Reserva, o Flamengo também faz em casa

Tornou-se público o pedido de Reinaldo Rueda por um atacante reserva de maior peso para o Flamengo. Com a renovação com Paolo Guerrero dada como certa, o treinador busca prevenir-se contra um dos problemas enfrentados neste ano: a inconsistência ofensiva quando o peruano se fazia ausente. Com Felipe Vizeu em má fase, a alternativa comumente encontrada foi improvisar Lucas Paquetá na função de centroavante.

Paquetá, apesar de voluntarioso e, em muitas ocasiões, eficiente, de fato não exerce o mesmo papel que Guerrero. Além do rendimento da equipe como um todo cair, sabe-se que a expertise de Paquetá está em outro posicionamento tático. Em suma, Paquetá não é mais que um tapa-buraco. Para a posição de centroavante temos, verdadeiramente, Guerrero e Vizeu no elenco.

Concordo com Rueda que Vizeu pode não estar preparado para toda essa pressão, e talvez seja mesmo a questão do jovem não ter bola para tal. Leandro Damião, por exemplo, mesmo com toda a baixa qualidade que apresentava, representou bem a função de um reserva a altura: mediano, mas marcando seus golzinhos sempre que demandado. Teremos, então, que trazer mais um atacante?

Pode ser, sim, uma boa opção. Porém, prego que um pouco mais de ponderação não fará mal, já que Lincoln muito provavelmente será promovido aos profissionais no início de 2018. Primeiramente, que tal testá-lo (e também dar mais chances a Vizeu) durante a pré-temporada e o fraquíssimo Campeonato Carioca? Com Lincoln e com o possível novo reforço, seriam quatro centroavantes no elenco, dos quais somente dois atuariam com maior intensidade durante o ano todo. Quem sabe Lincoln e Vizeu não podem fazer um bom começo de ano e provarem ser desnecessário trazer mais uma referência ofensiva?

Ainda além, talvez seja mesmo necessário trazer um atacante mais experiente. Nesse caso, acredito que a melhor opção seja o empréstimo de Felipe Vizeu para algum time pequeno do Brasil, assim como aconteceu com o volante Ronaldo. A suplência imediata para Lincoln certamente será uma carga desnecessária e, por outro lado, mais um ano encostado com os profissionais do Flamengo pode não fazer bem para o desenvolvimento de Vizeu.

Das possibilidades, portanto, indico duas: ou trazemos um atacante mais experiente e emprestamos Felipe Vizeu, com Lincoln aparecendo nas entrelinhas, ou mantemos os dois jovens e alternamos suas atuações, de modo a dar espaço e não deixar cair pressão sobre nenhum dos dois de maneira desmedida.

Rodrigo Coli

Twitter: @_rodrigocoli

18 Comentários
Carregando comentários...
Criação de sites e aplicativos para celular