Home Destaque Mattos: “Mudança de cotas da Globo obrigará clubes a ajustar contas em...

Mattos: “Mudança de cotas da Globo obrigará clubes a ajustar contas em 2019”

1632
6
SHARE

A mudança nas cotas da Globo do Brasileiro exigirá dos clubes uma ajuste nas suas contas em 2019 por alterar as datas dos pagamentos aos times. A Apfut (Autoridade Pública de Governança do Futebol) e dirigentes de clubes têm discutido a questão em reuniões para evitar um descontrole nas finanças das equipes. A intenção é que a alteração não provoque atrasos de salários ou outros descumprimentos à Lei do Profut.

No início de 2016, em meio à disputa com o Esporte Interativo, a Globo promoveu uma mudança na divisão de cotas de transmissão do Brasileiro. Pela nova divisão, serão 40% divididos igualmente, 30% por premiação do campeonato e 30% por exibição dos times.

A questão é que, fora os 40% divididos igualmente, os outros 60% dependeriam do desempenho do ano para saber quanto cada clube ganharia. Por exemplo, os 30% de premiação só poderiam ser pagos após o Brasileiro, isto é, no final do ano. E, mesmo os 30% por exibição, dependeriam de quanto cada um entrou na grade, o que depende da emissora definir sua programação.

De fato, o blog apurou que a nova forma de distribuição influenciará na dinâmica do fluxo de pagamentos por se basear na meritocracia e em aproveitamento de jogos. Assim, o entendimento na Globo é que será necessário um melhor planejamento por parte dos clubes em suas finanças. Mas foi um pedido de clubes que houvesse a mudança nas cotas para aumentar a meritocracia.

Há o temor entre dirigentes e membros da Apfut de que as receitas fiquem muito concentradas no segundo semestre, causando uma falta de recursos durante parte do período do ano. Isso poderia causar um buraco em parte do ano, comprometendo pagamentos dos clubes. Isso está até registrado em ata da Apfut de reunião na semana passada.

”Outro ponto para 2018, continuou o Presidente (Apfut), é que será o ano anterior à mudança da forma de pagamento das cotas de televisão e, com isso, ocorrerá uma mudança no fluxo de caixa dos clubes em 2019. Se eles não se prepararem em 2018, poderão ter sérios problemas financeiros. Em todas as reuniões que a APFUT promove, já avisa que isso poderá ser um real problema de fluxo de caixa”, registra a ata de reunião de 29 de setembro. O blog confirmou que ainda não foi encontrada uma solução para a questão.

Fazem parte do grupo da Apfut os presidentes do Santos, Modesto Roma Jr, e do Flamengo, Eduardo Bandeira de Mello. A Globo também está consciente dos efeitos da mudança de suas cotas. Em determinados casos, a emissora estuda antecipar pagamentos durante o ano, mas há a questão de como calcular quanto cada um tem a receber sem saber posições de campeonatos ou exibições.

A intenção da Apfut é estabelecer um plano para melhoria das contas dos clubes até abril de 2018, quando sairão os balanços de 2017. A partir daí, em um ou dois meses, haverá fiscalização para saber se os itens estão sendo cumpridos. Ao mesmo tempo, haverá um acompanhamento para saber se os clubes se planejaram de forma correta para as próximas temporadas.

Além da questão da Globo, outra preocupação é o aumento das parcelas do Profut que começa a ocorrer a partir de novembro deste ano. Quem se inscreveu logo no início da lei terá uma queda no desconto da multa de 25%. Aqueles que se inscreveram posteriormente terão essa redução após um ano dentro do programa. A cada ano cairá o desconto, incrementando o valor pago.

Fonte: Rodrigo Mattos/Uol

Comentarios

comentário

  • Thafarel Araújo

    Flamengo EMPRESA dando GOLEADA na “concorrência”, enquanto isso o Flamengo TIME DE FUTEBOL tomando sarrafo dos adversários .. Tenho esperança de ver os ótimos resultados fora de campo entrarem dentro dele.

    • Paulo Vinícius Siviero

      Dos males, o menor.
      Pois se eles são apenas incompetentes (ou seja, não são pilantras), então eles vão continuar pensando na austeridade.
      A próxima gestão, que acho pouco provável ser tão incompetente quanto essa no futebol, vai pegar dinheiro em caixa.

      Lembro como ontem de quando o EBM chegou junto com a atual chapa Verde, a situação financeira era tão crítica, que tiveram que trazer 5 jogadores do XY de Piracicaba pq não tinha dinheiro sequer pra trazer jogadores da série A.

      Hoje trazemos um Everton Ribeiro do Exterior por R$ 22 milhões a vista.

      As coisas vão melhorar. Sobretudo em 2019.
      SRN!

  • de Jah

    Acredito que essa adaptação pode ser MT benéfica para o FLAMENGO. Visto que estaremos prontos para esse nova configuração do fluxo de caixa. Estaremos nos reorganizando, contudo para os outros clubes, cheios de receitas antecipadas e divididas à curto prazo, será impossível honrar com compromissos como pagar salário de jogador e, principalmente, pagar a comprar se direitos econômicos de jogadores. Sem falar que muitos clubes receberão uma quantia menor do que recebem hoje, pois a tal grana dividida faria eles perderem dinheiro para clubes menores, diferente do Flamengo que fará sua principal fonte de renda de TV o PPV.

  • Paulo Vinícius Siviero

    Blá, blá, blá, blá…
    Vão mudar todas as regras e o Flamengo vai continuar sempre por cima da mediocridade dos outros. O contrato 2019-2024 já tá assinado. Não há mais como modificar…

    https://uploads.disquscdn.com/images/4c8ca6dea902f4617819ef261a96022bf2c3b0609065671e0393d7a35b57ec0f.png

  • Marcio Castro

    Manda quem entrega maior retorno a quem paga, portanto manda o Flamengo e o Corinthians, o resto que brigue pelas sobras.

  • mtakh

    Acho engraçado as pessoas que defendem cotas iguais. Quando vão ao cinema vão pra assistir tal ator que não ganha igual aos coadjuvantes,aliás ganha na maioria muitas x mais.Quando vão a um show,o vocalista da banda não ganha igual, mas muito mais.Não vejo ninguém indignado com essas coisas.Aliás um deputado._vereador,político,ganha muito mais que todos nós e esse camarada não fica indignado. Dinheiro esse que não vem de empresa privada como a Globo,vem do bolso de todos nós. Mas isso é Brasil né…