Rhodolfo marca golaço no último lance e garante vitória do Fla contra o Nova Iguaçu

Com liderança do grupo garantida, o Flamengo entrou em campo com a intenção de dar ritmo a jogadores e testar novas ideias de jogo. Sem medo de inovar, Paulo César Carpegiani abriu mão dos dois volantes e armou o time no 4-1-4-1, com Cuéllar protegendo a zaga e Lucas Paquetá armando no meio, ao lado de Diego.

Com a nova formação, o quinteto ofensivo rubro-negro passou a ganhar mais velocidade, com as movimentações de Lincoln abrindo espaço para os companheiros pudessem adentrar à área adversária.

Apesar da postura ofensiva, o Flamengo não encontrava tanta facilidade para criar chances claras de gol. Até os 30 minutos de jogo, o goleiro do Nova Iguaçu não foi exigido, sendo que o número de finalizações foi baixo, e as poucas saíram eram direção.

As primeiras chances de gol saíram dos pés de Everton Ribeiro. Na primeira oportunidade, o camisa 7 fez belo passe para Pará, que finalizou sendo pressionado pelo goleiro. Na sequência, o meia recuperou a bola e aplicou belo drible no marcador, encerrando a jogada com uma bomba de pé direito. O goleiro do Nova Iguaçu teve mais uma boa aparição e impediu o gol do Fla.

Aos 38 minutos, o Mengão voltou a ter mais uma grande chance de sair na frente do placar. Lincoln recebeu bola enfiada de Lucas Paquetá e, de frente para o goleiro, tentou uma cavadinha. A finalização saiu sem direção e a zaga afastou.

Pouco depois, Lincoln foi presenteado com um belo passe de Diego. O camisa 9 encheu o pé e tinha tudo para estufar as redes, mas não contava com uma grande defesa de Jefferson, que garantiu o 0 a 0.

Enquanto o Fla pressionou, o oponente tentou encontrar espaços no contra-ataque. Algumas brechas na defesa rubro-negra foram encontradas, no entanto, os atletas adversários não conseguiram boas finalizações, e o goleiro César terminou a primeira etapa sem sustos.

Com má atuação na etapa inicial, o lateral direito Pará foi sacado antes da bola rolar para os 45 minutos complementares. Rodinei assumiu a vaga na posição.

Precisando da vitória para se classificar à fase de mata mata, o Nova Iguaçu voltou a campo com postura ofensiva e passou a dar brechas para o Flamengo contra atacar. Tentando aproveitar a ofensividade do adversário, Carpegiani sacou Lincoln e colocou Vinicius Jr. em campo, para dar mais velocidade.

Entre 10 e 20 minutos, o Flamengo passou a sofrer pressão do oponente, e a movimentação que fluiu bem no primeiro tempo deixou de aparecer na etapa complementar. Com isso, o rubro-negro voltou a sentir dificuldades para criar chances claras de gol.

A última cartada de Carpegiani foi colocar Marlos Moreno em campo, sacando Diego. Com a alteração, Lucas Paquetá passou a ocupar a posição mais avançada do ataque e Vinicius Junior, que estava pela direita, mudou para a esquerda, sua faixa de atuação preferida.

Diferente do que aconteceu na primeira etapa, o jogo ficou lento e pouco inspirado. As duas equipes demonstravam empenho para chegar ao ataque, mas a maioria dos tentos eram travados no meio campo. Não a toa, o primeiro lance de efeito do Fla foi aos 38 minutos, quando Rodinei apareceu pela direita e cruzou rasteiro. Na pequena área, a defesa afastou e impediu o gol do Mais Querido.

Aos 43, Marlos Moreno quase deixou o dele. Vinicius Júnior recebeu de Lucas Paquetá e invadiu a área com bastante velocidade. O garoto tentou acionar o colombiano, mas o passe saiu forte e Marlos não alcançou a bola que cruzou a pequena área.

No último lance do jogo, o zagueiro Rhodolfo resolveu arriscar longe e conseguiu um golaço para o Flamengo. Com o feito do defensor, o Mengão chegou a 13 pontos e agora se prepara para enfrentar o Botafogo na semifinal da Taça Guanabara.

  • Futebol apresentado foi exatamente dentro do script que foi 2017. Será que evolui??

  • Marcelo Cotrim

    Se tivermos mais dois ou três “Rodholfos” no time, seremos campeões de tudo esse ano.
    Jogador com suas limitações sim. Mas de entrega. De sangue. Raça. Jogador raiz. Como o Flamengo tem que ter.
    Já gostava dele após o fatídico jogo em
    Que discutiu com Vizeu. O fez em tom de cobrança. Comprimento. Entrega. Flamengo é isso meu irmão!!!
    Hoje ao marcar o gol no apagar das luzes, mesmo sendo campeonato carioca e já estarmos classificados (obviamente), corre saudando a nação!!
    Bate na camisa.
    Parabéns!!!
    Não consigo nem criticar a atuação dos medalhões após esse gesto.

    • Eurico Gestão Inteligente

      Rhodolfo é lento, mas é bom no jogo aéreo, tem raça.

    • Thiago pereira dos santos

      É um zagueiro limitado,mas que compensa com raça e disposiçao dentro de campo,e tambem tem suas qualidades. mas el nao me convence pra ser titular de um clube como o flamengo,no maximo uma boa opçao de banco mesmo

  • skadu

    Time “titular” começou pior que em 2017, se os cruzamentos continuarem ridiculos assim nem o Ceflador irar fazer gol.

  • Lucas Paquetá

    Fico me perguntando o que Carpa digeriu desse jogo….

    Futebol bem jogado, futebol que ilude, nem isso, nem isso o Flamengo apresentou, sério mesmo que RC não pensa em ninguém pras laterais? Pará e Renê nunca mais, que vergonha saber que muitos erros o Flamengo ainda comete. Ficamos com 1 a menos e boa parte do tempo e…. NADA!

    O Flamengo está na Libertadores novamente. Vão esperar sermos eliminados da Libertadores novamente? SRN

  • lucasrf8

    O primeiro tempo foi bem interessante. Muita movimentação e passes rápidos. Diego e Éverton Ribeiro foram participativos.
    No segundo tempo o time caiu demais o ritmo.
    Achei válido as experiencias de hoje. O time como um todo colaborou defensivamente e não sobrecarregou o Cuéllar que não sentiu a menor falta de um Arão ao lado dele.

    • rubro-negro

      Felizmente não fui o único a ver isso. Também gostei do primeiro tempo e do Paquetá ter sido testado no lugar do Arão. A queda no segundo tempo já era e esperada e acho que foi maior devido as substituições. Não teria tirado o Lincoln, por exemplo, mesmo perdendo dois gols na primeira parte. O que mais me preocupa são as laterais. Se juntar os 4 que temos, não dá um.

      • lucasrf8

        As laterais são preocupantes mesmo. Até acho que o Rodinei não compromete tanto. O Pará é fraquíssimo. Renê até que marca bem, mas ofensivamente é um desastre, já o Trauco é o seu oposto.
        Gostei muito do primeiro tempo. Se for melhor treinada, pode dar bons resultados.

  • Thiago pereira dos santos

    Essa partida so mostrou pros iludidos e que acham que o flamengo tem uma grande time,que o flamengo precisa de reforços e teve bastante dificuldades pra vencer esse time mediocre do N.Iguaçu. nao gostei da partida e nao vi evoluçao nenhuma ate agora do ano passado para esse,pelo contrario vi os mesmos erros e futebol pobre apresentado no ano passado,achamos um gol no final do jogo;se nao contratarem novos laterais nao tem jeito,nao iremos ganhar nada de novo,pois esses que temos sao horriveis. mas foi so mais um jogo de começo de temporada nesse lixo de carioca,e vamos aguardar mais pra frente pra ver se esse time finalmente apresente alguma evoluçao.