Enxuguem as lágrimas!

Quem lê um título sem se esforçar para mergulhar em seu conteúdo dificilmente consegue compreender o que realmente se fala. Everton, desde o meio do ano passado Cardoso, vem dividindo opiniões numa Nação que anda sofrida.

Nosso futebol, tomado pela descrença e pelo desgoverno parece à deriva. A possível baixa de do camisa 22 traz à tona uma discussão que ganha ares de exaltação que quase soam como desespero.

Compreendam que, este que vos escreve, já disse que o Brasileirão de 2016 nos escapou pela falta de Éverton na reta final. Mesmo assim, sem muito apego, não prego de modo algum a permanência de Everton por qualquer loucura que se faça.

Everton é esforçado e quase sempre bastante dedicado. O tipo de jogador que se entrega, jogando além do limite. Tenho pra mim que o próprio Éverton sabe de suas limitações e justamente por isso… ele corre. E é aí que eu digo que ele basicamente só corre. É na correria e no compromisso que falta a tantos outros – e que já faltou ao próprio Éverton – que ele seguiu bem seu caminho até aqui.

Vocês pedirão que eu recorra aos números e comparações, mas em quase todos os aspectos, Everton, se comparado a alguns nomes do próprio grupo ou do mercado, não farão tanta diferença assim e acabarão advogando contra o jogador e não em favor dele.

Everton, desde que voltou ao Flamengo, carrega consigo uma média de 0,25 participação em gols por jogo. Trocando em miúdos, é como se ele participasse de um gol a cada 4 jogos.

Alguns gritam em favor do quesito decisivo de Éverton, que também considero questionável. Com baixo poder de drible, precisão questionável em suas assistências e não sendo um grande finalizador, Éverton é comum. Voluntarioso, identificado, por vezes decisivo e por vezes comprometedor, como na final da Sula do ano passado.

Éverton é titular hoje por mérito dele e por incompetência de uma diretoria que em 4 anos não conseguiu encontrar um ponta que fosse mais inteligente e finalizador. O camisa 22 seria um maravilhoso jogador de elenco. Fazendo essa composição e atuando quando preciso. Vinha tão bem que fui favorável ao seu uso na lateral. Ele não gosta da ideia, faz beicinho para essa opção e está insatisfeito com o que ganha.

Acho justo que alguém busque novos ares profissionais sempre que se considerar merecedor de voos maiores. É absolutamente legítimo e louvável, mas acho que o grande ponto é que o Everton é o que é por ter ótima relação custo x benefício, o que é raridade em nosso elenco. Custando mais, acho dinheiro no lixo. Pela idade que tem, pelo futebol que não tem ou tem… ou melhor, não vale por ser mais dinheiro em alguém apenas regular. Se seu futebol fosse do tamanho daqueles que choram num volume tão alto por sua saída, tenho certeza de que ele já teria tido uma carreira próspera fora do Brasil ou seria disputado de modo voraz todos os anos pelo mercado interno.

Fica meu agradecimento caso vá, acho que é pra frente que se anda.
Não se apaixonem por uma imagem criada.
#TchauEverton

SRN, Thigu Soares.

82 Comentários
Carregando comentários...
Criação de sites e aplicativos para celular