Sem desculpas! Jogamos mal! A mentalidade deve mudar!

Salve, Salve Nação Mais Linda do Mundo!

Mais uma quarta-feira macabra (salve Marcão Beton!). O Flamengo foi subjugado (novamente) em pleno Maracanã, lotado, por um time argentino bem arrumado taticamente, de muita técnica, brio, mas catimbeiro e assenhorado por uma arbitragem complacente que amarrou o resto do jogo logo após o gol de empate.

Sei de tudo isso, mas isso não tem influência nenhuma no resultado de ontem à noite! Um time campeão burla esses pormenores, dribla as dificuldades e se faz dono de qualquer finalíssima. É saber impor-mo-nos tatica e tecnicamente. Não soubemos. Aliás, não sabemos fazer isso há tempos, principalemnete em competições continentais.

Quem não sabe que não se pode encostar em jogador adversário dentro da área? E que juiz estrangeiro é parcial contra times brasileiros ou mesmo que os argentinos catimbam e tentam desestabilizar os brasileiros o tempo todo?

Isso deveria ser uma coisa natural a ser encarada. Mas ao invés disso, muitos ficam dando desculpas e apontando esses fatos como preponderantes nas eliminações, derrotas ou reveses que ultimamente temos colhido aos borbotões. Parem com isso! Isso é BALELA!

O que faltou, aliás já nos falta há muito, foi FUTEBOL! A verdade é cruel, fria e afiada como uma adaga: o Flamengo não joga bola há muito tempo! Desde a época do antigo treinador estamos devendo, e muito. A Nação não aguenta mais!

Serei muito honesto com vocês, não tenho a mínima esperança de que isso mude num curto espaço de tempo. Enquanto esse presidente banazola estiver por aí, não chegaremos a lugar algum, seremos eternos cometas. Negligência, tolerância, passividade e ignorância esportiva fazem dessa diretoria um acinte aos padrões rubro-negros, historica e diametralmente opostos!

Quem foi que disse que apenas dinheiro traz títulos? A torcida sabe que isso é fato inconteste, mas a cúpula rubro-negra deve ignorar esse fato. Devemos saber o que fazer, sermos coerentes. A complacência e o apadrinhamento não devem ter lugar no âmbito esportivo, quiçá profissionalmente.

A cobrança deve existir e as metas fixadas para serem alcançadas. A matemática é simples: rendeu, bem; não rendeu, mude ou peça o boné! Funciona dessa maneira no mundo corporativo e em todas as outras áreas do clube. Ou vocês acham que o clube saiu do abismo financeiro sem que os responsáveis pelas pastas específicas fossem cobrados a entregar o que se espera deles?

É uma equação simples, sem incógnitas e de fácil solução: cobrança é a palavra. E como cobrar de jogadores apadrinhados do presidente? Como cobrar de um preparador de goleiros que tem a segurança de que ficará até o final do mandato presidencial, pelas próprias palavras do mandatário?

Assim é humanamente impossível tirar um atleta ou qulquer outro porfissional da zona de conforto. Saber que pode ser substituído a qualquer momento ou não ter seu contrato renovado por baixo rendimento faz com que o atleta se determine a dar o seu melhor. Isso é básico, um convite à excelência, mas não é o que observamos nos corredores da Gávea.

Me desculpem pelo desabafo, mas é isso aí! Tomara Zico haja uma boa reformulação no elenco e no departamento de futebol. Não pleiteio, aqui, uma caça às bruxas, mas que nos livremos, definitivamente, de atletas abaixo do mínimo esperado tecnicamente para envergar o MantoSagrado. Que os gestores mudem o foco e, principalmente, suas mentalidades conservacionistas resistentes às mudanças.

Como costumo dizer, o diálogo é essencial! Uma boa conversa muda conceitos, abre a mente e torna elencos medianos em equipes vecedoras. Além disso, muito do que se conversa é levado por nós para o resto de nossas vidas. Aprendizado não ocupa espaço, mas faz com que nos tornemos pessoas melhores e seres humanos mais lúcidos.

Que o Flamengo abra seus olhos ao diálogo e à troca de ideias já neste final de ano, para que iniciemos 2018 com outra mentalidade, com uma nova metodologia onde a meritocracia se faça presente. Isso é uma necessidade essencial, uma premissa importantíssima da qual não se pode fugir e que deve ser encarada com muita naturalidade e, acima de tudo, respeito.

Por um Flamengo mais honesto com seu torcedor, por um Flamengo mais lúcido em declarações de seus gestores, por um Flamengo que busque a excelência não só patrimonial, tecnica e administrativa, mas esportiva. Por um Flamengo ciente de suas obrigações quanto ao protagonismo e alto rendimento, por um Flamengo mais vencedor, menos pragmático e, acima de tudo, menos apático. Pelo bem de todos e felicidade geral da Nação, por um Flamengo mais Flamengo! Vai pra cima deles Mengo!

O Flamengo simplesmente é!
Saudações Rubro-Negras a todos!

Fabio Monken
Twitter: @fabio_monken

Sugestões? Críticas? Elogios?
Deixe seu comentário e faça-o com educação e respeito.
O Debate SEMPRE é salutar, mas a ignorância e a falta de educação são os combustíveis dos fracassados!

66 Comentários
Carregando comentários...
Criação de sites e aplicativos para celular