Com goleiro Bruno no elenco, jornal monta time com jogadores “mais perigosos” fora de campo

O jornal Marca, da Espanha, montou um time com os jogadores mais perigosos fora das quatro linhas. A lista dos atletas que tiveram problemas graves com a justiça fora dos gramados conta com a presença de três brasileiros, dois no setor defensivo e outro no ataque. Um deles é o goleiro Bruno, que estava quase fechado com o Milan após boas temporadas vestindo o Manto Sagrado. “Titular” no elenco do jornal, o ex-jogador foi condenado a 22 anos de prisão pelo homicídio de Eliza Samudio, em 2010.

No sistema defensivo tem quatro jogadores, um deles brasileiro: Serge Aurier, do Tottenham, na direita, foi condenado a dois meses de prisão depois de ter agredido um policial na saída de uma festa em 2016; Alexis Zárate, que joga na Letônica, na esquerda, que está em liberdade após ser condenado a seis anos por abusos sexuais. A dupla de zagueiros é bastante conhecida. Rubén Semedo, hoje do Villareal, foi preso em Valência acusado de tentativa de homicídio, ameaças, ofensas, sequestros, posse ilegal de armas e roubo com violência. Ao seu lado tem Breno, hoje no Vasco, que foi condenado a três anos e nove meses por ter incendiado sua própria casa enquanto jogava na Alemanha.

O meio de campo começa com Adam Johnson, ex-Sunderland, que foi condenado a seis anos de prisão em 2016 por ter mantido relações sexuais com uma garota de 15 anos. Na época ele tinha 28 anos e atualmente precisa de proteção dentro da cadeia por ser ameaçado por outros presos.

Joey Barton também aparece na lista, após ter passado 74 dias na prisão por ter agredido uma garota em uma briga. Já o búlgaro Yordan Letchkov deixou os gramados e foi para a política, sendo condenado a dois anos por abuso de poder, acusado de pressionar agentes para fazer “vistas grossas” no controle de empresas. Fechando o setor, Ricardo Centurión, ex-São Paulo, que recentemente foi pego tentado subornar um policial após ultrapassar dois sinais vermelhos em uma área escolar.

No ataque, dois atletas com problemas na Itália. Michele Padovano, ex-Napoli e Juventus, foi condenado a 8 anos e 8 meses por tráfico de drogas. Ao seu lado, o brasileiro Robinho, recentemente condenado a nove anos de prisão por suposto crime de violência sexual em uma discoteca de Milão, em 22 de janeiro de 2013.

23 Comentários
Carregando comentários...
Criação de sites e aplicativos para celular