçudo concordo que ele é. Não tem mesmo é técnica.

      • Marcus Winicius 🔴⚫

        talvez seja porque ele mesmo não sendo um primor tecnicamente mas, compense na disposição, vontade, porque de certa forma como torcedor do Flamengo, é isso que ele gostaria que qualquer outro jogador tivesse. Aquilo de: “antes de ser jogador de futebol, sou torcedor. E como todo torcedor, espera que demonstrem raça em campo.”

        • Ubirahy

          Ok, mas não podemos achar que erros em campo não signifique falta de raça, cujo termo, conforme indicou o Matheus Brum, não chega a ser um grande handicap.
          SRN!

      • Johann Schreiber

        Raçudo nada, cansei de ver ele parando no meio da caminho pra levantar a mão em vez de tentar roubar a bola do adversário. Quer um exemplo? Veja o lance que deu origem ao escanteio que gerou o primeiro gol do São Paulo no 2×0 do ano passado.

    • Ubirahy

      Se dar totalmente em campo, ainda que apresente deficiências, não exclui o adjetivo, amigo. Acho que está confundindo as coisas.

  • Clelton Santos

    É evidente que o time carece de vontade de vencer. As bolas são constantemente atrasadas para os zagueiros e/ou goleiro. Ninguém aparece para o passe. O medo de errar é inerente à maioria dos jogadores. Quase todos se abstêm de tentar jogadas. O conformismo com a situação é inaceitável. Quando o coletivo treme, o individualismo de raríssimos jogadores (Paquetá, VJ) sobressai. Zico e Júnior já reclamaram do time veementemente. Assistir ao Fla irrita demais. Os torcedores do Flamengo não se confortam apenas com vitórias. Exigem que o time demonstre vontade de vencer. Entre técnico e sai técnico e nada se resolve. O elenco foi mal montado. O time carece de laterais e zagueiros mais rápidos. O jogo do Ceará não é parâmetro. Sou contra a violência nas manifestações. Um absurdo. Acho que elenco vai se cobrar mais. No que concerne à posição do Diego, concordo. Jogar mais a frente. Aliás, o Diego não tem e nem nunca teve as características que exigem dele. Fazer o passe vertical, quando ninguém se apresenta, é impossível. Antever uma jogada, o Diego nunca fez na carreira. E não pode ser cobrado por isso.

  • Ibsen Perdigao

    Ontem o dia foi completo com essa cena maravilhosa!!! Diego!? Não!!!!
    Fagner!? Siiiiiimm!

  • kingDavid

    Bons argumentos sobre a formação. Rendeu melhor. Também acho que a melhora na atuação foi resultado da pressão, e da grande torcida em Fortaleza. E principalmente a mudança de atitude. Acredito que a parte emocional é a mais importante. Como o Brasil mudou da agua pro vinho, de Dunga para Tite!
    LIDERANÇA.
    Tem que manter o modelo de preparação para essa partida. Presidente vai no dia do jogo, e não precisa ir em treino, sua presença causa distração nos jogadores.

  • Dandão Fla

    Ótimo texto concordo em tudo, principalmente que o Flamengo tem que arrumar um treinador. Prefiro que seja um estrangeiro do que um desses que estão desempregados

  • Márcio Lira

    Só um adendo, até mesmo pra ficar melhor o texto, vai uma crítica construtiva: revisão.

  • Antônio Marques

    Até que enfim um cometário inteligente.

  • Ubirahy

    Parabéns!
    É assim que se faz um crítica construtiva.
    A oposição e os antis devem querer “esganar” o Matheus Brum, por este detalhado e importante material.
    A inclusão de scout é fundamental para uma análise. Estão aí duas figuras que não deixam margens à dúvida.
    Discordo apenas da questão das substituições feitas pelo BARBIERI.
    O jovem técnico (muito inteligente, por sinal), contra o Santa Fé, trocou acertadamente dois atacantes cansados, por outros atacantes, descansados, mantendo a equipe com capacidade ofensiva. Qual o problema neste processo?
    De resto, apresentação perfeita sobre os demais aspectos do jogo de ontem e sobre outros assuntos de interesse dos rubro negros verdadeiros.
    SRN!

    • Clelton Santos

      Sempre o seu discurso politiqueiro e favorável à gestão atual. Apesar de ter votado duas vezes no EBM pelos resultados administrativos e financeiros, não posso deixar de reconhecer os muitos erros na gestão do futebol. O ego do EBM fez ele perder todos os seus aliados à exceção do Fred Luz.

      • Ubirahy

        Ou você vive o dia a dia do clube, conhecendo os pormenores da relação interpessoal de todos ou entra na pilha dos outros. Escolhe!
        Existem erros/equívocos na gestão EBM. Ninguém acerta 100%, muito menos na gestão de um clube como o Flamengo. Duvida disso?
        O que tem que prevalecer é o saldo da gestão, que é bastante positivo. Também duvida?
        Os aliados de EBM queriam se impor, devido ao seu estilo negociador win/win e por acharem que entrou em última hora, para compor o grupo. Ainda com seu estilo, de forma alguma egocêntrico, se impôs com categoria e, por isso, foi reeleito.
        Muitos entraram com os blues, com previsão de saída. Outros, saíram por questões pessoais e outros, obviamente, saíram por desacordo, muito natural em processos complexos. Entretanto, a saída do Bap, foi um processo “violento”, que implicou até em corte de patrocínio, em prejuízo para o clube.
        A questão de proteção de jogadores é uma lenda que vem do tempo de Marcio Araújo, que era o preferido dos técnicos. EBM não “metia o dedo” nesta questão, pois era uma atribuição de quem efetivamente tinha que escalar (os técnicos). Duas únicas influências de EBM, nas suas duas gestões, foram as contratações de Diego e de Éverton Ribeiro, jogadores desejados pelo presidente, mas também pela grande maioria dos torcedores.
        SRN!

        • Clelton Santos

          Várias entrevistas de EBM defendendo jogadores contestados. Foi voto vencido na saída de jogatadores no início do ano. Ainda bem que foi democrático dessa vez. Quanto à atividade fim do clube, futebol, acho-o muito fraco. Falta de planejamento, elenco desequilibrado e etc. Temos análises diversas. Agradeço a equipe do Fla pelo controle orçamentário que resultou no equilíbrio financeiro e fiscal do Clube. Muitos empréstimos com taxa de juros menores para quitar operações de créditos com taxas absurdas foi um dos muitos acertos dessa gestão. Elaboraram um PAI (Plano de Ações Imediatas) para possibilitar a implantação de um Planejamento Estratégico. Porém, os acertos nessa área não apaga os erros de futebol.

  • Clelton Santos

    Falta muito mais ao Fla que futebol. Elenco, empenho, vontade de vencer, aparecer pro jogo sem medo de errar, cobrança da gestão do futebol e etc. O colunista quer resumir tudo à falta de técnico e tática. E o problema é muito maior.

    • Sobei loscar

      Concordo 100% se fosse só isso seria fácil, o buraco é mais em cima.

  • Rômulo Leal

    A entrada do Everton Ribeira tira a sobrecarga do Diego.
    A minha preocupação é jogar com esse esquema de apenas um cabeça de área contra times mais fortes. Acredito que teremos problemas na marcação. Precisamos testar também um esquema com dois cabeças de área (obviamente sem o Arão).
    Por fim, não é possível que o Trauco seja pior do que o Renê. A desculpa é que o Renê sabe marcar. Sinceramente não vejo isso. Muitas jogadas adversárias são nas suas costas. Para mim um esquema com dois volantes e o Trauco liberado para ajudar o ataque poderia ser uma solução.
    SRN

    • Daniel

      Na realidade foram dois cabeças de área, Paquetá e Cuellar.

    • Thiago Nobre

      Essa desculpa de que o time fica mais exposto que faz a equipe perder. TODOS OS MALS resultados do flamengo foi jogando com 2 volantes. Ter dois volantes nao significa que o time vai estar mais seguro, mas tenho certeza que vai ficar mais exposto, pois se o time mantem menos jogadores no ataque, faz com que o adversário o encurrale no campo de defesa. Flamengo jogando com Paqueta de segundo volante, com Jean Lucas ou ROnaldo de reserva imediato está bom dms. Nao precisa de 2 volantes de origem. So ver que o Paqueta é o lider de desarmes do flamengo no brasileirao.

  • Matheus Andrade

    Acredito que o trabalho do barbieri possa vingar, apesar de fazer substituições bizonhas, o jogo de ontem mostrou uma movimentaçao diferente do paqueta, vinicius e everton ribeiro fazendo o movimento de entrada na área, o que é importantíssimo para que o dourado nao fique com muita marcação, faltam ainda chutes de media distância, e mais jogadas trabalhadas como a do 2º gol, mas tudo um processo, se essa formaçao e ideia forem mantidas tudo indica que o flamengo tera um ano gratificante

    • Alexandre Luchtemberg

      o que mais me chamou atencao depois da boa vitoria de ontem, foi ele dando oportunidade ao Jean Lucas

  • rubro negro

    É dessa forma que a torcida quer que jogue, não pode aceitar a derrota como algo normal, tem que buscar a vitória sempre!!! Assim tudo melhora, torcida feliz, e fica mais difícil segurar o MENGÃO! VAMOS FLAMENGO! é assim que se joga!

    Tem que jogar dessa forma! com raça, com vontade!

  • Fabio Britto

    Você olha o gráfico de movimentação e não tem nada que mostre essa alegada “obrigação” de jogar box-to-box. A concentração do posicionamento contra o Santa Fé foi exatamente no meio do campo (em uma partida que o Flamengo jogou mais recuado, basta ver a movimentação dos laterais) e do meio de campo para frente no jogo contra o Ceará (com Renê e Rodinei muito mais presentes no ataque). O que podemos ver pelos números das partidas é que foi o Paquetá quem subiu de rendimento. Os números dele no Brasileirão (em que é o mais produtivo) e na Libertadores são nítidos: ele jogou muito mais contra Vitória, América e Ceará (especialmente nesse último) do que contra o Santa Fé, River e Emelec. E se pegarmos o mapa de calor das partidas isso fica mais claro ainda: contra o Santa Fé ele ficou preso do lado esquerdo; contra o Ceará ele aparece em todos os pontos do campo. Resumo: pegaram o Diego pra Cristo mas o restante do elenco é que precisa subir de produção para que o futebol dele apareça mais.

  • Douglas

    Sobre o Diego: “Ontem, chamou a responsabilidade, pediu a bola, tentou finalizações e passes”. Sinceramente acho que ele tem feito isso desde o jogo contra o Emelec, como ele mesmo disse na entrevista pós jogo ele pode falhar mas não é por omissão. Acontece que a fase dele é ruim mesmo e jogando mais perto dos volantes o futebol dele é subaproveitado. Não achei que ele fez um jogo diferente dos últimos mas como o time ganhou agora ele é o cara, craque do time. Prova do quanto boa parte da torcida é míope de achar que as vitórias ou derrotas são responsabilidades de apenas uma pessoa. Assim como acham que o sucesso financeiro ou fracasso no futebol são responsabilidades apenas do Bandeira.

  • Vitor Gabriel

    Acho que seria bom testar o Marlos no lugar do Everton Ribeiro, ele parece ser um jogador inteligente, tem velocidade, drible e é melhor no 1 contra 1 comparado ao Everton Ribeiro. Ainda bem que Cardoso foi embora kkk

  • Mario Soares

    Realmente houve melhora, mas o adversário não é parâmetro. Aguardemos os próximos jogos. Continuamos errando passes demais e perdendo oportunidades incríveis.

  • rubro negro

    Diego tem que jogar na frente próximo de VJ, ER com Paquetá do outro, mas o Paquetá fazendo segundo volante, talvez seja a forma ideal, o Arão nem pensar.

  • Serginho

    Vamos colocar pontos nos is
    1 ponto Arão em campo é jogar com menos um!
    2 Paquetá desequilibra jogando no meio e trazendo a bola
    3 Diego tem que jogar próximo dos atacantes!
    4 Barbieri nao é técnico!
    5 o Flamengo não tem laterais!
    6 EBM deu mordomia demais para os jogadores
    7 a torcida tem que protestar mesmo, mais não tem o direito de agredir
    8 tem que mandar um monte de morcego embora
    9 Paquetá e Vinícius jr vao desequilibrar esse ano
    10 minha mãe tá me chamando e eu tenho que ir!

    • rubro negro

      Assino embaixo!

      • Serginho

        Kkkj em baixo foi minha mãe que assinou me chamando!
        SRN e NÃO VEMOS NINGUÉM NA NOSSA FRETE!

        • rubro negro

          kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

          • Serginho

            Coloco essas pegadinhas pra ver a turma lê tudo kkkkkkkk

  • Lourisinha Fernandes

    Concordo. Principalmente o “… por causa de bandidos, como eles, ficamos dois jogos sem torcida na Libertadores e as imagens horrendas…”

  • Renato Robson Alves Morbeck

    Chegou hora, de união time lider, casa cheia no Brasileirão Maraca lotado QUE TORCIDA E ESSA,
    vAMOS APOIAR CHEGOU HORA,r VAMOS SER CAMPEÃO FLAMENGO, TU ES TIME DE TRADIÇÃO RAÇA AMOR E PAIXÃO. DOMINGO 06/05/18 MARACA LOTADO. FLA X INTER

  • Leonardo Vanessa

    Está de parabéns pelo seu texto, na situação em que vivemos no nosso país, com tanta violência e brutalidade, não podemos mais aturar esse tipo de coisa. Agressão tem que ser repudiada.

  • abel

    So espero uma que a Cariocada torça mais e critique menos ai tudo vai melhorar isso so cego nao ve acorda Naçao do Rio

  • Paulo Lucena

    A diretoria precisa tbm dá uma forcinha trazer um zagueiro rápido um volante e um atacante pro lugar do Everton poderia trazer Zinho e Jorginho pra ajudar pois sao flamengo entenden de futebol ,além disso o Diego precisa jogar mais perto do ataque ,torcida precisa saber que ele vinha cobrindo lateral ,cobrindo erro de volante e tendo que vir a frente e mesmo assim cansou de dar carrinho .

  • DefendaSeuDinheiro

    pelo texto que a coluna repeteco replicou por aqui em 2018!
    parabéns!
    SRN

  • Pablo Caiado

    gostei do texto, principalmente no ponto 2, falou tudo!

  • Johny_Fla

    Um dos textos mais sensatos que li em tempos! Parabéns!

  • Daisy Marinho Da Silva

    Parabéns pelo texto. Mas já é um começo.

  • Tude Lima Rocha

    Torcedor, no Brasil, é tratado como Deus. Acima das leis e dos clubes. Isso precisa mudar!! Urgentemente!!

  • Douglas Pereira

    Poxa até que enfim uma coluna
    Com pesquisa jornalística
    Parabéns

  • Jadson Costa

    Belo texto, parabéns!

  • Flamaster_Canada

    “Entretanto, uma coisa é certa: nenhum treinador vai querer VIR se a torcida continuar…”

    Vim = primeira pessoa do Pretérito Perfeito do verbo ‘vir’

    Usa-se nesse caso a forma do verbo no Infinitivo Pessoal, na terceira pessoa, que é VIR.

    SRn e bons estudos!

  • Agnaldo

    “No seu trabalho, se seu chefe te batesse, você ia render mais?” Subjetivo…no meu trabalho, quando estou nele, não tem um estádio lotado torcendo por mim, não tenho médico, nutricionista, fisiologista ao meu dispor caso necessite, sem contar, que no final do mês, meu salário não será 200,300 ou 500 mil. Agredir não é o caminho, não é justificável ,mas a prensada da torcida (sem a agressão) é algo quem tem que acontecer quando jogadores estão de onda com a cara do torcedor, não é socar jogador, mas é subir às vezes o tom da voz, é cobrar de forma dura, é exigir um retorno daquilo que é investido.