Só pra te lembrar

Saudações, galerinha do mal… Eu sou Nick Marques e recordar é viver.

Pouco mais de 48 horas para o primeiro “jogo mais importante do ano” de muitos que ainda teremos em 2018, Taça Libertadores da América, em Guaiaquil, contra o Emelec, equipe que trás um frio na espinha de alguns torcedores rubro-negros… Mas é pra tanto?

Podemos começar citando o retrospecto do confronto, em quatro jogos entre as duas equipes, o Flamengo venceu três, sendo um deles no Equador, que eu falarei melhor mais para frente; ainda citando todos os jogos, o Mais Querido do Brasil fez gol em todos os confrontos, nunca passou em branco contra o Emelec.

A média de gols do Flamengo é de dois gols por jogo nas partidas contra a equipe equatoriana, tendo feito dois gols ou mais em três das quatro partidas; já eles, só fizeram um ou nenhum gol em três de quatro partidas, em apenas um jogo o Emelec marcou mais de um gol, na única derrota nossa, de virada, depois de péssimas substituições de Joel Santana.

Falemos então da mística partida em Guaiaquil, 2 de abril de 2014, abrimos o placar com Alecgol, de pênalti e de pênalti tomamos o empate de Stracqualursi; o empate tomava conta do cenário até 47 do segundo tempo, quando a bola chegou aos pés de Negueba, na esquerda do campo ofensivo, a marcação se aproximava, o narrador na transmissão pedia que ele segurasse a bola para manter o empate; o menino da alegria nas pernas (palavras de Luxemburgo) lançou a bola para Paulinho 762 que invadiu a área e bateu cruzado.

Temos hoje uma equipe muito melhor, com um investimento absurdo, muito maior que o dos caras, o Guerrero recebe praticamente toda folha salarial da equipe do Emelec, não existe “respeitar a história” do Emelec, não existe “retrospecto negativo” contra o Emelec; em 2012, quando Léo Moura ouvia o jogo dos adversários dentro do campo, durante a nossa eliminação, quem causou a eliminação do Flamengo foi Olímpia, num 3×0 no Engenhão que virou 3×3 em 12 minutos, não o Emelec.

Quarta-feira é ganhar ou ganhar, não existe outra opção, temos que deixar de ser o time do quase; quase campeão brasileiro 2016; quase campeão da Copa do Brasil 2017; quase campeão da Sul-Americana 2017; quase classificado da fase de grupos em 2017; é hora de mudar!

Sigam-me os bons: @RadioETumulto

  • Anders

    O problema não é o Emelec.

    O problema é a falta de futebol do nosso time…

  • Johann Schreiber

    Retrospecto não ganha jogo, e o investimento do Flamengo não se justificou em campo até hoje, então é irrelevante mencionar essas duas coisas. Eles trocaram de jogadores (assim como nós), estádio e agora estão em um momento muito melhor que o nosso, isso que importa. E sim, é para tanto, pois se perder este jogo, vai ter que ganhar 3 das 4 partidas restantes, sendo que uma em casa é sem torcida, uma fora de casa tem altitude e a outra é no Monumental contra um argentino de camisa pesada. A torcida do Flamengo tem que entender que em grupos/pontos corridos, todo jogo é decisivo, ainda mais em uma fase de grupos com apenas 6 jogos, nesse pensamento de “tem problema não, depois tem mais X jogos para a gente se recuperar” que a gente chegou ano passado no Nuevo Gasómetro, na última rodada, precisando de ponto, e deu no que deu.

    • Thiago pereira dos santos

      Exatamente,esse papo de retrospecto é uma grande besteira. futebol se joga dentro do campo.

  • Ricardo Freitas

    Falou,falou e não disse nada…tem que analisar o futebol jogado no momento de nãos retrospecto, Macaé nunca tinha ganho do Flamengo…

  • Ibsen Perdigao

    Hahahahahahahajaha. Pareceiro. Entendo que vc gosta de escrever mas de fato seu texto não diz nada.

  • Watson Luiz Pereira

    Se o Flamengo jogar o q jogou contra o pequenino Botafogo “COMPLETO”prevejo dificuldades…. E ainda tem mais um porém….a altitude q não é a de Cuzco ou potosi mas atrapalha..

    • Johann Schreiber

      Meu caro, a altitude em Guayaquil é 4 m, Nova Iguaçu tem mais altitude que isso (25 m).

      • Leonardo Campos

        O Oscar negligenciando puro talento kkk. A bela zueira

    • Vinicios Mendes

      Guayaquil não tem altitude, campeão.

  • Wagner Alves

    “Retrospecto” tsc…

    Flamengo também jamais havia perdido pro macaé…

  • Jonathan Figueiredo

    Bem lembrado.,

  • Gilciano Da Silva

    Boa

  • DefendaSeuDinheiro

    Muito bem lembrado!
    Fla 1×0, de penâlti, peixinho dourado.
    SRN

  • Thiago pereira dos santos

    E dai?esse retrospecto ai nao quer dizer nada. quem dera se quisesse.

  • kenywats

    Independente do que vier a acontecer nesse jogo, ainda que se discurse motivos para posições otimistas ou não para ESSE jogo, o que importa é a visão MACRO das possibilidades na competição. E quanto a isso ninguém pode discordar que nossas chances de chegar à final são DESANIMADORAS conforme as próprias atuações do time em campo. O time está longe de ter cara de time campeão.
    È apenas um bando onde vigora a lei do “cada um por si” e se engrenagem não roda ninguém se sente culpado por isso.
    Que Deus tenha piedade de nós que seremos em maior número de sofredores! (hehe…)

  • Lima

    Prezado,estatística não ganha e nem empata jogo. Nunca tínhamos perdido para o fortíssimo Macaé. Os times são outros, nosso telhado é de vidro. Podemos até ganhar (tomara), mas confesso, estou temeroso.