Rogério Maia comenta evolução física de Diego Alves e justifica gol sofrido contra o River Plate

Em 2017 a posição de goleiro foi bastante criticada pela torcida. Os olhos se voltaram para o então preparador Victor Hugo, pois, segundo os torcedores, os erros dos arqueiros eram recorrentes. No começo deste ano o Flamengo trocou os treinadores e chegou Rogério Maia, que estava na Chapecoense. Rogério, em entrevista para o Globoesporte.com, comentou a evolução física do guarda metas Diego Alves na atual temporada, revelando que o próprio Diego elogiou a preparação que fez este ano, pois quando chegou ano passado tivera que atuar sem estar fisicamente preparado.

Como técnico da posição, gostaria muito de lembrar uma defesa que ele fez contra o Botafogo. Foi uma defesa de muita exigência. No fim da partida e contra o Macaé, ele também defende uma falta no fim do jogo, um chute potente no cantinho direito. É um goleiro que está totalmente recuperado. Ele fez uma boa pré-temporada. Diego, inclusive, comenta que a pré-temporada que ele fez neste ano, não fez no ano passado. Teve que chegar jogando, enfrentar jogos sem ter trabalhado a parte física, principalmente em relação à força – disse Rogério Maia, lembrando que o atleta chegou do futebol espanhol em junho.

Muito se questionou o segundo gol sofrido por Diego Alves na estreia do Fla na Copa Libertadores da América, contra o River Plate, da Argentina. Para alguns, o arqueiro falhou no lance. Na visão de Rogério, há motivos que justificam o tento levado.

Tem uma série de questões. Ela passa embaixo da perna do jogador, passa no meio de dois jogadores que poderiam desviar e acabou resultando no gol que faz parte do futebol -, concluiu o preparador de goleiros.

17 Comentários
Carregando comentários...
Criação de sites e aplicativos para celular