Coluna do Torcedor: “Oportunidades de Mercado: resolvendo o problema das laterais”

Por mais que o Flamengo esteja na final da Copa Sul-Americana, é de consenso da maioria dos torcedores, jornalistas e comentaristas que o ano do Flamengo em relação ao total investido pelo clube foi um fiasco, e diversos problemas tem sua contribuição nesse ano tão decepcionando quanto foi em 2017. Porém, 2018 pode ser o chamado ano da salvação dessa diretoria que muito fez na parte financeira pelo clube, aumentando
consideravelmente as receitas e diminuindo drasticamente as dívidas do clube. É necessário um título importante para fechar com chave de OURO esses 6 anos de EBM na presidência do Flamengo, e quando digo chave de ouro é conquistando
BRASILEIRÃO ou LIBERTADORES, se possível até os dois em 2018.

Mas olhando para o elenco do Flamengo, existe um desiquilíbrio muito grande entre a defesa e o ataque, e o que faz essa diferença ser muito grande sem dúvidas são as laterais, haja vista que dos quatro laterais que temos, NENHUM consegue ter um bom rendimento atacando e defendendo. Na esquerda, temos Renê que sabe defender, mas é péssimo atacando. Trauco já é o inverso. Na direita, Pará tem garra, mas esse ano tem mostrado varias falhas defensivas, e atacando é razoável. Já Rodinei tem um grande vigor físico, porém defende razoavelmente e atacando é péssimo, sendo que dificilmente consegue fazer algum cruzamento bom, apesar que em alguns momentos no ano o Flamengo tenha feito gols com alguns passes dele.

Ou seja, se quisermos conquistarmos títulos, temos que melhorar a qualidade de nossas laterais, e aí que surgem as oportunidades de mercado, jogadores que estão em fim de contrato, que já rescindiram com seus clubes ou que vendo sendo pouco utilizados e que podem ir para o Flamengo de graça e solucionar os nossos problemas.

Na lateral direita temos como grande oportunidade o lateral do Bayern, Rafinha, que depois de anos na Europa, está disposto a voltar para o Brasil, e seria uma ótima opção para o Flamengo. O jogador tem um bom nível técnico, jogou por anos de titular
pelos times em que passou, já jogou na seleção. O problema neste caso é o alto salário que o jogador pede (algo em torno de R$ 700 mil informação não oficial), porém se pensarmos que não iremos pagar nada ao seu clube, o Flamengo pode sim apresentar uma oferta de 550 a 600 mil reais ao jogador com premiações por número de jogos, desempenho, títulos, sem contar que entre pagar um alto salário de por exemplo 600 mil reais e nada ao clube ou pagar 300 mil reais + 10,8 milhões(só um exemplo, mas qualquer lateral bom custa nessa faixa de preço), ambos por 3 anos de contrato, obviamente pagar só salários totais (salários e uma eventual luva) é bem melhor, pois os valores serão diluídos para serem pagos todo mês, ao invés de pagar uma quantia considerável para contratar um jogador e um clube (ex.: 10,8 milhões parceladas em 2 vezes). Caso não consiga, o Flamengo poderia ir atrás do Marcos Rocha como plano B, já que o jogador tem desejo de sair do clube mineiro (informação não oficial).

Na lateral esquerda, a grande oportunidade surgiu essa semana, a do jogador Zeca, do Santos, que conseguiu rescindir contrato e cujo nome não aparece no BID mais como atleta do clube paulista. Zeca é jovem, fez um excelente campeonato em 2016
disputando com Jorge o melhor lateral do campeonato, jogou pela seleção olímpica campeã dos jogos do Rio, é ambidestro, consegue jogar nas duas laterais e consegue apoiar e defender muito bem. Se o Flamengo tiver a concorrência do Palmeiras, é só mostrar ao jogador que no clube paulista, Diogo Barbosa terá a prioridade, haja vista o valor investido no atleta e que no Flamengo, o jogador terá uma grande vitrine para ir para a Europa futuramente.

Nestes dois casos, o Flamengo poderia vender, emprestar ou rescindir contrato com Renê e Pará, deixar o Trauco por ser de seleção e que pode se valorizar na Copa 2018 e Rodinei que também é jovem e pode ser vendido. Deixar o Klebinho no clube
para que o mesmo ganhe chances assim como uma possível subida do Michael para ir treinando com o time profissional em alguns momentos.

Vamos lá, Rodrigo Caetano. Não deixe as oportunidades de mercado passarem e se preferir, revele só depois que acabar a Sul-Americana, faz o contrato no sigilo, mas não demore, pois, Palmeiras também está de olho, assim como diversos outros clubes.

Por Thiago Nobre

Quer ver sua coluna publicada aqui? Mande no e-mail redacao@colunadoflamengo.com

87 Comentários
Carregando comentários...
Criação de sites e aplicativos para celular