Rodrigo Mattos: “Não adianta CBF afastar juiz se não muda seu sistema de arbitragem”

Era ainda início de jogo quando o árbitro Fifa Wagner Reway viu um pênalti contra o Flamengo em bola que pegou na cabeça de Éverton Ribeiro, marcou pênalti e o expulsou. Depois, seu trio não viu impedimento claro no gol do rubro-negro carioca diante do Vitória. A partir daí, o roteiro era esperado: a CBF afasta o árbitro e admite o erro grave como ocorreu domingo. E isso adianta alguma coisa?

Não é o que mostram os equívocos anteriores, todos muito parecidos. No ano passado, o árbitro Grazianni Rocha foi afastado pela CBF após marcar também um pênalti para o Sport em que a bola bateu na cabeça de um jogador do Atlético-PR. Fez o mesmo com o bandeira que viu impedimento de Jô inexistente contra o Flamengo. E poupou só Elmo Resende que não viu mão de Jô em gol contra o Vasco.

Mas o roteiro do afastamento, da reciclagem, é conhecido na confederação. Acalma o clube revoltado, tira o árbitro equivocado do foco por alguns jogos.

Só que isso não tem mostrado nenhum efeito a longo prazo com melhoria da arbitragem nacional. Houve erros bizarros no Brasileiro-2017, em 2016 igualmente houve questionamentos à atuação dos juízes, e o mesmo em 2015.

Mudou-se o chefe de arbitragem, com a entrada do coronel Marcos Marinho, houve transparência ao se exibir os erros, algumas instruções, mas, no geral, não mudou o sistema do apito nacional. Segue sob o comando da CBF que resiste a investir porque não quer gastar dinheiro com o Brasileiro.

Então os árbitros nacionais são amadores em meio a uma série de profissionais porque a confederação não quer vínculos empregatícios e salários. Há até pressão do Ministério Público do Trabalho nesse sentido, mas a confederação luta contra.

A CBF também não quis investir no árbitro de vídeo, jogando toda a conta para cima dos clubes. Como se a entidade não lucrasse o bastante com a exploração do futebol brasileiro. Os clubes que votaram contra também erraram porque não questionaram a entidade. E, obviamente, a confederação não libera o Brasileiro para uma liga que poderia se estruturar para pagar a conta sozinha.

Não é só isso. Está claro que a formação de árbitros nacionais é deficiente. Wagner Reway não é um qualquer: está no topo da cadeia da arbitragem nacional, entre os 10 melhores por ser Fifa. Ora, um cara desse não vê uma bola na cara e um impedimento de dois metros, neste caso com o bandeira.

É de se pensar se a CBF não deveria importar um dos responsáveis por departamentos de arbitragem europeus para estruturar a sua diretoria. Um ex-árbitro de prestígio que pudesse ao menos introduzir um know-how novo na confederação. De novo, isso precisaria de investimento.

A auditoria externa em relação ao que é feito na arbitragem da CBF para avaliar e analisar onde há os erros é outra ideia que foi apresentada pelo Flamengo no ano passado. Quando um setor não está funcionando, um olhar externo pode ser saudável para entender os erros.

A única estratégia que temos certeza que não vai dar certo é repetir o que foi feito nos anos anteriores: ouvir protestos veementes, afastar árbitros, dar instruções genéricas e esperar o próximo equívoco grave. As atitudes são tomadas pela CBF quando ”inês é morta”, como ressaltou Marcos Marinho, em entrevista ao Esporte Interativo.

Para completar, no domingo, o árbitro André Luis de Freitas marcou um pênalti inexistente nos acréscimos para o Vasco, quando viu falta em Rildo. Ao final do jogo, o goleiro atleticano Vitor lamentou que começa Brasileiro, acaba Brasileiro, e a arbitragem segue sendo o foco de polêmica. A primeira rodada indica que nada será diferente em 2018.

Reprodução: Blog do Rodrigo Mattos | Uol Esporte

  • Gilvan

    São por essas e por outras, que o Brasil acaba pecando e perdendo muitas copas, presidentes de federações estaduais se perpetuando no poder, assim como na CBF, vários times quebrando reféns e assinando toda e qualquer proposta sem nenhuma discursão, assim é gol da Almenha e tome outros 7 x 1.

    • Douglas Galvão

      Gilvan, agora mesmo tem um novo escandalo na federação de futebol da Paraíba.
      O campeonato de lá está sendo decidido na justiça e o suspeito de receber propinas pra fabricar resultados nos jogos é o diretor do departamento de arbitragem.

  • Rafael Miranda

    Brasileiro sendo brasileiro…

  • Nedson Hiller

    Pra mim a CBF ja mostrou quem será o campeão…Ou será Corintians ou Palmeiras corre pro fora o Gremio. Pro Corinthians ja sabemos que não tem expulsão, terá milhares de penaltis, gol com a mão etc e tal, pro Fla será o que vimos contra o Vitória, juiz entrando pra prejudicar, pra não deixar o Fla ganhar as partidas, será assim até o final do ano.

    • Douglas Galvão

      Nedson é isso mesmo que está acontecendo e, o campeão de 2018 será o Palmeiras porque eles estão se revesando como campeões. Um ano é Corinthians e, no próximo é o Palmeiras enquanto esses mesmos ex-diretores de clubes paulistas(Corinthians e Palmeiras) estiverem no poder da CBF.

      • Josimar Carvalho

        Isso é tão claro, mas poucos percebem…em 2016 o Palmeiras liderava o campeonato e assim venceu os 2 confrontos contra o Corinthians (venceu quem precisava do resultado)…em 2017 Corinthians liderava, assim venceu os 2 jogos contra o Palmeiras (venceu quem precisava vencer). O aconteceu na final do paulistão, foi simplesmente um teatro.

  • Damon

    A cada erro grosseiro que influenciasse no resultado da partida , o árbitro teria que indenizar o clube. Afasta de partidas da série A mas ele vai apitar jogos da série B não adianta nada.
    O clube continuará prejudicado e o pior , mesmo todos vendo que foi um erro e que a bola claramente bate no rosto a punição esta mantida e o ER está suspenso da próxima partida. Ai eu lhe pergunto , cadê o STJD pedindo pra anular a suspensão?
    Quando um jogador comete uma agressão ou sai reclamando de algo eles vão lá pegam as imagens e pune o jogador , pq que agora não pegam as imagens e pedem pra anular a suspensão?

    • Lameira

      Pera aí né, amigo. Você tem noção de quanto um árbitro desses ganha? É uma mixaria! Ainda quer que o cara indenize o clube de um prejuízo potencialmente milionário por eventual erro? Os árbitros também são vítimas da ganância da CBF. Tanto quanto os clubes. Todo mundo sabe quem é a verdadeira culpada dessa vergonha que é a arbitragem brasileira. O problema é que ninguém faz nada.

      • Cassius Regazzoni

        Clubes não são vítimas, são comparsas.
        Se todos concordam em mantes a corrupta CBF como organizadora do campeonato é porque estão satisfeitos. O árbitro é apenas o vagabundo da ponta entregando o serviço para quem estiver mais forte dentro da confederação.

  • Briel

    Podem falar o que quiser, mas nada tira da minha cabeca que esse jogo foi mandado… Gostaria de saber como foram as apostas para esse jogo, tão estranho quanto o pênalti marcado para o Real Madri e expulsão do Buffon .

  • Rodrigo Andrade

    Não vai adiantar nada, enquanto a CBF existir.

  • Douglas Galvão

    No jogo do Vasco o árbitro inventou um pênalti aos 52 minutos do segundo tempo e o Vasco virou e venceu o jogo por 2×1. Esse jogo foi até 57 minutos no segundo tempo devido a reclamações sobre o penalty.

    Agora o mais impressionante foi ver o DARONCO bombadão apitar corretamente o jogo e os gambás vencer(eu assisi essa partida) honestamente – ISTO É UM FATO INÉDITO NO FUTEBOL BRASILEIRO ATUAL!!!!!!!

    • Josimar Carvalho

      Claro depois da palhaçada na final do paulistão não iriam aprontar descaradamente a favor do time da marginal logo na primeira rodada…pra isso providenciaram erros para prejudicarem Flamengo, Galo e Grêmio respectivamente seu concorrente ao título (com o Grêmio não surtiu efeito, que apesar do erro…venceu)

  • Valdir Frota

    depois desse erro tem que tirar o cartao vermelho do ER7.

  • Stallone Cobra

    depois que a CBF passou a ser gerida por paulistas é clara a tendencia dos arbitros em favorecer os clubes daquele estado. Outro ponto é que os mesmos não querem arbitro de video, por que será, amigos? Dos paulista que não querem arbitro de video, apenas o Palmeiras votou a favor, acredito que tal posição seja um disfarce, pq se todos votassem contra ficaria nitido que existe alguma coisa podre.

    • Josimar Carvalho

      Comentário coerente e vou além o campeonato brasileiro é feito para os paulistas, se não roubam escancaradamente a favor deles, indiretamente prejudicam os possíveis concorrentes ao título (Galo, Flamengo, Grêmio), quanto ao que votaram a favor do árbitro de vídeo não há de se duvidar por exemplo o Palmeiras “eu votar a favor e em compensação vou convencer o Ceará a votar contra”

  • Almir Ribeiro

    O que adianta? Já fez a bobagem e não vai mudar o resultado. Já volta a apitar de novo. Cabe ao Flamengo entrar com uma ação junto ao STJD para cancelar o cartão absurdo do Everton Ribeiro. Os babacas que não quiseram o AV vão chorar muito . P flamengo queria. Esse atraso crônico é eu mata.

  • Anderson

    Os dois primeiros e únicos jogos do Flamengo na Libertadores houve erros gritantes contra o Flamengo…
    Começou o Brasileiro com erro totalmente prejudicial ao Mengão
    Além do pênalti e expulsão , houve também um pênalti em cima do Rodinei que o juiz não marcou.
    Se o Flamengo quiser ganhar alguma coisa , vamos ter que ganhar dos times, árbitros, dirigentes etc.
    SRN em qualquer situação!!!

  • Cassius Regazzoni

    CBF CORRUPTA E FALIDA.