Ao apagar das luzes!

Salve, Salve, Nação Rubro-Negra!

Ontem o Flamengo nos proporcionou um misto de sensações: angústia, desalento, raiva, cólera, esperança, alegria, tristeza, regozijo, e por aí vai… Que joguinho mais tenebroso o de ontem, no Barradão, não é mesmo?

O primeiro tempo foi extremamente preguiçoso, com direito a finalização pra lá de displicente de Felipe Vizeu, e onde conseguimos (sabe-se Deus como) tomar um gol do pseudo-jogador Carlos Eduardo, o Cadu, aquele mesmo que passou (sem deixar saudades) pelo Mengão no início da era Blue.

O resultado? Foi ótimo, mesmo porque ele nos classificou direto à fase de grupos da Libertadores 2018. Conseguimos virar um jogo perdido, onde não fizemos o mínimo esforço para que isso acontecesse. O Vitória praticamente nos deu a virada numa imbecilidade sem tamanho de Uilian Correia, que poderia ter decretado o rebaixamento do time, salvo pelo segundo gol da Chape no jogo contra o Coritiba. O primeiro gol havia sido marcado pelo contestado Rafael Vaz, após uma assistência de Arão.

Como disse anteriormente o resultado foi bom, mas o jogo, em si, foi tétrico. Muita morosidade por parte do Mengão, transição lentíssima e pouca disposição para atacar e defender. Talvez isso seja justificado pelo pouco apelo da partida e subconsciente dos jogadores em pouparem-se para a final da sul-americana que será disputada em dois jogos, que prometem ser de muita intensidade, a partir da próxima quarta-feira.

O saldo da temporada, a meu ver, foi mais negativo do que positivo. Mesmo se ganharmos a Série B dos torneios sul-americanos (Copa Sul-Americana), acho que nosso elenco poderia mostrar muito, mas muitíssimo mais do que entregou neste ano. Foram derrotas marcantes ao longo dessa temporada. O próprio Diego declarou isso na entrevista pós-jogo.

Embora ele tenha dito que as coisas boas devem ser ressaltadas, e concordo integralmente com ele, ele também fez mea-culpa e admitiu que o elenco ficou devendo. Era para estarmos, no mínimo, brigando lá na ponta pelo campeonato brasileiro deste ano, além de termos desempenho bem melhor do que mostramos na Libertadores deste ano. O elenco foi reforçado com esse intuito.

Embora eu tenha sérias ressalvas ao planejamento deste ano, como vem sendo ao longo das temporadas, admito que o Mengão ficou devendo este ano. Vamos esperar que isso mude a partir do ano que vem. Não dá para ficarmos sem goleiro, jogando por terra uma Copa do Brasil por esse motivo devido à negligência e ineficiência da diretoria em perceber situações tão alarmantes.

Digo mais, se hoje contamos com Diego Alves, devemos dar graças a Deus pelo atleta ter feito uma força danada para vestir o manto sagrado. Se fosse pela diretoria, ainda estaríamos tendo que aturar o mureta mão-de-alface debaixo das traves no Mais Querido. Que fase ruim do atleta! Confesso que presenciei poucos momentos deste no futebol ao longo de minha vida.

Bom, por hoje é isso aí! Vamos aguardar a decisão da Sula. Serão dois jogos pesadíssimos, com muita disputa pela bola, além de muita pressão fora de campo, nos bastidores. Vamos torcer para que o Mengão saiba jogar fora de casa e garanta um excelente resultado já na próxima quarta-feira na Argentina, para podermos levantar mais uma taça após o segundo jogo no Maracanã, no dia 13 de dezembro, quando completar-se-ão 36 anos do Mundial Interclubes, título mais importante do clube mais querido do Brasil. Seria um presente mais do que merecido! Vai pra cima deles Mengo!

O Flamengo simplesmente é!
Saudações rubro-negras a todos!

Fabio Monken
Twitter: @fabio_monken

Gostou? Não gostou? Concorda, discorda? Ótimo!
O Debate sempre será salutar!
Deixe seus comentários e interaja conosco!
Pontos de vista divergentes são essenciais à evolução do homem.
Mas lembre-se: Somos todos Flamengo!
A intolerância e a falta de argumentos são os combustíveis para o fracasso!

12 Comentários
Carregando comentários...
Criação de sites e aplicativos para celular