Bandeira tenta antecipar verba referente à venda de Vizeu e causa polêmica nos bastidores

De acordo com informação do jornal O Globo, o presidente do Flamengo, Eduardo Bandeira de Mello, tem a intenção de antecipar o recebimento de parcelas referentes à venda do atacante Felipe Vizeu à Udinese, da Itália. A ideia do mandatário é adiantar duas parcelas da quantia de R$12 milhões, sendo que o acordo é para que estas sejam pagas em 2019 e 2020.

Apesar de parecer uma simples solicitação, o pedido de Bandeira causa grande polêmica nos bastidores do Mais Querido. O problema se dá por conta de que, caso atinja seu objetivo, o mandatário estará burlando o estatuto do clube, pois isto afetaria diretamente nas finanças da próxima diretoria, uma vez que EBM tem apenas até o fim de 2018 no cargo de presidente do clube, como também é destacado pelo jornal.

Tais regras são expostas no artigo 145, parágrafo XI e XII do estatuto do Flamengo, que diz respeito à “responsabilidade na gestão do orçamento”. VEJA OS TRECHOS:

XI – A contratação de operação de crédito por antecipação de receita enquanto existir operação anterior da mesma natureza não integralmente resgatada;
XII – A contratação de operação de crédito por antecição de receita no último ano de mandato eletivo dos membros do Conselho Diretor.

Contudo, há brechas para que a antecipação da verba seja obtida. Isso ocorre pois o jurídico do clube concedeu aval para a operação, se baseando no artigo que cita “casos excepcionais”. Apesar disso, caso o Conselho de Administração não aprove o processo, este não poderá ser levado à frente.

130 Comentários
Carregando comentários...