Cinco pontos negativos que causaram o tropeço contra o River Plate

O empate por 2 a 2 contra o River Plate, no jogo da última quarta (28), deixou um gosto amargo ao rubro-negro. Diante disto, pode-se destacar cinco fatores que levaram o Flamengo a esse resultado que desanima a torcida e traz dúvidas sobre a força da equipe para disputar a Libertadores.

1. Nervosismo da estreia/medo – É compreensível que o Flamengo jogasse de uma maneira nervosa no primeiro tempo, ainda mais diante de um clube como o River Plate, contudo, o medo, e o respeito demonstrado diante do adversário foram em excesso, e isso acabou prejudicando o time que embora tenha feito dois gols, não criou muito, e errou muitos passes.

2. Arbitragem – Teve peso relevante no resultado da partida ao não marcar pênalti claro a favor do Flamengo, quando a bola, claramente, desvia na mão de defensor argentino, e ao validar o primeiro dos argentinos na partida, no qual Mora estava em posição de impedimento.

3. Carpegiani – O treinador rubro-negro errou ao escalar Pará, mesmo após Rodinei ter se mostrado em melhor nível nas últimas apresentações do time, sendo assim, acabou queimando uma substituição. Pode-se dizer que foi infeliz também na montagem do banco de reservas, ao relacionar Rômulo, que vem de péssimas partidas e não demonstra nenhum indício que pode melhorar, e Arão, que fez contra o River o seu primeiro jogo na temporada. Além disso, recuou o time demasiadamente quando ainda estava em vantagem no placar, ao substituir Éverton por Arão.

4. Éverton Ribeiro – Esperava se muito desse jogador na estreia da Liberta, até como ponto de equilíbrio, porém, ele se mostrou muito tímido e pouco ajudou o time ofensivamente.

5. Diego Alves – O goleiro carece de ritmo de jogo, está pesado e falhou feio no segundo gol. Talvez seria melhor se tivesse começado com César, que terminou a temporada passada em alta, e também começou essa de maneira segura.

Saudações Rubro-Negras.
Por: Wesley Paulo

27 Comentários
Carregando comentários...