Acabou o amor!

Mais uma derrota. Mais um jogo em que um protegido do presidente do Flamengo falha e nos impede de brigar por algo a mais. A torcida do Flamengo chegou ao seu limite, acabou o amor.

Acabou o amor com o presidente do Flamengo, que se foi importante administrativamente, conseguiu ser um dos maiores (se não o maior) fiascos da história desportiva do Clube de Regatas Flamengo.

Acabou o amor com essa diretoria elitista, que afastou o verdadeiro torcedor do Flamengo dos estádios, que em busca do dinheiro passou por cima de nossas tradições, de nossa história e de nosso maior patrimônio: O torcedor!

Acabou o amor com o Departamento de Futebol, liderado pelo trio Fred Luz, Rodrigo Caetano e Mozer, que com um orçamento gigante conseguiu conquistar um medíocre campeonato carioca, ser eliminado na primeira fase da Libertadores, perder a final da Copa do Brasil e agora suar sangue para chegar ao sétimo (!?) lugar do Brasileiro.

Aliás, esse trio merece um parágrafo apenas para falar de seu ridículo planejamento, que nos fez disputar uma libertadores com Muralha, Vaz, Márcio Araújo e Gabriel. Que nos fez disputar uma final de Copa do Brasil sem goleiro e com Paquetá improvisado no ataque, e nos fará disputar uma semifinal de Sulamericana com Vizeu de centroavante.

Acabou o amor com o departamento médico, que depois das desnecessárias brigas com o Dr. Runco, passou a ser colônia de férias para jogadores, virou um spa, onde ninguém se cura ou se recupera, apenas relaxa.

Acabou o amor com a Comissão técnica, de quem esperamos mudança e temos visto erros básicos. Não defendo mudança, acho que Rueda tem que ter acima de tudo autonomia, e isso ele só terá ano que vem, mas vestiu rubro-negro, a cobrança vai chegar! E ela vem forte!

Acabou o amor com o elenco mais acomodado e inconstante dos últimos anos do Flamengo, um elenco que não se indigna com as derrotas, que tem jogadores brilhantes tecnicamente, mas que são dominados por jogadores medíocres. Um elenco que claramente não tem DNA rubro-negro e muito menos compatibilidade com a história do Flamengo.

Acabou o amor com os protegidos, Muralha, Pará, Vaz, Márcio Araújo, Renê, Gabriel, que não podem mais vestir a camisa do Flamengo. Vizeu deve ser vendido, Geuvanio devolvido, e Conca e Mancuello deveriam colocar a boca no trombone sobre tudo o que estão passando, pois não tem explicação serem reservas desse monte de sanguessugas.

Acabou o amor com quem se acha maior que o Flamengo. Aqui a única estrela é a torcida, que sempre esteve com o time, e nunca vai abandonar. Jogadores passam, mas nós permanecemos.

Acabou o amor! A cobrança vai chegar. Jogar no Flamengo é para poucos. E muitos dos que aí estão, não merecem vestir esse manto de tanta história no futebol.

Vocês não nos representam. Pelo contrário, hoje nos envergonham.

Acabou.

SRN!

Jerônimo Simeão Júnior

Comente no Twitter usando a #ColunaDoJJ

Concorda ou Discorda? Comente, cornete e se gostar Divulgue! Ah! e se quiser saber mais sobre o Mengão segue lá no Twitter ! É Mengão 24 horas por dia!

207 Comentários
Carregando comentários...