Ei, Flamengo! Onde está o bom futebol? Acorda, pô!

Salve, Salve, Nação Mais Linda do Mundo!!!

Retorno a este espaço democrático para alertar o Flamengo. Sim, alertar; pois não estamos apresentando um bom futebol há tempos, diria desde meados do ano passado. Temos presenciado uma fase paupérrima em qualidade técnica e tática, mesmo com elenco qualificado, ou será que teríamos superestimado algumas peças?

Sei que nosso técnico era outro, que sucederam-se muitos fatos contrários à nossa vontade e alheios à nossa intervenção e que poderíamos ter sido mais precavidos sobre essas intercorrências indesejáveis. Mas deixemos esse assunto de lado, pois essa já não é matéria para prolongar ou fomentar discussões desnecessárias.

Vou ater-me ao tema da coluna: a falta do bom futebol. Isso vem me incomodando há bastante tempo. Erros são sucessivamente cometidos, não importando quem esteja no comando do elenco. Desde a era ZR sofremos com os lançamentos desnecessários da intermediária e a ligação direta defesa-ataque. Isso foi amenizado durante o curto período Rueda, mas está voltando a ocorrer com Paulo César Carpegiani.

O que acontece com o time? Será que falta comando? Será que os caras realmente fazem o que querem? E, se o fazem, não teríamos alguém para cobrar esses desmandos? Ainda, se não temos ou se eles não atendem as solicitações e mesmo assim continuam a serem escalados, está TUDO errado! Alguma medida drástica deve ser tomada para que isso cesse o quanto antes.

Os últimos três jogos foram sofríveis, abaixo do esperado, aquém do mínimo a ser apresentado. Nosso time vem se apequenando de forma contumaz. E isso é deveras perigoso, pois essa atitude é alarmantemente contagiante, e deve ser extirpada urgentemente!

Além disso, a necessidade de voltar a apresentarmos um bom futebol urge! Vamos combinar, aqui que tomar quatro cocos dos flores, da forma letárgica que foi, mesmo sabendo da qualidade inferior do elenco deles, foi pra matar de raiva o torcedor rubro-negro. Como diria Didi Mocó: essa é pra tirar as “carças” pela cabeça!

Não é de hoje que o Flamengo sai na frente e chama o adversário pro jogo, recuando suas linhas e aglomerando-se na defesa para tentar contra-atacar. Não é assim! Não mesmo! Nunca foi! Culturalmente não sabemos jogar assim, nunca soubemos e não podemos permitir que isso aconteça. O Flamengo sempre se caracterizou pelo bom futebol, pela raça de seus jogadores e pelo apoio irrestrito e mítico da magnética que, como poucas torcidas, torna-se o décimo-segundo jogador (literalmente) em campo.

Esse tipo de comportamento deve ser revisto por parte da diretoria da área. Jogos como o contra o River Plate são inadmissíveis. Além de escalar mal, tanto o time quanto o banco de reservas, nosso técnico promoveu alterações que geraram reações adversas. Chamamos os argentinos pro tango. Isso foi ressaltado por mim em minha última coluna.

Quanto ao jogo contra o Chororô FR, fizemos da mesma forma, recuamos novamente. E só não tomamos o empate porque o time dos caras é paupérrimo tanto técnica quanto taticamente. Mas o que pude perceber é que flertamos com o empate mais uma vez.

A pergunta que faço é: quando isso acabará? E emendo um imperativo: já deveria ter acabado!!! Onde se encontra o bom senso dos profissionais que comandam nosso departamento de futebol? Algumas coisas são incompatíveis com os mínimos padrões que o Flamengo deveria exigir de comissão técnica e elenco.

Mas como exigir essa cobrança de um departamento que não consegue sequer perceber que não temos laterais mesmo possuindo quatro deles no elenco? Como cobrar que encostem no Diego, por exemplo, e digam-no: PASSA A BOLA, meu garoto!

Antes das saraivadas de críticas, ressalto aqui uma coisa importantíssima: não estou martirizando o jogador! Este é apenas um exemplo a esmo, como poderia citar diversos outros. Apenas achei que, se usasse um jogador importante, a analogia seria mais impactante.

Além do futebol, tem o “país das maravilhas” que o clube está se tornando. Para tudo arranjam desculpas, esquivando-se das responsabilidades. Se perdemos: desculpas, se não jogamos bem: desculpas, se recuamos: desculpas. Chega!!! Já passou da hora da galera começar a chamar a responsabilidade. Parecem moleques criados em “playgrouds” pelas avós à base de iogurte e Ovomaltime! Parem com isso! Isso deve mudar já! Virem homens de verdade e encarem seu erros de frente! Sinto que o problema é mais intrínseco do que parece, pois a diretoria vem mimando demais esse elenco (já fiz havia identificado o problema anteriormente). Falta casca, costas mais talhadas, afeitas a críticas e carapuças perfeitamente ajustadas.

Vamos ver se isso realmente mudará. É imperativo que o bom futebol retorne a passos largos. E essa obrigação é do elenco, comissão técnica e departamento de futebol como um todo. Se isso não acontecer, será mais um ano perdido. Aliás, com esse elenco desequilibrado tecnicamente eu, particularmente, não espero muito do time nesta temporada, mas continuarei torcendo incondicionalmente! Vai pra cima deles Mengo!!!

O Flamengo Simplesmente é!

Saudações Rubro-Negras a todos!

Fabio Monken

Sugestões? Críticas? Elogios?

Deixe seu comentário e faça-o com educação e respeito.

O Debate SEMPRE é salutar, mas a ignorância e a falta de educação são os combustíveis dos fracassados!

Follow @fabio_monken
O microblog é perfeito para a troca de ideias.

13 Comentários
Carregando comentários...
Criação de sites e aplicativos para celular