A saída melancólica de Rueda

O desfecho da saída de Rueda foi melancólico pois, apesar de vários jornais sul-americanos cravarem o acerto com a seleção chilena, havia ainda esperança que ele ficasse para continuar o projeto aqui no clube. A confiança da torcida era que, em 2018, com o treinador colombiano melhor adaptado ao futebol brasileiro e com a pré-temporada, enfim se teria um Flamengo diferente em campo.

Ao optar por comandar a Seleção Chilena, Rueda não irá ter a rotina desgastante do futebol brasileiro, inclusive nesse ano 2018 o Chile terá compromissos apenas com jogos amistosos. Além disso, ele terá mais estabilidade de trabalho, vencimentos maiores e jogadores que falam a sua língua. Tomando esses pontos, é difícil criticar a decisão do treinador. Contudo, toda a novela de sua negociação, desgastou a sua imagem perante a diretoria e a torcida rubro-negra.

O fato é que, ao analisar as cláusulas do contrato e a multa relativamente baixa, se conclui que Rueda já pensava em assumir alguma seleção e a diretoria do clube não tinha tanta firmeza assim no treinador. Agora é torcer para que Carpegiani consiga resgatar a “mística” dos treinadores caseiros que já passaram por aqui.

Saudações RN.
Por: Wesley Paulo

Comentarios

comentário

Mais notícias...



Ver mais notícias