Fla busca vitória sobre Emelec para aliviar pressão política

O Flamengo não tem um histórico recente que empolgue, o momento do adversário é melhor do que o do Rubro-Negro e no meio disso tudo o clima político que envolve o clube em um momento de decisão não soa propício. O Fla não rendeu o esperado no primeiro embate em casa, contra o River Plate e para aliviar a pressão sobre o presidente Eduardo Bandeira de Mello e sobre os jogadores, só a vitória interessa.

Paulo César Carpegiani, porém, dá mostras de que vai insistir no esquema que não vem dado certo. Ontem o treinador confirmou Éverton Ribeiro de titular e Arão como opção. O ataque será a arma contra os equatorianos e Carpegiani espera que o time se imponha desde o início.

— Confio na minha equipe. A preocupação é jogar em função do gol, espero que o time se imponha -, declarou o técnico.

O presidente se isolou, não ouve mais o conselho formado por vice-presidentes e a oposição cobra resultado e desempenho do elenco. Na última terça-feira (13), um grupo de sócios se manifestou cobrando um posicionamento de Bandeira e Fred Luz, CEO do Fla, sobre uma provável candidatura política de ambos. Na temporada passada, o time da Gávea foi eliminado da competição continental, sem marcar sequer um ponto fora de casa e tem apenas três vitórias nos últimos 10 anos.

– Os jogos são difíceis dentro e fora de casa. Agora temos um confronto contra uma boa equipe, um grupo difícil e que temos ambição de vencer -, concluiu Carpegiani.

Enquanto isso, o Rubro-Negro realizou um treino recreativo na última terça-feira (13) e logo após seguiu para o palco do jogo, o estádio George Capwell, para reconhecer o campo. O Flamengo enfrenta o Emelec na nesta quarta-feira (14), às 21h45 (horário de Brasília). O jogo é válido pela segunda rodada do Grupo 4 da Copa Libertadores da América.

8 Comentários
Carregando comentários...