Deixem o Vinícius Júnior em paz!

Fala companheiros (as) de Coluna do Flamengo. É incrível como o sucesso gera inveja, ou, nos dias modernos, o famoso recalque. É inacreditável o que os antis têm falado do Vinícius Júnior. A expulsão (completamente) equivocada no clássico contra o Botafogo mostrou, mais uma vez, o quanto nossos rivais são pequenos.

Desde que o garoto subiu aos profissionais, virou assuntos nas mesas de bar, grupos de WhatsApp e programas esportivos. Depois da venda ao Real Madrid, na maior transferência da história do futebol brasileiro… pronto! É VJR pra lá, VJR pra cá. Todos querem ser profetas ao falar se o camisa 20 vai dar certo ou não na ida à Europa. De Robinho à Negueba 2.0 não faltam adjetivos e premonições do que acontecerá com o jovem atacante.

Mas, vale lembrar que Vinícius tem apenas 17 anos. Não completou nem um ano nos profissionais do Flamengo. Ou seja, qualquer análise é uma mera hipótese. Tanto é que na última semana saiu uma estatística mostrando que os números do rubro-negro, nesta altura da carreira, são melhores que o de Neymar quando surgiu no Santos. O que isso significa? Absolutamente nada. Mostra apenas que o garoto tem conseguido cumprir com a expectativa criada pela torcida (que pede mais oportunidades para ele) e pela comissão técnica.

Espanta-me ver torcedores de times rivais questionarem o futebol do garoto. Mais impressionante ainda é vê-los criticarem mais do que nós flamenguistas. A ousadia era tanta que o compararam com Paulinho, outro grande expoente dessa nova safra do futebol brasileiro. Qual o sentido disso? Inveja, com certeza.

Com pouco mais de seis meses no time de cima, Vinícius já foi alvo duas vezes de ataques racistas pela torcida do Botafogo; foi “ameaçado” por um ex-presidente do Foguinho; foi taxado de antiprofissional por causa do “chororô”; foi comparado com Paulinho, e foi ridicularizado pelo valor da venda ao clube espanhol (como se fosse culpa dele).

Dentro de campo é cobrado como se fosse o principal jogador do Mais Querido, aquele que precisa resolver uma partida. Não lembro desse comportamento das torcidas cariocas com Neymar, por exemplo, quando ele subiu aos profissionais do Santos, com a mesma badalação que a nossa jovem promessa.

Tudo isso indica que o nosso sucesso incomoda os rivais. Já disse em colunas anteriores que estamos anos-luz à frente dos outros clubes cariocas. E a tendência é essa distância aumentar cada vez mais. Eles batem no VJR justamente por ser a personificação do que nenhum deles tem: talento, organização e visibilidade.

O dinheiro da venda do atacante é suficiente para pagar boa parte das dívidas de Fluminense, Vasco e Botafogo. No entanto, eles não conseguem produzir jogadores talentosos (salvo algumas exceções). Por quê? Porque não dispõem de boas administrações, de estrutura e de paciência para poder colocar o jovem talento no momento certo entre os titulares. Por isso, eles queimam vários “prodígios”. Por isso, querem desqualificar Vinícius Júnior. Por isso, pedimos: deixem nosso garoto brincar!!! Acima de rubro-negro ele é uma promessa do futebol brasileiro. O sucesso dele é um sucesso do nosso país, de uma nova geração que pode trazer alegria para o nosso futebol. O sucesso dele é a manutenção de uma das poucas coisas que sobraram da escola brasileira: a irreverência, a qualidade técnica, o drible e o amor à camisa.

Matheus Brum
Jornalista
Twitter: @MatheusTBrum

Gostou? Comente! Não gostou? Comente mais ainda! Mas, por favor, vamos manter o diálogo sem xingamentos ou palavras de baixo calão. O bom diálogo engrandece o homem e nos faz aprender, diariamente!

  • Almir Ribeiro

    O Vinicius tem que ter a cabeça no lugar…essa exposição toda é principalmente por estar no CRF um Gigante com uma enorme visibilidade. Isso é normal, e agora é ele ser orientado e ter calma. E nós Rubro-negros temos que dar apoio ao garoto. Leio aqui mesmo na coluna criticas e piadinhas: novo neguebinha, fogo de palha…em fim. Os “antis” que o façam, dane-se, mas a própria torcida do Flamengo começar a fazer também…ai é complicado. O moleque tem talento, mas é um garoto de 17 anos. Ainda tem que amadurecer. Não acho difícil de entender isso né. Estamos no começo do trabalho, que para mim está no caminho certo, apesar de oscilações.
    SE é para ficar e ser tratado dessa forma é melhor ele ir logo para Madrid. Ficar para quê?….

    • AMRS

      concordo sem tirar uma vírgula…e digo mais, Flamengo tem q tomar uma ação contra o imbecil desse árbitro… quando q um escorregão que nem pega no adversário é pra vermelho? ou seja esse FDP quis se aparecer em cima da mídia do menino.

  • Diego Ribas

    O menino precisa de orientação, o resto, excluindo-se Paquetá, de tomar vergonha na cara. SRN

  • Elder

    Que layout lixo…só estava acessando via mobile, mas conseguiram piorar ainda mais a versão do Pc.
    Parabéns aos envolvidos.
    Não existe essa de queimar prodígios a não ser que o cara desista do futebol ainda novo.
    SRN

  • Daniel Silva

    bom texto o/

  • Régis Medeiros

    compartilho do mesmo pensamento. Foi exagerada a expulsão do garoto, fora que não sei porque de tanta incomodação com o chororô.
    O flamengo precisa jogar mais bola? isso é lógico, mas não vai ser o VJ que vai resolver nosso problema. Temos muitos medalhões que só batem cabeça dentro de campo e não fazem nada. Não vejo a mesma cobrança com Diego, Everton Ribeiro, Arão (Errão) e até no Diego Alves (falhou no último gol do River), fora as mexidas impensadas de Carpegiani. Mas fora as reclamações, deixa o garoto jogar