Home Colunas Enxergaram. Nós temos base!

Enxergaram. Nós temos base!

1028
36
SHARE

Precisou chegar um estrangeiro no Flamengo para perceber que as divisões de base, podem e devem ser o suporte para o time principal. O treinador Reinaldo Rueda foi extremamente feliz ao fazer o seguinte comentário na entrevista coletiva de ontem, logo após a vitória contra o Cruzeiro. “O investimento é um grande feito da diretoria, mas, no campo, os homens e não os nomes jogam e fazem o time competitivo, que busca o resultado.”
Aliás, quem vem sendo um exemplo de homem e jogador competitivo, é um dos mais jovens do elenco, Lucas Paquetá.

Desde que o treinador colombiano assumiu o time, o meia vem recebendo muitas oportunidades, e não está decepcionando. A partida que fez ontem contra o Cruzeiro, em uma posição mais parecida com a sua de origem, serviu para coroar o empenho do jogador que mesmo improvisado em outras funções, fez o máximo que pode, e conquistou a torcida.

Vinicius Júnior, a principal joia do Flamengo em muito tempo, também é outro exemplo disso, com apenas 17 anos e carregando uma pressão descomunal para um adolescente, parece não sentir o enorme peso da camisa rubro-negra e aproveita bem todas as oportunidades que recebe. O atacante sempre que entra em campo, produz algo, seja assistências, que nem sempre são convertidas em gols e às vezes passam batidas, gols, ou inicia jogadas que resultam em perigo ao adversário.

Há também outros jogadores oriundos da base que podem perfeitamente compor o elenco, como os recém promovidos Klebinho e Lincoln, até mesmo disputando posição com os titulares de suas posições que estão no momento em má fase seja tecnicamente ou fisicamente. Jean Lucas pede passagem, podendo disputar posição com o vagalume Arão, Ronaldo pode muito bem ser o reserva do colombiano Cuéllar, e Michael pode ser uma excelente opção para a lateral esquerda.

Enfim, o Flamengo precisa recuperar a sua mística de time vencedor e competitivo, e para isso, será fundamental revisitar a sua origem, e aproveitar melhor os seus “filhos”.

Saudações RN.
Por: Wesley Paulo

Comentarios

comentário