Pressão por resultados deixa Bandeira isolado no Flamengo, diz jornal

O momento de constante pressão na rodada deixa o presidente do Flamengo, Eduardo Bandeira de Mello, isolado. No comando do futebol estão Rodrigo Caetano e Fred Luz. Bandeira resiste em fazer mudanças radicais, mas caso o time não conquiste a Sul-Americana e nem a vaga na Libertadores, 2018 já pode começar com mudanças. As informações são do jornal Extra.

Ainda segundo o jornal, VPs da gestão Bandeira e conselheiros estão sendo atraídos por membros da oposição. Vale lembrar que no próximo ano tem eleição no clube. Na última semana, a filha do vice-presidente Mauricio Gomes de Mattos casou e membros da diretorias e da oposição estavam presentes.

O jornal também diz que Bandeira não interfere no futebol porque Rodrigo Caetano, diretor-executivo, delimita. Algumas diretrizes do clube também seriam tocadas por Fred Luz, o CEO. O Extra diz também que o presidente não questiona a dupla e deixa que eles guiem suas pastas.

No casamento da filha de Mauricio Gomes de Mattos, Bandeira não esteve presente e justificou a ausência por questões familiares. Uma foto mostra membros da situação e oposição juntos. Eles falaram sobre o assunto.

Alexandre Wrobel, vice de patrimônio: “Vejo com absoluta naturalidade! Nenhum cunho político na foto! Não obstante a isso, tenho amizade com vários membros da chapa verde assim como de outras correntes políticas do clube”.

Daniel Orlean, vice de marketing: “Era só um casamento, fui convidado e estava presente por questões pessoais. Não tenho nada contra as pessoas que estavam na foto. Podemos ter ideias diferentes, mas isso não me impede de tirar foto com pessoas num mesmo evento”.

Claudio Pracownick, vice de finanças: “A pergunta é óbviamente capciosa, mas não comento assuntos de natureza absolutamente pessoal. Daqui a pouco vou ter que dar conta para a coluna “de esportes” para justificar com quem almocei ou jantei. Isso jamais irá acontecer comigo!”

Ricardo Lomba, vice de futebol: “Foi uma ocasião absolutamente social. Não tem o menor cabimento dar qualquer outra conotação ao episódio”.

Wallim Vasconcellos, oposição: “Foi um encontro social, que serviu para o reencontro de pessoas que sempre tiveram uma boa relação. Muitas conversas sobre Flamengo atual e sobre o futuro. Não classifico como dissidência, mas serviu para uma aproximação que pode ter desdobramentos”.

Gustavo Oliveira, oposição: “Foi, antes de mais nada , um ótimo encontro social. Apesar disto , claro que se falou muito sobre os resultados do time e sobre a péssima administração do Futebol do Flamengo. Somos todos rubro-negros e não podemos nos conformar com a postura de que tudo está bem. Infelizmente não está”.

Helio Ferraz, ex-presidente: “O Flamengo é democracia e diversidade. Eu sonho c um Flamengo unido c todas as s melhores forças todas juntas. Casamento é um ritual que celebra a união pelo amor. O amor familiar e o amor pelo Flamengo”.

26 Comentários
Carregando comentários...
Criação de sites e aplicativos para celular