Não ao VAR… Viva a bagunça do futebol brasileiro!

Ontem, em reunião realizada na CBF, os clubes de futebol em sua maioria, optaram pela não implantação do Arbitro de vídeo no Campeonato brasileiro, o VAR.

Dos poucos clubes que votaram a favor, o Flamengo foi um deles, nada abaixo do esperado de um clube que prega e defende a transparência e a ética em sua gestão e no futebol brasileiro.

A justificativa para o veto: o alto custo para implantação, algo em torno de R$ 1 milhão.

Sim, esse valor aí, segundo os clubes, é alto demais para ser desembolsado, ou seja, vamos continuar sofrendo com os erros cruciais de arbitragem, aquela bola na barriga que o arbitro acha que é pênalti, aquele gol maroto de mão, aquele impedimento absurdo não marcado…

E assim o futebol brasileiro caminha… sem rumo, sem intervenção, sem pensar grande. Já não bastasse o nível técnico baixo, a desorganização coletiva, o calendário incompatível, vamos continuar com os erros que mancham o espetáculo.

Mudar para que? Aqui é o Brasil, o país do futebol. Nós não precisamos mudar…

A politicagem, a troca de favores, a falta de transparência destrói cada dia mais esse patrimônio do povo brasileiro, que é regido e administrado por uma gama de dirigentes condenados, que não podem nem sair do Brasil, pois correm o risco de serem presos.

E esses mesmos, são os que limitam o crescimento e evolução do futebol brasileiro. Uma corja, formada por aqueles que visam maios o poder que proporcionar ao publico um produto de qualidade.

O futebol mundial evolui a cada dia, os investimentos nas grandes ligas se multiplicaram, a exibição dos jogos para diversos países transforma o Campeonato Inglês e o Espanhol em Ligas estreladas, milionárias e adoradas.

Já o “Brasileirão” capenga, pois seus dirigentes e principalmente, os clubes que dele participam, pensam apenas em seus umbigos, em seus interesses, e infelizmente, em seus próprios egos.

Assim em um ano proíbem grama sintética, no outro liberam, em um ano proíbem jogos fora, em outros liberam… Ano que vem talvez liberem o VAR. Quando ele já estiver a todo vapor acontecendo nas demais ligas do mundo. Mas aqui é o país do futebol…

Retrógrado, corrompido, esfacelado, apunhalado. Esse é o futebol brasileiro, aquele que já foi conhecido como o futebol pentacampeão, mas que hoje é mais conhecido como o do 7×1…

E dia após dia tomamos mais gols nessa goleada que só aumenta a distância entre nós e os europeus, e sabem o que é pior? Com essa turma que hoje o dirige, está longe de pensar em voltar ao jogo, longe de voltar a ser o país do futebol.

Não foi o VAR que foi vetado, foi o progresso, a evolução, a transparência, a justiça.

SRN!

Jerônimo Simeão Júnior

Comente no Twitter usando a #ColunaDoJJ Concorda ou Discorda? Comente, cornete e se gostar Divulgue! Ah! e se quiser saber mais sobre o Mengão segue lá no Twitter @JeronimoSJunior! É Mengão 24 horas por dia!

  • DefendaSeuDinheiro

    abobrinha, fala sério, por que a cbf não paga??
    pra o flamengo com renda que tem, o palmeiras, talvez para estes clubes 1 milhão fique barato, mas para a maioria dos clubes não fica nada barato.

    o que a cbf dos 7×1 faz pelo futebol brasileiro??
    se vão pagar pelas quartas-final da copa do brasil com premiação estonteante, por que não pagam pela implantação do var no brasileirão?

    e outra, o var é ineficiente, outro árbitro, depende do bom senso dele, vide final da sulamericana, se omitiu, aquele penâlti maroto cometido pelo cuellar que pela minha opinião não foi….

    tinha que ser DESAFIO igual no volei , tenis, etc…..

    • Domingos Eduardo Rios Sender

      Gostei dessa ideia do Desfio. Sem a influência de outro árbitro que tb pode ser comprado. O VAR realmente tb não resolve

  • Gabriel Flanático

    As 5 taças da copa do mundo ainda são nossas

  • Ltom Macêdo

    Acho que o VAR ajuda, mas e supervalorizado.

  • alexandre brocchi

    O que você escreveu não serve só ao futebol que é só um pequeno exemplo do que acontece no Brasil de uma maneira geral.

  • Wanderson Lima

    Na moral, o erro faz parte do jogo.
    Não quer erro, acompanha campeonato de vídeo game.

    • Glauco

      O problema é quando deixa de ser erro e passa para benefício de times específicos.

    • Domingos Eduardo Rios Sender

      Se falar isso p um torcedor de primeiro mundo ele vai rir de vc. Nesse caso é melhor nem termos mais juízes nos jogos correto? Para que juiz se “errar faz parte do SEU JOGO não de quem quer ver um espetáculo justo.

    • Lima

      Prezado, me desculpe mas discordo de vc.

  • Maycon Carvalho

    Só acho que a dona Cbf que deveria bancar o árbitro de vídeo. Onde é colocado tanto dinheiro senhora Cbf ?

  • Marcello

    A partir de agora, times pequenos como o vasco, o atl mineiro, fluminense e o sport estão proibidos de fazer o mimimi de sempre.

  • Douglas Galvão

    Mais uma coluna brilhante e atual do nosso Amigo Jerônimo SJr.

    Mas, se tivesse árbitro de vídeo naquele lance do gol de mão do JO, o juiz principal pediria pra confirmar o lance? – Acredito que não, pois o titulo para o Corinthians já estava preestabelecido e definido antes até do começo do campeonato brasileiro de 2017, como feito em 2016 para o Palmeiras.
    Com essa direção atual da CBF comandada por paulistas ligados aos dois clubes de São Paulo, eles vão se revesar na conquista dos títulos ininterruptamente, independentemente dos times terem ou não elencos de qualidade e treinadores capacitados, pois os jogos atualmente, devido ao futebol brasileiro estar muito igual, quem decide quem vai ganhar a maioria das partidas é a arbitragem com as suas “fabricações de resultados”, tão constantes a favor desses dois times nesses últimos anos.

    Aquele abraço