O tamanho do estádio do Flamengo será do tamanho da nossa ambição?

“Sempre eu hei de ser”, como diz o hino, orgulhoso do que essa nação é. E, como todas as nações de verdade, têm que ter uma casa. Nós não a temos. Quando o Diego Ribas, nosso camisa 10, comentou a respeito, na entrevista logo após o jogo contra o Botafogo, isto não me soou como desculpa, mas sim como a constatação da verdade: precisamos de uma casa! Mas, a grande pergunta é: qual o tamanho ideal para a nossa casa?

Desde 2012, quando os projetos dos estádios da copa começaram a ser entregues, temos sido massacrados com a ideia de arenas. Temos até um número mágico na cabeça – 55mil lugares.

A razão desse número é simples: manutenção do estádio.  E, é a  partir daí que eu começo o meu argumento. Se o time de futebol do Flamengo representar o tamanho de sua torcida e as aspirações que temos será que nos contentaremos com um estádio de 55 mil lugares?

No imaginário do torcedor rubro-negro, o time do Flamengo tem que ser do mesmo tamanho de sua torcida. Isso quer dizer:  tem que ser o maior conquistador de títulos do futebol brasileiro. E,  na realidade, é  isso que nos vem sido oferecido pela atual diretoria e, diga-se de passagem, da até para acreditar.

Do time mais quebrado da série A, viramos uma espécie de modelo de gestão. Vemos dezenas de jogadores, de Rafinhas a Patos, se oferecendo para jogar no Flamengo, coisa que não víamos  desde os anos 80. Entretanto, se somos a maior torcida, a maior receita, temos que admitir que não somos mais o maior vencedor do futebol Brasileiro. Fomos ultrapassados em tudo. Não somos mais o maior campeão Brasileiro e, internacionalmente, somos um fracasso retumbante.

Por isso o título da coluna, quanto acreditamos no projeto para o Mengão? Se acreditarmos que o flamengo pode ser esse time quase hegemônico, ouso desafiar a idea de 55 mil lugares. Vamos pensar no que quer dizer hegemônico no cenário do futebol brasileiro. Em um cenário hipotético, no Brasil, um time hegemônico, em 10 anos, ganharia: três campeonatos brasileiros, uma copa do Brasil, uma Recopa, uma libertadores e 5 estaduais. Como potência, o time ainda seria finalista em uma copa do Brasil, dois estaduais, semi-finalista em duas libertadores e seria, ainda, desafiante ao título do brasileiro, em pelo menos outras 3 oportunidades. Neste cenário, seria muito difícil não existir a comunhão entre time e torcida, como vimos em 2007, por exemplo. Nos anos bons, teríamos casa cheia, mais cheia do que 55 mil, em diversos jogos.

Ainda nesse cenário, vamos analisar o que seria um ano ruim para o maior time do Brasil. Nesse caso, o time teria: 2 clássicos no estadual (30 mil pagantes), 3 jogos da libertadores (50 mil pagantes na primeira fase), 19 jogos do Brasileiro sendo – 9 com times grandes (50 mil pagantes), 10 com times pequenos (30 mil pagantes) e, ainda, Copa do Brasil, ou libertadores, ou Sula 3 jogos (50 mil pagantes). Há exemplos de outros times com média superior a 30 mil pagantes.

Assim, apenas para os anos ruins seria compreensível um estádio para 55 mil torcedores. Pergunta: vamos dimensionar o estádio para um ano ruim?

Agora, vejamos o que aconteceria em um ano normal para o que seria o maior time do Brasile com a maior torcida, na cidade mais turística to país: 2 clássicos no estadual (40 mil pagantes), 3 jogos da libertadores (50 mil na primeira fase),3 jogos na libertadores no mata mata (80mil), 19 jogos do Brasileiro – sendo 9 com times grandes (70 mil) e mais 10 com times pequenos (40 mil).

Nesse caso, haveria um público de, aproximadamente, 270 mil torcedores que poderiam ir ao estádio –  caso o estádio fosse para 80 mil pessoas. Antes de começarem a torcer o nariz, lembrem-se: trata-se de uma hipótese e, nessa hipótese, estamos liderando e defendendo o título do Brasileiro, no mata-mata da libertadores, etc.  Se o ticket médio custar R$80,00, esse excedente de público renderia R$21 milhões, que  descontando 40% de imposto, sobraria para o caixa do clube aproximadamente R$12 milhões, para a manutenção da área exedente, ou seja, R$1 milhão ao mês, para a manutenção da área extra, não para a manutenção do estádio inteiro, mas sim para a área extra.

Outro argumento que me irrita: um estádio de 55 mil vira um caldeirão, mesmo com 20 mil pagantes. E se há apenas 20 mil pessoas no estádio, trata-se de um jogo de menor expressão. Precisamos de um caldeirão contra times grandes. Pensando dessa maneira, o Boca Juniors, um dos maiores vencedores dos torneiros da América do Sul, estaria permanentemente satisfeito com o estádio mais caldeirão do mundo. La Bombonera, um dos estádios mais impressionantes do planeta, tem capacidade atual para 49mil expectadores. Entrentato, há um estudo para aumentar a capacidade do estádio em 30 mil lugares. O estádio teria 79 mil lugares, sendo 60 mil lugares sentados e 20 mil lugares populares em pé.

Resumindo a ópera: é preciso acreditar no projeto de sermos o maior time do Brasil. O time mais popular do país do futebol não merece um estádio de apenas 55 mil lugares. O estádio tem que ser o mais vertical possível – o que gera a necessidade de um terreno menor e, se for coberto, uma estrutura em balanço menor (uma das razões pelas quais o Maracanã custou caro, e tem a manutenção também acima do razoável). Tem que ser projetado para ser simples, robusto e ter uma manutenção barata, em todos os aspectos. O projeto tem que comtemplar uma boa compartimentalização, ou seja, poder ser usado parcialmente e ainda ter uma atmosfera agradável (existem exemplos pelo mundo inteiro, destaco o Estádio da Luz em Lisboa, que quando necessário abre apenas os anéis inferiores). Porém, o mais importante, precisamos acreditar que temos um plano para sermos o maior vencedor do futebol Brasileiro nos próximos 10 anos. Temos torcida e temos dinheiro. O que nos falta além do nosso estádio? Enquanto vemos um projeto para as finanças do clube, ainda olhamos séticos para um projeto mais consistente e duradouro no departamento de futebol. Obviamente, um belo centro de treinamento ajuda, mas ainda pairam muitas dúvidas na capacidade do departamento de futebol conseguir entregar aquilo que desejamos, e merecemos.

O Maracanã foi a nossa casa, vai ser amado por todos os flamenguistas, mas nunca mais  será nosso novamente (se é que algum dia já foi). O Mario Filho custa caro para manter, a conta vai ser sempre apertada. Deverá demorar anos para se desembrulhar legalmente e terá prazo de validade (será concedido, não comprado). Do desejo publicamente declarado pela diretoria de ainda ter o Maracanã, ainda alimenta aquela pulga atrás da orelha: Então dá para ter, e manter, um estádio para 80 mil pagantes? Façamos o nosso estádio, afinal temos fibra ou não temos?

Está na hora de termos a nossa casa, do tamanho da nossa ambição, com a nossa cara, e que nos represente: gigante, popular, simples e nosso.

Projeto de Reforma do Estádio La Bombonera do Boca Juniors (fonte: https://www.mirror.co.uk/sport/football/news/boca-juniors-reveal-plans-renovated-9335410)
  • Matos Marco Antonio

    Acho q Maracanã e passado,grupo da dimensão do Flamengo precisa de estadio.

  • Victor Hugo Cervejinha

    UM DIA o Flamengo do Bandeira vao ganhar titulos e construir um estadio.
    UM DIA

    • Thiago pereira dos santos

      UM dia quando ele sair,kkkk.

  • C.R FLAMENGO

    Se perder pro Emelec já sabem. No outro dia tem foto do Banana do lado de uma maquete de estádio.

    • Victor Ferreira

      Perfeito! kkkk
      Ou então a contratação de um lateral.

    • Thiago pereira dos santos

      kkkkkk,verdade.

  • Watson Luiz Pereira

    Hj um estádio para 45 mil pessoas e com um projeto audacioso q pudesse ser ampliado para 50 mil….está ótimo…não adianta projetos megalomaníacos de 55,60,70,80 mil pessoas…seria sempre deficitario…vide jogos de carioca..públicos pífios…e não venham me dizer q o time não transmite segurança,não tem raça…isso é balela…a torcida do Flamengo tem estado morna para apoiar e FERVILHANTE para fazer merda…hj temos q pensar com austeridade…45 mil está perfeito…

    • Fernando

      Com a crise que se encontra o Brasil principalmente o Rio de janeiro o Flamengo não deve pensar em estádio materno pois o Flamengo e povão que carrega o time nos braços,por isso o Flamengo tem que construir estádio para sua torcida 70 A 80 mil lugares com arquibancada e se possível com geral e preço popular aí os títulos voltam

      • Fernando

        Quais dizer moderno

        • Carlos Jasperon

          Mas essa crise será eterna?

          • Fernando

            Pode ser que não, mais nosso jeito de ser torcer não muda nunca somos assim mesmo, é bom pensar que a reforma de uma casa e mais cara duque a construção se em ? anos não fizemos um estádio imagina daqui mais ? construir 2

    • Emerson

      No maracanã são 80 mil lugares e pra venda são menos de 52 mil para torcida do Flamengo.

  • Adonias Rêgo Junior

    VALE A PENA LEMBRAR A SITUAÇÃO FINANCEIRA QUE VIVE O ESTADO DO RJ,SALÁRIOS ATRASADOS,DESEMPREGO,VIOLÊNCIA DENTRO E FORA DO ESTÁDIO,VALOR DO INGRESSO ALTO PARA ATUAL CONJUNTURA
    ,ISSO TUDO IMPLICA NA MÉDIA DE PUBLICO E RECEITA X CUSTO DE MANUTENÇÃO do ESTÁDIO.DEVERIA HAVER UM PROGRAMA DE VENDA DA TEMPORADA,MEIA TEMPORADA,PACOTE POR CAMPEONATOS:CARIOCA,BRASILEIRÃO,COPA DO BRASIL,LIBERTADORES,SULAMERICANA, MUNDIAL,SUPER LIGA COM PREÇO MAIS ACESSÍVEL, É UMA FORMA DE MANTER UMA BOA MÉDIA DE PUBLICO E VIABILIZAR O ESTÁDIO.

  • Cassius Regazzoni

    Essas novas arenas mataram o futebol brasileiro.

    Hoje ir ao estádio é programa de rico.

    O povão foi expulso.

    Com isso os públicos não passam de uma média de 15.000 pagantes.

    Construir estádio de 80.000 no Brasil seria suicídio.

    • Sidnei Pereira

      Palmeiras e Corinthians há alguns anos conseguem média acima de 30 mil por temporada com ingressos caros

      • Rodrigo Andrade

        Eles conseguem oferecer vantagens para seus sócios, mas isso só é possível pq o estádio é deles, a renda do jogo não é dividida com ninguém, só o Corinthians, mas aí eles não tem saída mesmo em relação a isso kkkkk

      • Cassius Regazzoni

        Exatamente, duas das maiores e mais fiéis torcidas do Brasil, no estado mais rico da federação, tem média, quando muito, de 30.000 e o cara quer um estádio de 80.000.

        50.000 é o ideal para o Brasil.

        Depois que destruíram o Maracanã e o Mineirão públicos acima de 70.000 são extremamente raros.

        SRN

  • Emerson

    1c

  • Emerson

    Tem que ser um estádio confortavel para 89.250 lugares para todas as classes na Barra, Guaratiba ou Recreio. No Rio um estadio para 50 mil pessoas representa o mesmo q 30 mil em outros lugares, não esqueçam q tem 10% visitante, 10% ou mais de gratuidades, Gepe(separação de torcidas), cortesias, ingressos promocionais.

  • Joao Henrique Rocha

    Sua matemática e extrapolação é baseada em suposições sem embasamento realista, torcida lotar um equivalente ao Maraca atual (78 mil lugares) com um ticket médio de 80, esquecendo as gratuidades, espaço de segurança para torcida adversária, etc., vc deu muitos chutes grosseiros, certamente os cálculos tem de ser melhor estimados e não no achometro. Da onde vc tirou 40% de impostos? Não entendi da onde saíram os 270 mil, 9 jogos por mês com uma media de 30 mil por jogo? Por ser um clube de futebol, sem fins lucrativos, não paga IR/CSLL (leia os balanços do Flamengo). Os gastos atuais do Flamengo sobre a renda de bilheterias são: “Despesas de jogos compreendem gastos com concessionárias de estádios, taxas de federação, arbitragem, limpeza, segurança, iluminação, entre outros (fonte: balanço 2016)”. Dos principais itens listados, apenas os gastos com a concessionária seriam eliminados e outros poderiam ser otimizados, outras receitas poderiam ser geradas no estádio próprio, mas os gastos com financiamentos (?), manutenção, pessoal e outros seriam acrescidos. Hoje nossa receita líquida é de apenas 28% do arrecadado nas bilheterias. Leva mal não, mas essa conta não é para amador e nem torcedor que mal domina as 4 operações fazer. Certamente o blues já fizeram estes cálculos e sabem muito bem a capacidade do estádio para se pagar.

    • Fabricio Chicca

      Fala João,
      Obrigado pelos comentários.

      De fato, tem várias suposições grosseiras, como a maioria das viabilidades de projeto que usam estimativas para receitas, e a conta aqui está, de fato, bem simplificada. Não quis entrar no mérito das definições contábeis, nem apresentar o cash-flow. Montei um cash-flow com sensibilidade e 3 variacoes, para 10, 15 e 25 anos. Por muitos anos, foram essas contas que pagam as minhas contas. Apenas para informar, no cenário de 10 anos, para ser viável e ter alguma receita liquida, o estádio tem que ser pagos em 19,4 anos.

      Esse texto é parte resumida de um artigo mais longo que incluí a parte arqutetônica. A conta de 40% de imposto (que incluí todas as reduções fiscais) vieram do contrato original e estudo de viabilidade do estádio do Palmeiras de 2006 no qual participei da parte arquitetônica e viabilidade do projeto ( o contrato foi posteriormente alterado para assinatura com W. Torre e não sei como funciona a matemática financeira). No estudo de viabilidade original do Palmeiras havia uma estimiva de 38%, arredondei para 40% – De fato, é preciso uma atualização nos números.

      Em todos os cenários e sensibilidades, considerando uma ocupação mínima, realista e otimista, e um ticket médio (que é o conceito de preço médio considerando gratuidades e meia-entradas) em apenas um cenário cheguei a menos de R$1 milhão de receita liquida considerando a performance esportiva do time.

      A discussão do artigo não é na real o tamanho do estádio, mas se acreditamos que vamos ter um time hegemônico em um futuro próximo.

      Se quiser aplicar o que você está comentando, basta pegar os 28% atuais de receita liquida, e aplicar a um ticket médio de R$80,00. Para jogo com casa cheia, sem contar receitas adicionais, daria R$ 670 mil adicionais livres.

      Eu sou arquiteto e tenho dois MBA´s um finanças e outro em Real Estate Marketing, as contas são os menores problemas, o difícil é ganhar tudo daqui para frente!

      • inacio sergio

        ????????

  • Damon

    hoje o ideal para o Flamengo seria um estadio com capacidade para 50 mil pessoas , mas já com uma área para separação de torcida visitante , já que aqui tem essa babaquice de não poder vender a carga máxima de ingressos compatível com a capacidade do estádio.
    Atrás dos gols sem cadeiras destinando o setor a preços populares.
    O problema todo é que hoje com a crise que está o país , atrair investidores para a construção de um estádio se torna difícil , visto que a própria torcida não tem comparecido aos estádios para apoiar o time. Se todos os jogos a torcida lotasse os estádios seria mais fácil atrair investidores para construção do nosso. Mas hoje é mais fácil o flamengo negociar cotas de TV.

    • Rodrigo Andrade

      Mesmo na crise os investidores aparecem, desde que o projeto seja bem feito e que rentável, e estádio de futebol tem sido rentável aqui no Brasil, o Allianz Parque é um sucesso, atorcida do Palmeiras antes não ia em peso ao estádio, hoje com as condições e as facilidades que o clube oferece para os sócios irem ao estádio, faz com que eles coloquem pelo menos 20 mil pessoas em jogo contra uma Ferroviária, São Caetano ou qualquer outro jogo de menos importância. A Arena Corinthians também tem sempre bons públicos, e deixando de lado aquele rolo dos empréstimos suspeitos e lavagens de dinheiro na construção do estadio, e falando especificamente da operação do estádio, o estádio é bem rentável, o Corinthians consegue rendas de mais ou menos R$ 2 milhões em jogo do Brasileirão e pelo R$ 1 milhão em jogos contra os pequenos no Paulistão, e eles até reconhecem que não exploram o estádio completamente, dá até pra ganhar mais.

  • Junior_Capacete

    Ciro presidente.

  • Ricardo

    Tenho muito medo dessa gestão não pensar em uma seris de coisas, antes de fazer o estadio.
    . estar apto a poder crescer caso necesdite.
    . Criar um tour, pago como o Bernabéu, pude estar la e vi otima fonte de recursos e captacao de novos socios torcedores… Eles oferecem a todos q vao fazer tour.
    . Possibilidade de estacionamento subterrânea PAGO e quem for socio torcedor ter um mega desvonto.
    . Ter aneis q possa fechar caso o jogo seja de menor expressao.
    . Essa alca da ponte, pode ao inves de ser um ponto negativo pode ser uma otima possibilidade de buscar torcedores do outro lado da ponte…
    Etc etc etc..
    Tamanho é mais um dos vários pontos a serem discutidos.

  • Arthur

    Chega a ser engraçado de tão ingênuo que é o texto… por um momento, achei que falava da Europa…

    Capacidade de 55 mil já acho de excelente tamanho, seria maior que as 2 arenas de Corinthians e Palmeiras, ainda seria compatível com nossa média histórica, em grandes e pequenos jogos… 80 mil, 90 mil não cabe mais no futebol atual, por uma série de razões, é megalomania…

    PS: Foi exatamente com essa mentalidade de “vamos pensar grande, depois a gente vê”, que o clube foi destruído e só agora está ao menos tentanto retornar

    • tywin lannister

      exatamente, galera pensa que estamos na decada de 80 pra colocar 90 mil pessoas nos estadios

    • Fabricio Chicca

      Fala Arthur,

      O texto não é ingênuo, simplesmente discordamos veementemente. Eu acredito que é possível construir um estádio muito mais barato do que as arenas e ter a capacidade maior. De fato, seria uma proposição ingênua se o time não se tornar hegemônico como eu acho que o time deveria ser.
      Suposição simples, se o time ganhar 2 campeonatos brasileiros, uma libertadores, qual será o público médio nesse caso? Me parece que seria ingênuo construir um estádio menor do que a demanda.

    • Felipe José Schweitzer

      só pela ótica do preço>>>> o preço do ingresso é diretamente determinado pela oferta….. muitos reclamam do preço caro, mas se a capacidade for 40mil pessoas o preço é x , se for 100mil o preço pode ser até x/3 ; o que seria melhor?

  • Abutre

    A dificuldade maior em construir um estádio próprio e a localização.
    O RJ é uma megalópole espremido entre o mar, as montanhas e as favelas.
    A construção da Ilha do Urubu está sendo um fiasco, porque sem transporte de massa, como você retira 15, 20 mil pessoas daquele lugar à meia noite depois dos jogos?
    Aquele terreno na Av Brasil sem transporte de massa e naquela zona de guerrilha urbana será um fiasco.
    A PM e o poder público do RJ já provaram não ser capazes de providenciar segurança em jogos…

    • Arthur

      A questão da localização pra mim é mais crucial do que a capacidade… podem errar em tudo, menos nisso, pq senão é furada na certa…

    • Fabricio Chicca

      Concordo… mas para isso o flamengo tem que contratar um profissional do mercado imobiliario para montar o site para o time… nao sei se o clube já o fez.

  • Thiago de Castro

    Com um time competitivo tudo fica mais fácil… Se o Flamengo tiver na Libertadores dá pra vender um jogo da libertadores com 2 do estadual… e lotar o Maracanã em 3 jogos… Não é venda casada pq existe os ingressos sendo vendidos de forma separada…
    Ai vc pega os 3 jogos da libertadores e encaixa com 6 jogos do estadual… e torna o estadual atrativo financeiramente por tabela…
    Nosso investimento no futebol não é pequeno, mas não tem sido bem feito…

  • Abutre

    O Patético Mineiro foi bem sucedido por muito tempo no estádio independência, que nem está completamente concluído.
    Se fizer um projeto bem feito, creio que a solução mais fácil é reformar o estádio da Gávea para uns 25 presentes.
    Se fizerem um estádio parecido com o independência, com 4 arquibancadas distintas, poderia montar uma estrutura provisória semelhante à ilha do Urubu em 3 lados, e no 4° lado iria construindo uma arquibancada definitiva.
    Quando ficasse pronta a 1 arquibancada desmontava outra provisória e fazia mais uma definitiva…
    A Arena da Baixada foi construída em etapas e hoje é um dos melhores estádios do Brasil.
    E sem ter que pagar pelo terreno, já daria para pagar a fase inicial da obra…
    Para jogos importantes, aluga o Maracanã ou leva para Brasília, Manaus, Campo Grande, Mineirão…

  • tywin lannister

    kkkkkkkkk negim viaja bonito! 70mil? 80 mil? isso ai é um jogo por ano no máximo, tirando isso a média não está sendo nem 20 mil pessoas. ficaria com um estadio de custo de manutenção elevado, sendo ocupado nem 50% em mais da metade dos jogos, na esperança de poder ter um jogo de final pra 80mil pessoas, tá maluco. com os preços de ticket médio aplicados atualmente, melhor ser mais realista, fazer um estádio de 40 mil pessoas e caso vá a alguma final, levar o jogo pro macaranã talvez…

    • Fabricio Chicca

      Levar o jogo para o maracanã, é perder a receita do maior jogo…
      A coluna se basea na hipótese do time melhorar muito…
      Se pensar no time, como o time está jogando hoje, performando como o time está jogando hj, ai meu amigo, poderíamos reduzir a ilha pela metade!

      • tywin lannister

        concordo com você que alugar o maracanã é uma enorme perda de receita, mas também não adianta construir um estádio pra 70 mil lugares se a média de pulico está sendo de 20 mil no máximo. além disso este ano está mais do que provado que deveria acabar com o campeonato carioca. nenhum torcedor se interessa mais por isso

  • Paulo Curvelo

    Acho 60 mil tamanho ideal. Mas com 40 mil sentados e 20 mil lugares em pé, a preços populares. Na verdade ocuparia menos espaço do que se for 55 mil sentados. Também acho bom a compartimentação, tanto para que as obras definitivas ocorram aos poucos, tanto como possibilitar o uso isolado de metade dos compartimentos em jogos de menor apelo, até para baratear custos. Concordo também que o local é mais importante do que o tamanho. Porém, acho que no fritar dos ovos esse governo corrupto não vai ter outra opção a não ser entregar o maraca para o Fla. Mesmo no maraca acho importante que se abra um espaço popular, com preços mais em conta.

  • Pedro Henrique

    Concordo em Gênero, número e grau.

    O Flamengo vive uma relação amorosa com o Maracanã, muito parecida com mulher de Malandro. Nos submetemos a qualquer condição para jogar lá, seja ao Governo do Estado, á Suderj, á Ferj e recentemente á Odebrecht.

    O que eu vejo, no meu singelo entendimento, o fato de o Flamengo não ter até hoje um estádio próprio, passa por dois fatores:

    1- Incompetência de todas as gestões anteriores;
    2- A torcida ser muito passiva, e manter essa relação de realmente acreditar que “O Maraca é nosso”.

    Para dar um passo gigante, rumo a hierarquia nacional e continental, o Flamengo precisa resolver de vez, a questão da construção do estádio. Todo grande clube mundial tem seu estádio próprio. Todo clube que tem Hegemonia sobre os outros em seu país de origem, tem seu estádio próprio. O Flamengo não.

    Podemos usar como estudo de caso, sem precisar ir á Europa para falar de Real Madrid, Barcelona, Manchester United, Juventus, Bayern de Munique, os exemplos recentes de Corinthians e Palmeiras, curiosamente segunda e terceiras maiores torcidas do país.

    Um deles ensina a como não fazer um estádio, para não se comprometer com o que não se pode pagar. O outro mostra que existe uma forma de fazer um estádio, ter lucro, mas ainda fica na mão da gestora, quanto a questao de Shows na Arena. O Certo é que em ambos os casos, o ganho esportivo de Palmeiras e Corinthias foi ABSURDO, a ponto de se contar nos dedos, quantas derrotas cada um deles tem em casa.

    O Flamengo tem condições sim, de construir seu estádio, até de forma particular. Claro que a ajuda de investidores será bem vinda, mas não poderemos CONSIDERAR a HIPÓTESE de ter que alterar uma partida no estádio por conta de SHOW ou evento. Concordo quando se fala na CAPACIDADE do estádio, porquê 55 mil, vai tornar as cenas da final da Sul Americana muito frequentes nesta possivel arena.

    O Flamengo é uma potência mundial, isso é um fato. E vivemos um momento financeiro invejável á muitas empresas Sul Americanas. Temos Capacidade sim, de construir por exemplo um estádio maior que o Maracanã. 80 mil lugares, quando a hora da HEGEMONIA chegar, vai ficar apertado também. mas é muito melhor do que 55 mil.

    O grande problema hoje para o Flamengo ter seu estádio, chama-se poder público e clubes rivais do Rio de Janeiro. Vasco e Botafogo,por concessao, tem seus estádios, mas ficam incomodados com a possibilidade de o Maracanã ter sua gestão entregue ao Flamengo. Mas cuidar do Maracanã, nenhum deles quer, não botam 1 real como já cansamos de fazer. O Fluminense espera uma parceria para assumir junto com o Flamengo, pois sozinho vai ter muita dificuldade para assumir. E na boa, se for pra dividir com algum clube, que vire um Coliseu Carioca.

    Enquanto o Governo não decidir o que vai fazer com o Maracanã, era a hora do Flamengo comprar um terreno e iniciar a construção do estádio.

  • kingDavid

    Concordo, precisamos de uma casa para ontem. Mas não adianta pedir novo estádio, sem antes atender as necessidades de curto prazo. Algumas opções.

    a) curto prazo: Ilha e/ou Maracanã (até 2020-22)
    b) médio prazo: estádio acustico e/ou Maracanã (2022-2024).
    c) longo prazo: estadio proprio (2025-30).

    Eu não desperdiçaria a boa vontade da prefeitura em liberar o estadio acustico na Gavea. Daria pra fazer em 2-4 anos, o prazo que termina o contrato da Ilha.

    Não acho que HOJE, o Flamengo está totalmente preparado, nem financeiramente nem em experiência em obras, para assumir um projeto de estadio para 80 mil. Um projeto deste porte para a proxima decada é possível.

  • JelloBiafra

    O pessoal viaja com essa ideia de botar quase 100 mil pessoas em um estádio. Isso é totalmente inviável pro futebol brasileiro. Olha as médias de público, as maiores não passam de 35 mil. É legal ter um estádio enorme? É bem legal, mas o que adianta ter um estádio gigante que nunca enche? Só serve pra aumentar os custos operacionais. Um estádio entre 50 mil e 55 mil pessoas já é enorme pros padrões brasileiros.

    • Carlos Jasperon

      Você acha que o Brasil estará sempre atolado? Nosso padrão nunca melhorará? Porque um estádio para 100 mil hoje é inviável, amanhã poderá ser totalmente viável. Temos que pensar no futuro, daqui a 5, 10, 15, 20 anos. As médias hoje não passam de 35 mil, porque os campeonatos são mal planejados, jogadores horríveis, violência, etc., mas porque será sempre assim, não podemos fazer campeonatos como na Europa? Nosso PIB per capita não poderá dobrar e nossa mazelas serem resolvidas? As médias do Borussia Dortmund alguns anos atrás eram irrisórias, mas hoje é de aproximadamente 80 mil por jogo.

    • Felipe José Schweitzer

      nao pode ser pensar só no hoje …. alem do mais o preço do ingresso é diretamente determinado pela oferta….. muitos reclamam do preço caro, mas se a capacidade for 40mil pessoas o preço é x , se for 100mil o preço pode ser até x/3 ; o que seria melhor? por que nao se forem construidos vários anéis , exemplo: 6 anéis, só abrir os anéis de acordo com a demanda, reduzindo assim os custos operacionais.

  • Rodrigo Andrade

    Com um estádio próprio, o Flamengo iria ter a possibilidade de oferecer mais vantagens para os sócios-torcedores irem ao estádio, poderia baixar o preço dos ingressos, etc…, igual acontece com o Palmeiras no Allianz Parque, antes o Palmeiras não tinha uma boa média de público, mas desde a inauguração da nova Arena, as vantagens que eles hoje conseguem oferecer para a torcida deles faz com que eles levem ao menos 20 mil pessoas em jogo dos reservas contra o São Caetano. Um estádio próprio realmente pode aumentar e muito a média de público, mas 70 mil pessoas é loucura, 50 mil como afirma o Wrobel, é o ideal.

    Há quem ache que 50 mil lugares é muito, mas só pensam assim baseado na média de público do ano passado na Ilha do Urubu, mas quando o Flamengo joga um campeonato inteiro no Maracanã, consegue uma média de publico de quase 30 mil pesoas por jogo, alguns jogos 25 mil, outros conseguia colocar mais de 60 mil, e isso não faz tanto tempo, na última vez que jogamos o Brasileirão de forma regular no mesmo estádio foi em 2015, mesmo com uma campanha ruim no campeonato, o Flamengo conseguiu levar bons públicos, mesmo o Maracanã tendo aluguel caro, o que obriga o clube aumentar o valor dos ingressos para poder ganhar alguma coisa com bilheteria, e o contrato nem permite que o clube ofereça vantagens aos sócios como faz o Palmeiras e Corinthians em seus estádios.

    • Sidnei Pereira

      A média do Palmeiras aumentou , porém no antigo Palestra Itália nunca jogava pra 2 ou 3 mil pessoas como tem acontecido frequentemente com o Flamengo.

      • Rodrigo Andrade

        Mas o estádio era deles, era bem localizado, e mesmo assim ainda tinha público abaixo de 10 mil torcedores várias vezes.

  • jowp83

    100 mil como pedem alguns é exagero. Mas se algum clube tiver um de 69 mil, nós temos que ter um de 70 pra cima, essa é a verdade, pois tem a ver com a sensação de grandeza por sermos a maior torcida do Brasil, e um estádio para 50 mil pessoas quebraria isso. Ainda sim, o mais importante é a localização do estádio, e o Engenhão é um grande exemplo disso, nunca terá uma média de público próximo da lotação máxima. Esse terreno perto de São Januário não irá permitir médias de público perto da lotação máxima, é muito obvio, basta estudar um raio de 8 km no entorno da zona do estádio.

    • Felipe José Schweitzer

      o preço do ingresso é diretamente determinado pela oferta….. muitos reclamam do preço caro, mas se a capacidade for 40mil pessoas o preço é x , se for 100mil o preço pode ser até x/3 ; o que seria melhor?

  • José Antonio De Souza Neto

    Estádio modular para 80 mil pessoas, no anel inferior atrás dos dois gols, a Geral, pra galera torcer em pé, sem frescuras, onde não terá promoções pra sócio-torcedor, o preço será baixo sempre, tipo 40 reais em jogos grandes e 20 reais em jogos pequenos, com lanchonetes mais em conta, constando no contrato de locação das lanchonetes um limite do preço, pra permitir ao torcedor Raiz usufruir da partida, poder comer um lanche legal, a 5 reais a unidade de um sanduíche típico do Rio de Janeiro, ou algo a ser pensado pelo Marketing, com a cara do Flamengo, que bem trabalhado pode adquirir fama mundial como o “Fish and Chips” (peixe com batata fritos) da Inglaterra.
    No anel superior atrás de um dos gols a torcida adversária, em local totalmente isolado do estádio, com rampa de acesso própria, permitindo total segurança a torcida adversária.
    Nos aneis inferiores laterais, cadeiras, no anel superior camarotes e cadeiras, os acessos dos aneis inferiores laterais e atras dos gols separados, o estádio é modular, em jogos pequenos só abre essa parte e os camarotes de uma das laterais, evitando gastos e prejuízos ficando comcapacidade de 20 mil pessoas, e jogos médios, se abre os camarotes das duas laterais e o anel superior das duas laterais, aumentando para 50 mil, em jogos grandes tudo, ficando com 72 mil de torcedores do Flamengo e 8 mil de visitantes.
    A depender da localização do estádio poderá ser uma arena de shows, ai precisariamos que o gramado fosse móvel e que embaixo de uma das arquibancadas se construisse um estacionamento do gramado, para que em eventos o mesmo seja totalmente retirado, mas vai de uma analisé custo-benefício, pois isso encarresse o projeto.

  • marcondes

    Se no Brasil tivesse uma liga, somente campeonato descente como brasileirão, copa do Brasil, libertadores e até a Sula que melhorou, poderia ate em sonhar com 60, 70 mas hoje com esse calendário lixo, preço fora do normal e clubes com rabo preso com CBF, um estadio com 40 ta bom demais.

  • Leonardo Gonçalves Novaes

    Como tem gente sonhadora nesse mundo. Querem construir um estádio pra 50, 60 absurdos 70 mil lugares pra ter média de 20 mil pagantes? Loucura!!! O Rio de Janeiro está falido galera. Coloquem as sandálias da humildade e rezem pra ter um estádio viável de no máximo 35/40 mil lugares. O parque olímpico é a melhor opção devido ao caos na segurança pública do Rio de Janeiro.

  • Rubens batista

    Li o texto e lembrei da “engenharias financeiras” do Kleber Leite. “Vamos ganhar isso, ganhar aquilo”, “vender trocentas camisas”, “acões de marketing”… aí ta tranquilo.

  • Rodrigo Oliveira

    Arruma um terreno, faz um projeto (com expansoes) e vende cadeiras, frisas, camarotes… para dez anos. O numero de vendas vai dizer o tamanho do estadio! Podendo alavancar inclusive o naming rights.

  • Anderson Santos

    MIl desculpas, mas seu texto não tem é e nem cabeça. Não é desse jeito que se começa uma engenharia financeira para a construção de um estádio. Querendo entre em contato que eu te auxilio nisso. Mas a sua “verdade” passa longe de ser realidade.

    Forte abraço

    • Fabricio Chicca

      Fala Anderson,

      Esse texto é um resumo de material muito maior. A conta financeira está toda detalhada, tive que simplifcar para não ficar chato. O ponto do texto não entrar no cash-flow ou nas sensibilidades. O ponto do texto é: a diretoria acredita ou não em um projeto de fazer o flamengo tão grande quanto queremos…
      A conta financeira é tranquila…

  • Henrique

    Concordo com o colunista , se o Flamengo for construir um estádio que tenha capacidade superior a 60 mil lugares , quem acha que 40 mil lugares está bom está equiparando e limitando nossa capacidade de arrecadação com os nossos adversários . O próprio clube em seu plano estratégico para o período 2017/2021 espera ganhar 80% dos títulos do Carioca (isso é 4 de 5) , 5 títulos entre Copa do Brasil e Brasileirão e 2 Titulos de Libertadores (ou Sulamericana) , nestas condições acredito que a média de público esteja elevada equiparável ao período 2007/2009 ( média de 40.000mil ) lembrando que na década de 80 chegava a 60 mil. Mas no momento ainda acho que administrar o Maracanã seria a melhor opção.

    • Cadu Souza

      Média de público do Flamengo no ano é de + ou – 7.000

      • Henrique

        Isso é estadual desinteressante e violência , Liderando o brasileirão ou final de semi- final de libertadores quanto você acha que daria? e um estádio não deve ser pensado pros dias de hoje mas para um período de uns 50 anos .

      • Alexandre Farelli

        Presta atenção, meu amigo ! Essa média não reflete a realidade

        • Cadu Souza

          E qual é a realidade? Público de 50.000 em 10 jogos no ano e no restante inferior a 30.000 oxilando muito pela fase do time. Os grandes clubes europeus tem grandes estádios por que existe a demanda constante e não um elefante branco pra encher apenas em alguns jogos no ano. A maioria dos idiotas que pedem estádio de 80.000 à 100.000 nem são frequentadores assíduos e nem sócios-torcedores.

    • Thiago pereira dos santos

      Esquece o Maracana cara,ele nunca sera nosso,e nao vale a pena ficar com um estadio de aluguel. do resto eu concordo com voce.

      • Henrique

        Acredito que com o novo governo será.

        • Thiago pereira dos santos

          Nem assim cara,ele é publico e patrimonio da cidade e do estado. eles nunca que darao ele para um clube administra-lo,pode esquecer. no maximo para os quatro clubes do Rio e olhe la. mais desse jeito nao vale a pena ficar com ele.

    • Saimon Rocha

      E se esses planos não se concretizarem?

      • Henrique

        De modo geral os times com maior orçamento costumam disputar e ganhar mais títulos.

  • nilo olmedo

    acho que 60 mil lugares seria bem legal, agora depende do lugar. Será que vai dar samba esse terreno da Av. Brasil ?

    • Exilado

      ESpero que não. Aquele terreno vai dar em arrastão e em marcha fúnebre.

      SRN

  • Exilado

    Em um empreendimento imobiliário, o principal fator de seu sucesso é a LOCALIZAÇÃO.

    Por isso, deveríamos ir atrás de um terreno na Barra/Recreio/Jacarépaguá.

    O problema disso é o valor do terreno. Por isso, acho que o projeto do estádio deveria ser uma “política de Estado” e não “de governo”. Tem que ser pensando a longo prazo (poderíamos estabelecer a inauguração até, por exemplo, 2030).

    Poder-se-ia criar um fundo, com parte do orçamento destinada a isso, de maneira que tivéssemos condições de construir o estádio sem comprometer demais a sua capacidade de investimento no time. Lembremos que o Brasil é o campeão mundial de juros e qualquer investimento de longo prazo tem um custo financeiro altíssimo (Corinthians que o diga)!

    O terreno tem que comportar um estádio, inicialmente, de 50 mil lugares, podendo ser expandido até 75/80 mil.

    Até lá, podemos jogar no Engenhão e Maracanã. Sobre este último, deve-se lembrar que a sua licitação foi realizada dentro de um esquema criminoso e, portanto, factível de anulação. O atual governador não toma as devidas providências para isso, uma vez que fazia parte do governo do Sergio Cabral Filho. Mas, no final do ano, tem eleição e a situação PODE mudar (ou não).

    Outro problema é que as administações do clube querem ficar marcada pela sua construção e a torcida quer que resolva isso “rápido”.

    Para mim, acredito que devemos fazer O MELHOR e não termos uma solução “second best”, memso que demore um pouco.

    SRN

    • Fabricio Chicca

      Exilado, concordo plenamente.

      SRN

    • Matheus

      Não adianta construir estadio gourmet, zona oeste só fica bom para quem mora na zona oeste. Não tem trem, uma estação de metro, não tem ônibus direto… É bem mais fácil chegar na baixada, por exemplo, do que chegar no recreio (não quero que seja na baixada tbm pq é longe). Tem que ser na parte central ou zona norte onde tem trem, metro, brt, ônibus a vontade

      • Exilado

        Bom dia Matheus!

        Concordo com vc que o transporte não é (ainda) tão bom quanto no centro/ZN. Todavia, na ZOna Oeste tem terrenos grandes para fazer o Estádio + shopping (ou centro de convenções), com um público com boa renda per/capta. E, agora, já tem metrô até na Barra. Assim, a perspectiva é de melhora (pensemos em longo prazo).

        A localização do Maracanã é muito boa. Porém, além de ele NUNCA ser nosso, o seu custo de manutenção é caro.

        SRN

  • Oliveira

    Ainda da tempo de participar do projeto minha casa minha vida… ??????? Acho melhor o flamengo vender perfumes… porq de cheirinho vocês entendem.. kkkkkkkkkkk #EternaFarsa #TorcidaTerceirizada

  • tato

    Excelente texto!

    O Flamengo tem que decidir qual clube quer ser daqui pra frente.

    Enquanto os outros clubes tiveram como meta superar o Flamengo, nós flamenguistas ficamos acomodados assistindo e nos gabando de uma supremacia do passado.

    Chegou a hora de olharmos para o futuro e retomarmos nosso destino. Flamengo sempre foi gigante em tudo, não vejo motivo para isso mudar.

    Fazendo um paralelo, hoje vemos salas de cinemas que não lotam e cobram entrada de R$40, e ainda assim ainda se inauguraram cinemas com entradas a quase R$100! Existe publico-alvo para tudo..

    No passado um estadio costumava ser um lugar que as torcidas costumavam ir para ver jogo de seus clubes e se degladiarem aos gritos de provocação, isso quando não se confrontavam literalmente! Durante o jogo, vendedores de todo tipo de comida ou bebida costumam importunar quem assiste o jogo, e todo tipo de historia estranha acontecia dentro dos estadios..

    Quando pensamos nisso, de fato não faz sentido algum construir um estadio para este tipo de publico que tenha mais de 40 mil lugares, e até eu concordo com isso.

    Mas aqui é Flamengo!

    Nossa imensa torcida, que virá de todos cantos do Brasil quando nosso time chegar a momentos decisivos de cada campeonato importante, irá lotar qualquer estadio sem importar o tamanho maximo, pois é disso que se trata torcer para o Flamengo!

    Por isso, acredito que um projeto de Estadio para o futuro, tem que ter uma mudança de paradigma da forma como o torcedor assiste futebol hoje e como este mermo torcedor gostaria de assistir no futuro a um jogo decisivo do Flamengo.

    Um estadio para 100 mil lugares não precisa ser apenas um monte de cadeiras esperando um torcedor pagar para ocupa-las por um breve momento de futebol.

    Hoje em dia Familias vão ao shopping lanchar, passear, se divertir ou passar algum tempo juntas em um ambiente de qualidade, seguro e com conforto e acredito que o Estadio do futuro será um ambiente assim, com todo luxo, conforto e segurança.

    Um estadio do futuro para o Flamengo, seria um lugar com varios anexos interessantes para nossa torcida, como: Museu do Flamengo, varias lojas do Flamengo, salas paraa eventos para grandes grupos, restaurantes e lanchonetes, diferentes areas VIP, cada qual com seus luxos e preços diferentes, entre outras ideias que podem surgir.

    A unica certeza é que cada torcedor do Flamengo tem sua forma particular de torcer, e o papel do estadio do futuro é concentrar todos tipos de rubro-negros que estejam dispostos a pagar um preço justo para receberem estes mimos do seu clube do coração!

    SRN

  • Marcos Vinicius Oliveira Abreu

    É o caso do cara que nem tem a casa própria de 2 quartos e já quer a manção. Dependemos dos chorões pra jogar gente. 59 mil se fizer hj a tá no lucro. Mais barato pra fazer, pra manter e sempre cheio.

  • paulo ricardo Noronha

    Quero estádio pra 100 mil sentados….Começa com um pra 50 mil e vai ampliando igual o Atlético-PR fez ….É difícil mais n impossível

  • WENDEL HENRIQUE CARVALHO

    Me fez lembrar do projeto financeiro do gambá pra pagar a arena lula… Arrecadaria com visitação mais que o Barcelona… Kkkkkkk

  • Luiz Paulo Carvalho

    O que adianta ter 100 mil lugares se so vão 5.000, 6.000 pessoas. As vezes eu vou a ilha e quando olho está vazio. Pode vir falar que e pq o time está mal, etc… Mas a galera só gosta de reclamar e pedir. Torcer mais e reclamar menos seria um bom começo para mudar esse perfil chato de torcedor.

    • Fabio

      As pessoas não entendem que o problema não reside apenas no próprio umbigo. O Flamengo mesmo que seja fodão, qual o apelo em uma partida contra o Atlético-GO? O futebol brasileiro está em fase tenebrosa, com equipes horriveis, lembra o futebol italiano na decadência. O Flamengo lotava contra o Vasco em 2000, 2001, porque desfilavam craques como Romário, Juninho, Felipe, Petkovic, Edílson, Gamarra, etc… hoje você enfrenta no clássico um time sem vergonha igual dos outros 3 grandes do Rio, e a expectativa para os próximos anos é apenas aumentar a disparidade… para o bem do futebol brasileiro, deveriam criar uma liga justa como a Premier League. Além do que quanto mais lugares disponiveis, menor o interesse do publico, pela facilidade de conseguir um ingresso…

    • Saimon Rocha

      Falou tudo

  • Mauro Gomes

    Temos dinheiro falta iniciativa da Direção,já temos o terreno pra construir nossa casa,55 mil e o inicio podendo ser ampliado para mais,falta ambição tem varias empresas querendo o Flamengo Allinanz Mrv entre outras falta o Flamengo querer. Saudações Rubro-negras

    • Sidnei Pereira

      Allianz não constrói estádio é uma seguradora

  • Carlos Eugênio Abreu Camargo

    A torcida não tem ido aos jogos.Infelizmente tenho que admitir:-torcida fiel é a do Corinthians, o resto só vai na boa.

    • Saimon Rocha

      Só vejo estadio cheio quando o fla joga em brasilia ou manaus por ex. No rio, ta quase sempre vazio. Estadio pra 100 mil pessoas? È ilusao… só lota em final de campeonato .. e isso se o mengao chegar. O brasil n eh a europa e a torcida do flamengo nao é a do borussia dortmund. A torcida no rio ( por varios motivos, por violencia, por alguns n serem tao apaixonados assim, pelos preços, etcmas) soh vai ao estadio quando o time esta bem. E faz anos q esse fenomeno se apresenta

    • Sidnei Pereira

      Sendo que o Corinthians é o atual campeão brasileiro e as maiores médias de público da temporada são do Palmeiras e Cruzeiro

  • Felipe José Schweitzer

    perfeito. Pra mim tinah que ser um estadio de 100 a 130 mil pessoas. Com 6 anéis. Bem projetado, onde os anéis superiores iriam ser aberto dependendo da demanda. Com mais assentos é possível trazer o preço pra baixo tb. só tem a ganhar.!

    • Edison Vieira Santos Jr.

      Desse tamanho de público, só se tiver uma grande área popular, para ressuscitar os “geraldinos”. Quem sabe? O maior problema hoje são os inúmeros custos impostos aos clubes, difíceis de serem reduzidos. Mas não custa nada sonhar… Nossa torcida é quase a população da Espanha, mas espalhada pelo país e pelo planeta e, em sua maior parte, extremamente carente (sem condições de ir até o Rio, por ex.). Mas se for mobilizada corretamente, pode dar a resposta de que precisamos. Doze reais anuais de cada torcedor, em média, iria arrecadar aproximadamente R$ 500 milhões/ano. Em dois anos, seríamos capazes de construir e pagar nosso estádio.

  • otuswashington

    A grande chance do estádio sair era nessa gestão do Bandeira, que olha mais pro lado de fora do que pro futebol. Hoje, não existindo um projeto e nem nada, realmente não consigo ficar esperançoso com esse negócio. Tomara mesmo que eu esteja errado.

    • Thiago pereira dos santos

      Nem com essa gestao cara. eles tambem sao fixados e apaixonados pelo maracana.mas a fixaçao por esse estadio nao vem somente dessa gestao,mas tambem das anteriores. pra mim o unico jeito de partimos para um estadio proprio é nao conseguimos essa licitaçao do maracana,ai sim eles irao partir para a construçao do estadio proprio.

      • otuswashington

        Entendo esse lado, mas eu digo pelo fato de essa gestão ser a única delas (pelo menos desde que eu nasci) que se importa em reerguer o clube no status que ele merece ter. Não adiantaria nada montar um estádio ou um CT novo e depois voltar a ser o Flálido, que deve pra tudo e pra todos. Tudo bem que no futebol a gente está devendo (e muito), mas na questão de gestão a gente tá a anos luz daqueles outros Flamengos que já tivemos.

        • Thiago pereira dos santos

          Nisso eu tambem concordo. mas pode ficar tranquilo cara,que tanto a Chapa do Bandeira,como a da Oposiçao(os verdadeiros blues),seguem a mesma visao e estilo,ou seja,continuaremos em boas maos,independente de qual vença a proxima eleiçao. mas o problema é essa fixaçao que todos eles tem pelo maracana,e que tem nos atrapalhado bastante a ter o nosso estadio proprio.

  • Maurício Torres

    Isso de estádio é para enganar trouxa, como todo bom político faz. Sendo
    o banana candidato, será sua plataforma para se eleger e depois ficar
    por isso mesmo. Não sei nem para que estádio para 40, 50,60,70 mil
    pessoas se nem a ilha do urubu consegue manter uma média de público.
    Para isso acontecer teremos que ter um choque cultural e social em um
    país onde os vândalos imperam e afugentam os torcedores de qualquer
    estádio. (exemplo o que aconteceu na final da sula).

  • Flamaster_Canada

    Bravíssimo!!! Grande matéria. É o que eu digo aqui há séculos. Parabéns, irmãozinho. Você saca bem o que é o Flamengo e o que é ser Flamenguista.

  • Flamaster_Canada

    Pergunta: vamos dimensionar o estádio para um ano ruim?

    O ponto do texto é: a diretoria acredita ou não em um projeto de fazer o flamengo tão grande quanto queremos…

    Fabricio, mandou bem demais!

  • Beto Karioca

    Concordo tmb, temos q pensar grande, mesmo q no inicio o nosso estadio so tenha 40 mil lugares, ele tem q ser ja projetado p ter ampliações em médio ou ate curto prazo… acho q nosso estadio deveria ter pelo menos uns 70 a 80 mil lugares… ou ate mais chegando perto de 90 lugares… temos esse potencial sim, se fizermos um estadio pequeno limitado so a 40 mil, daqui a 10 ou 15 anos lamentaremos em muito essa decisão equivocada !!

  • Serginho Meira

    Esse estádio está no tamanho da minha decepção.
    Se investe em centros de excelência a nível europeu e estádio nada!
    E o pior de tudo quanto mais se investe no centro de treinamento pior o time fica!

  • Thiago pereira dos santos

    Belo texto,principalamente quando fala sobre o Museu do Maracana,que nunca foi e nunca sera nosso. temos que partir para a construçao de um estadio proprio urgente.

  • Edison Vieira Santos Jr.

    Belíssima matéria Fabrício! Concordo que devemos e merecemos um estádio condizente com nossa torcida e com nossas pretensões. 55 mil lugares só se puder ser expandido futuramente, sem grandes transtornos e custos. Aos céticos que argumentam que não estamos lotando a Ilha, cabe lembrar a crise financeira do Rio (tem muito irmão desempregado ou sem receber a meses), as dificuldades de acesso ao estádio da Ilha, o custo elevado dos ingressos em vários jogos e até o fato de não ser realmente nosso e sim arrendado. Um estádio próprio, imponente e moderno, será, além de palco de inúmeros jogos (inclusive de terceiros), shows, etc, um novo ponto turístico do Rio, visitado por Flamenguistas e turistas de todo o Mundo. Um gigante que se apequena, não é um GIGANTE e sim, apenas grande.

  • Renan Alves Bomfim

    Grande matéria, concordo com tudo, e vou mais alem, Flamengo deve construir um estadio próprio, com capacidade para ampliar-lo, se construir um estadio para 40 mil pessoas, um caldeirão, mas fácil de pagar do que ir direto pra um de 80, ou que seja o de 55 mil, mas com um projeto pra aumentar, to falando de um projeto inicial. No dia que conseguirmos esse estadio, mostraremos que não somos depende de maracanã e nem um outro ai que começa a ficar tudo melhor, porque depois que pagar por um estadio de (40 á 55) mil pessoas, teríamos mais condições de fazer um contratado com o Maracanã, para poder ampliar o estadio e chegar aos 80 ou talvez 100 mil de capacidade, e ai sim estaremos a altura do que realmente merece o nosso Flamengo.

    • Rogério Assunção

      Show Renan ! Expectativa x realidade. Um passo de cada vez.

  • Edison Vieira Santos Jr.

    Nossa torcida é quase a população da Espanha, mas espalhada pelo país e pelo planeta e, em sua maior parte, extremamente carente (sem condições de ir até o Rio, por ex.). Mas se for mobilizada corretamente, pode dar a resposta de que precisamos. Doze reais anuais de cada torcedor, em média, iria arrecadar aproximadamente R$ 500 milhões/ano. Em dois anos, seríamos capazes de construir e pagar nosso estádio. Poderia ser do tamanho de nossas pretensões, condizente com a maior torcida do Mundo. MENGÃO SEMPRE!

  • Robson Mothé

    O FLA precisa primeiro comprar o terreno e depois começar a construir o seu próprio estádio. Veja quanto foi gasto na refoma do estádio da Portuguesa, onde não é nosso. E esquecer de vez o Maracanã. Essa dependência do FLA em um local para jogar já deu. Que a diretoria lance uma campanha de doações, exclusiva para isso, e verá que o torcedor participará.

  • GIBÃO

    Não acho que o Flamengo seja menor que os outros só porque não tem estádio!!!

    Fluminense, os dois de minas e mais alguns da primeira divisão como o Bahia também não tem e são tratados como grandes.

  • Sobei loscar

    80 mil lugares, sendo 30 mil sem cadeiras atrás do lado tradicional da torcida, e com geral, 20% com um certo conforto para os nababos torcedores, o restante sem luxo para manutenção ser barata, afinal torcedor brasileiro quer torcer, extravasar, não ir a ópera.

  • Rogério Assunção

    Edison Vieira Santos escreveu abaixo: “Nossa torcida é quase a população da Espanha, mas espalhada pelo país e pelo planeta e, em sua maior parte, extremamente carente (sem condições de ir até o Rio, por ex.). Mas se for mobilizada corretamente, pode dar a resposta de que precisamos.”
    Com estádio próprio dá para montar um plano estratégico e trazer mais público para o estádio. Talvez um programa para trazer torcedores de outros estados com parceria a rede de hotelarias, empresas de ônibus e avião, roteiro turístico, etc.
    SOMOS40MILHÕES

  • José Antonio De Souza Neto

    Precisamos de um estádio, modular, que possa ter a capacidade ajustada para cada jogo, tomemos como exemplo o estádio Signal Iduna Park (Westfalenstadion) localizado na cidade de Dortmund, na Alemanha. Tem a capacidade para 80.000 espectadores, 65.000 sentados.
    Esse estádio é modular, com acessos separados pra cada aréa.
    Atrás de um dos gols fica a Geral, onde o torcedor fica em pé com capacidade de 15 mil pessoas.
    Atrás do outro gol a aréa de visitantes com capacidade de 8.000 pessoas sentadas.
    Arquibancada Lateral Inferior com capacidade de 10.000 sentados (duas).
    Camarote Lateral, área vip, entre as divisas das arquibancadas 4.500.
    Camarote Lateral, área vip, entre as divisas das arquibancadas 2.500.
    Areá de Imprensa Lateral, área exclusiva, entre as divisas das arquibancadas.
    Arquibancada Lateral Superior com capacidade de 15.000 Sentados (duas).

    Cada aréa tem seu acesso exclusivo, isso facilita a segurança e a modulação do estádio, só abre pra venda de ingressos, segundo a previssão de público, cortando radicalmente os custos.
    Ficando sempre aberta a aréa atrás dos gol (15.000 pessoas), pra nossa torcida Raiz, ali o ingresso sempre barato, em torno de 20 ou 30 reais, sem vendas para sócio-torcedor, esses terão todo o restante do estádio para adquirir ingresso, venda somente de no máximo 2 ingressos por CPF, assim se evita os cambistas.
    A outra área sempre aberta a da arquibancada inferior da lateral oposta (10.000 pessoas) as cameras e area de imprensa, assim sempre, mesmo em jogos de baixo público a televisão mostra casa cheia, pode ser colocado em contrato que a panoramica do estádio só passa na televisão se o estádio estiver lotado, o narrador pode dizer o público presente, mas nãop mostrar o estádio vazio, salvarguardando a imagem do clube.
    O Principal lanchonetes com preço acessivel, com um produto obrigatório no cardápio, com qualidade controlada e fiscalizada pelo clube, tipo os estádios ingleses com seus “Fish and Chips” (peixe com batata frita) por duas Libras, em torno de 5 Reais. e um refrigerante pra acompanhar ( o Marketing, pode vender a exclusividade desse refrigerante, sem problema).
    Programa de Domingo ir ao Estádio do Flamengo (Name rights a ser vendido), assistir ao jogo, e comer bem, com segurança e conforto.

    • Flanatico

      Não precisa gerar tantas entradas diferentes, isso eleva os custos. Eu faria uma geral próxima ao campo que circundaria todo gramado. Ali os torcedores ficariam de pé. Os preços seriam menores nesse setor. Não haveria divisão norte, sul, leste e oeste. Faria um setor no meio, mais confortável, também com apenas uma entrada e preços mais caros. E um último anel, mais em cima, com preços intermediários, que também só teria uma entrada. A princípio perderíamos dinheiro por não podermos dividir o estádio em norte, sul, leste e oeste, mas economizaríamos muito com pessoal e equipamentos. Uma quarta entrada eu faria pra torcida visitante, imprensa e camarotes. Se cada anel tiver capacidade para uns 25 mil lugares, com os custos baixos de manutenção, teríamos um grandioso estádio! Em jogos de menor público vc abre apenas o segundo anel + setor de imprensa, camarote e visitantes (ou seja, dois setores). Se houver necessidade, abre o segundo.

    • Flanatico

      Esse primeiro anel, inclusive, eu nem venderia online. Deixaria para o povão adquirir em pontos de venda (no próprio estádio, na Gávea, em lojas oficiais, rodoviárias, shoppings etc).
      Já os outros dois anéis (que poderiam, inclusive, ter uma mesma entrada pra baratear ainda mais) seriam os setores dos sócios. Nesse caso, o preço seria de acordo com o grau do sócio que comprasse. Se o Flamengo quisesse um estádio ainda maior, poderia dividir cada anel desse em 30 mil lugares. Se hoje temos 100 mil sócios que compram todas as entradas em jogos maiores, como será quando tivermos 300 mil? É isso que eu vislumbro quando o Flamengo conquistar seu tri na Libertadores. Não adianta, estádio de 50 mil é pedir pra ter outro gasto no futuro, pois vai ter que partir pra construção de um maior.

  • Carlos Ueslei Rodrigues de Oli

    Entendo os seus argumentos e até concordo com eles, mas acho que o Flamengo, para manter a sustentabilidade financeira, deve sim construir um estádio de 55 k mas com possibilidades de ampliação no futuro. Como já dizia Jorge Benjor : Prudência e dinheiro no bolso;Canja de galinha;Não faz mal a ninguém!!! SRN

    • Flanatico

      Eles querem vender 10 mil cativas. Coloca aí 10 mil gratuidades e 5 mil da torcida adversária e termos um estádio de capacidade reduzida, o que culminaria em preços mais altos. Acho uma péssima ideia. Tem que fazer um estádio pra pelo menos 70 mil pessoas. Caso contrário, melhor ficar com o Maracanã.

      • Carlos Ueslei Rodrigues de Oli

        Sinceramente se for nessas condições que você esta colocando então para mim melhor é fazer um acordo com o Botafogo para usar o Engenhão. Concordo que o Flamengo tem que pensar grande mas esse pensar grande tem que ser sem tirar o olho da saúde financeira do clube que esta sim equilibrada mas não nadando em dinheiro!! Acredito que o Flamengo tem sim condições de comprar um terreno e construir um estádio para 55K com condições de ampliá-lo no futuro. Quem sabe em 10 ou 15 anos após a inauguração subir para os 80k desejados. Partir direto para os 80k, para mim, é correr um risco desnecessário para a saúde do clube que se vier a ficar abalada irá cobrar o preso justamente nos investimentos do futebol e voltaremos a ter que aguentar Gabriels e Marcios Araújos da vida porque não teríamos dinheiro suficiente para bancar melhores jogadores. SRN

  • Flanatico

    Isso porque você não explicou o plano do Wrobel de vender pelo menos 10 mil cativas. 10 mil cativas – 10 mil gratuidades – 5 torcedores adversários = 25 mil ingressos à venda.
    Tá de sacanagem. É apequenar demais o Flamengo. Melhor fazer um estádio verticalizado, de baixa manutenção, com uns 3 ou 4 anéis. É só não criar divisões excessivas, pois isso gera custos dobrados com pessoal (pra cada divisão do Maracanã, por exemplo, uma ambulância…).
    Se for pra construir um estádio próprio, acho que devemos ir pra fazer história e criar o maior do Brasil.

  • Mayko

    Tem que se levar em consideração uma coisa,o Rio hj é um estado falido,servidor público na recebe em dia,tem a violência que faz os serviços certamente ficaram mais caros,principalmente a noite como transporte por exemplo… então,para mim,o Flamengo deveria fazer um estádio de 55,60 mil lugares,mas nos padrões do penarol por exemplo…o morumbi,nao tem cobertura,o camp nou tbm nao..olhem o caso do curica,todo enrolado nao consegue pagar ..e outra coisa,se o Flamengo é o time do povo,que comova o mesmo e faça um plano de construcao do estadio a partir de 10 reais,somente para construção do estádio…cara na boa,falta iniciativa,e vontade de vencer,ficam intelectuais demais,e nao se tocam que uma decisao simples,ao meu ver bonita,de interacao torcida e clube,acabaria com essa humilhação que essa diretoria parece que gosta que é ficar mendigando o Maracanã e tomando bofetada na cara…

    • Flanatico

      Quando construímos algo grande, pensamos no longo prazo, não no que está acontecendo hoje. Sua lógica está invertida. O Rio não está falido, passa apenas por uma crise fiscal como todo o Brasil. Basta que a economia cresça para que as coisas melhorem. O problema do Rio é falta de arrecadação. Isso muda quando o país voltar a crescer.
      Sobre o estádio, temos que construir um que seja grande o suficiente pra caber todas as classes sociais. Coloca 50 mil ingressos, aí vende 10 mil cativas como o nosso vice de patrimônio, Alexandre Wrobel, planeja, 10 mil gratuidades, 5 mil para os adversários… resultado, sobram apenas 25 mil ingressos pra vender com preços altos, que os sócios vão levar tudo, enquanto o povão, novamente, será excluído. Todas aquelas brigas, invasões, protestos, vão ocorrer.
      O Flamengo precisa construir “dois estádios” em um só. Um estádio moderno, pra receber o sócio que quer um serviço mais personalizado (compra copinho, camisa, lembrancinha etc), com uns 50 mil lugares para seus sócios, e um local de entrada barata, que seja geral, sem grande conforto, com uns 30 mil lugares. Somente dessa forma o equilíbrio será restabelecido. Esses “dois estádios” podem ter entradas diferentes e custos bem diferentes, mas precisam coexistir. Um estádio para 50 mil retira do povão seu direito de torcer, como pretendeu o Maracanã ao gourmetizar seus quase 80 mil lugares. Tampouco resolve fazer geral num estádio para apenas 50 mil. Vamos vender apenas 15 mil ingressos para o crescente sócio torcedor? Vamos ter problema pra ofertar. O Flamengo é um gigante anestesiado. Comprovadamente, um estádio novo atrai torcida. Foi assim com Palmeiras, Grêmio e Corinthians. Um estádio de 50 mil vai dar problema, principalmente se tiver tantas cadeiras cativas.

  • Lipe Pereira

    Isso daí é tipo o cara que quer comprar um carro mas quer um perfeito. Resumindo fica a pé. Seria ideal um estádio pra 80 mil, sim lindo. Seria viável ? Acho difícil
    Esse Flamengo hegemônico, líder o Fla que sonhamos e sabemos que pode existir. Esse Flamengo PRECISA de um estádio para renascer.

    O Fla foi hegemônico na década de 80 em uma comunhão incrível com o Maracanã, foi bom mas passou. Precisamos de uma casa, um lar, se ele for pequeno tudo bem que seja nosso, fere o orgulho do rubro-negro ter que negociar com o Merdafogo um lugar pra jogar na nossa cidade isso é patético. Precisa que o projeto comporte expansão. 99% dos flamenguistas que conheço amariam que o Fla tivesse um cimentão pra 55 mil cabeças, óbvio queremos andar de conversível mas pra quem tá a pé um corsinha tá suave.

  • Matheus

    Média de público no brasileiro em 2009: 40.035
    Média de público no brasileiro em 2013: 23.385
    Média de público no brasileiro em 2014: 26.411
    Média de público no brasileiro em 2015: 27.016
    Média de público no brasileiro em 2016: 24.542
    Média de público no brasileiro em 2017: 14.484

    Menos utopia e mais fatos…
    Até hoje nunca fomos lideres de sócios-torcedores mas antes todo mundo achava que seria facil, o povo até mirava o benfica que tinha o maior numero.
    É como o amigo ali embaixo disse: Realidade x Ficção

  • Flanatico

    O Flamengo precisa de um estádio para pelo menos 70 mil pessoas. Vamos partir da premissa que a gente vai construir um estádio pra 50 mil. Alexandre Wroblel, vice de patrimônio, diz que 10 mil cadeiras cativas (são aquelas reservadas, que tem dono) financiariam o estádio. Já caiu pra 40 mil a capacidade. Coloca aí mais 10 mil gratuidades, pois é um direito do cidadão idoso e menor de 12 anos. Sobram 30 mil ingressos. Coloca na conta também os 5 mil ingressos dos torcedores visitantes. Sobram 25 mil a serem vendidos por um preço salgado. Eu te pergunto, é razoável que um clube do tamanho do Flamengo comercialize apenas 25 mil ingressos? Isso não supre nem a demanda do sócio! A média de público é ruim nos últimos anos, mas a tendência é que um estádio novo aumente o engajamento do torcedor e lote (foi o que aconteceu com Palmeiras, Corinthians, Grêmio e Atlético PR. Não será diferente conosco). Capacidade tão reduzida vai nos colocar atrás dos outros clubes, além de que deixará os sócios insatisfeitos, imagina os torcedores de geral, sem condições de pagar sócio!
    Resultado: continuaremos dependentes do Maracanã.
    A meu ver, deveriam construir um estádio simples, sem grande conforto, com pelo menos 30 mil lugares somente pra geral, que tivesse capacidade entre 70 mil e 90 mil lugares. Creio que, se é pra fazer, se é pra se endividar, que seja bem feito! Que entre para história! Caso contrário, é melhor nem fazer. É melhor jogar no Maracanã e guardar o dinheiro para reforços. Gastar dinheiro e não resolver o problema é complicado.

    • Flanatico

      E quais são as características que eliminam os problemas que temos hoje? São elas:
      – Capacidade que comporte os sócios-torcedores, sendo estes torcedores de perfil diferenciado, que gostam de consumir produtos personalizados do clube, que querem mais conforto, mesmo que pra isso tenham que pagar um pouco mais; e que comporte também os torcedores mais desfavorecidos que priorizam preço baixo e comercialização em pontos físicos de venda.
      – Baixo custo de manutenção;
      – Possibilidade de realizar jogos de menor apelo sem que isso gere prejuízo;
      – Comercialização de ingressos a preço razoável para todos os tipos de torcedores, a valores que não onerem e nem extrapolem o poder de compra das pessoas, sejam elas de classe média ou de classe baixa;

      Levando em conta esses principais fatores que eu citei, fica evidente a necessidade de um estádio grande, mas com estrutura simples, menos exigente que o padrão Fifa de qualidade, que tenha um projeto voltado para redução dos custos e ampliação do acesso, pois a torcida, embora seja grande, é também muito desigual, uns extremamente pobres, outros em condições de vida mais confortáveis. É diferente do que o Palmeiras precisa, por exemplo.

  • Ruan

    Acho utopia essa história de querer construir um estádio. Primeiro que encontrar um terreno bem localizado no Rio com transportes de massa próximos como trem e metrô é quase que impossível, construir um estádio não é barato ainda mais nesse país em que qualquer material é caro, nossa torcida não tem enchido nem estádio pra 20 mil ainda mais pra um de no mínimo 60 mil, a torcida só tem ido na boa (jogos decisivos) ou quando o time ta quase caindo e os exemplos de times que construíram estádio no Brasil do zero não é dos melhores. Tendo em vista que o governo está de mãos atadas, não tem capacidade pra gerir o estado quanto mais um estádio, com isso acho o ideal mesmo é o Maracanã. Que é um estádio central e com fácil acesso. Os custos são altos, mas tem que criar mecanismos que façam o estádio ser rentável, como retirar as cadeiras atrás dos gols (que iria diminuir os custos e aumentaria a capacidade), fazer tour pelo estádio (afinal é um cartão postal da cidade), demolir o Célio de Barros (afinal o Engenhão foi criado pra isso), de acordo com os jogos ou demanda de público abrir só os setores inferiores (diminuiria outros gastos de manutenção) ou até mesmo vender os setores inferiores e só quando este esgotar abrir os superiores.

  • Emerson Gomes

    Ótima análise. Realmente vc fechou estatística com paixão.
    Parabéns

  • LeandroMgaJP

    Texto excelente e ideias fantásticas dos colegas; na minha opinião o estádio já tem que começar muito grande e projetado de tal forma que possa ser facilmente aumentado no futuro, quando precisaremos de um gigante.
    Não é possível que o Atlético Paranaense tenha um estádio moderno, lindo, confortável e bem localizado (já fui várias vezes nele, sempre achei show) e o Flamengo não consiga absolutamente nada.

  • Giuliano Navarro Rocha

    Excelente matéria, concordo e penso exatamente igual da 1ª a última letra… PASSOOOOOOOOOOOU DA HORA‼ #SRN ?⚫⚽

  • Giuliano Navarro Rocha

    Excelente matéria, concordo e penso exatamente igual, da 1ª a última letra; pois enquanto não tivermos esse diferencial chamado ‘casa própria’, de propriedade, e não por aluguel ou concessão, continuaremos sendo um grande faraó mumificado, precisamos despertarmos e voltarmos a ser efetivamente um dos maiores do mundo, e isso passa única e exclusivamente na aquisição do NOSSO estádio, se não, seremos ano após ano apenas o ‘Rei do Rio’ ❗PASSOOOOOOOOOOOU DA HORA‼
    #SRN ?⚫⚽

  • José Antonio De Souza Neto

    Precisamos
    de um estádio, modular, que possa ter a capacidade ajustada para cada
    jogo, tomemos como exemplo o estádio Signal Iduna Park
    (Westfalenstadion) localizado na cidade de Dortmund, na Alemanha. Tem a
    capacidade para 80.000 espectadores, 65.000 sentados.
    Esse estádio é modular, com acessos separados pra cada aréa.
    Atrás de um dos gols fica a Geral, onde o torcedor fica em pé com capacidade de 15 mil pessoas.
    Atrás do outro gol a aréa de visitantes com capacidade de 8.000 pessoas sentadas.
    Arquibancada Lateral Inferior com capacidade de 10.000 sentados (duas).
    Camarote Lateral, área vip, entre as divisas das arquibancadas 4.500.
    Camarote Lateral, área vip, entre as divisas das arquibancadas 2.500.
    Areá de Imprensa Lateral, área exclusiva, entre as divisas das arquibancadas.
    Arquibancada Lateral Superior com capacidade de 15.000 Sentados (duas).

    Cada
    aréa tem seu acesso exclusivo, isso facilita a segurança e a modulação
    do estádio, só abre pra venda de ingressos, segundo a previssão de
    público, cortando radicalmente os custos.
    Ficando sempre aberta a
    aréa atrás dos gol (15.000 pessoas), pra nossa torcida Raiz, ali o
    ingresso sempre barato, em torno de 20 ou 30 reais, sem vendas para
    sócio-torcedor, esses terão todo o restante do estádio para adquirir
    ingresso, venda somente de no máximo 2 ingressos por CPF, assim se evita
    os cambistas.
    A outra área sempre aberta a da arquibancada inferior
    da lateral oposta (10.000 pessoas) as cameras e area de imprensa, assim
    sempre, mesmo em jogos de baixo público a televisão mostra casa cheia,
    pode ser colocado em contrato que a panoramica do estádio só passa na
    televisão se o estádio estiver lotado, o narrador pode dizer o público
    presente, mas nãop mostrar o estádio vazio, salvarguardando a imagem do
    clube.
    O Principal lanchonetes com preço acessivel, com um produto
    obrigatório no cardápio, com qualidade controlada e fiscalizada pelo
    clube, tipo os estádios ingleses com seus “Fish and Chips” (peixe com
    batata frita) por duas Libras, em torno de 5 Reais. e um refrigerante
    pra acompanhar ( o Marketing, pode vender a exclusividade desse
    refrigerante, sem problema).
    Programa de Domingo ir ao Estádio do
    Flamengo (Name rights a ser vendido), assistir ao jogo, e comer bem, com
    segurança e conforto.

  • Lucio Borges da Silva

    Um estádio para 40, 50 mil pessoas seria o ideal. Despesa menor tanto na sua construção quanto na manutenção. A Ilha do urubu nunca lotou. O Flamengo joga o carioca pra 5 mil pessoas e a torcida só vai no estádio quando o time tá bem.

  • Taciano Vogado

    Sinceramente, nem sei o que pensar a respeito disso. Sou torcedor do Flamengo desde pequeno, não moro e nem costumo ir ao Rio, mas sou sócio off do clube que amo, assim como sócio torcedor, pagando, então, duas mensalidades somente por amor ao Flamengo. Mas acho que essas historias de 40 milhoes isso, 40 milhões aquilo, não se refletem no campo. Nossa torcida amo o resultado, então se estamos ganhando ela vai ao estádio, mas se não estamos ganhando não vai. Veja só a situação de termos públicos de 7 mil presentes, enquanto vemos times com torcidas bem menores levando media de 30/40 mil, como o Palmeiras e o Corinthians. Então, sinceramente não sei o que falar sobre o tamanho do estádio ideal, pois se nem um modesto estádio de 19 mil lugares nos temos lotado. Saudações rubronegras.

  • Evandro Lima

    SEM Campo, sem futebol de campeão, sem raça em campo dos outros, sem títulos, sem espírito de vencedor, até quando seremos o time dos 100! Só enxergo um FLAMENGO 100 SAL!

  • Jonas

    Sendo um pouco mais modesto, eu estudaria comprar o estádio da Lusa e ampliar lá, resolveria o problema no médio prazo. O Flamengo com o tempo, ganhando sócios e melhorando receita, poderia comprar o Maracanã em definitivo ou até mesmo diminuir o tamanho do estádio, caso isso seja realmente impecilho em razão de custos de manutenção. Não creio ser boa ideia fazer um estádio na baixada e com acesso ruim a outros flamengos de outras partes do grande Rio.

    • Claudio Cal

      vc ja foi no estadio da Lusa? Ja ouviu falar em mobilidade?

      • Jonas

        Nunca fui, não sei se tem espaço pra obras, só coloquei a minha ideia.

  • Flavio Sampaio

    PERFEITO!!!! Me sinto muito representado no seu texto, e acrescento: devemos construir para nós um estádio que declare PLENA INDEPENDÊNCIA do Maracanã. Construir um estádio para 55 mil pessoas e amanhã precisar alugar o Maracanã pra uma semi-final ou final de Copa Libertadores, Sula ou Copa do Brasil, não parece inteligente. Pior! Será argumento para cobrar ingressos absurdamente caros, usando o preço do ingresso para “reduzir a demanda”.

    Eu sugiro um estádio de 89k lugares. Seriam 15k lugares atrás de cada gol, com um deles usando mil lugares para separar 5k pra torcida do Flamengo de 9k para torcida adversária. E cada lateral do campo ter 3 níveis de 10k lugares.Seriam várias configurações de público possíveis.

  • Ruy Brito Filho

    O Flamengo tem capacidade para ter um estádio para 80 mil pessoas brincando, É só planejar e ofertar aos sócio-torcedores desconto e fazer uma parte do projeto a preços populares para o Povão esta imensa torcida rubro-negra e a mais democrática do Futebol Brasileiro,

  • Edison Flávio Nascimento

    Analise perfeita!!! Com preços na medida certa um estádio de 80 mil é perfeitamente viável.