Home Esportes Olímpicos Clássicos cariocas com torcida única frustra LNB e jogadores

Clássicos cariocas com torcida única frustra LNB e jogadores

120
0
SHARE

A próxima temporada da NBB, que começa no mês de novembro, terá torcida única em todos os clássicos cariocas. Nesta edição, Botafogo, Flamengo e Vasco disputam o torneio. Os seis jogos entre as equipes só terá a presença da torcida mandante, o que desagrada jogadores e a própria Liga.

A determinação é do Grupamento Especial de Policiamento em Estádios (Gepe), que afirma não haver estrutura nos ginásios cariocas para receber torcidas rivais. Marquinhos, ala armador do Flamengo, lamenta a situação.

– É o meu sonho. E fiquei triste. Fiquei sabendo pelo Póvoa (dirigente do Flamengo), que teríamos torcida única nos clássicos. Fiquei chateado, a minha vontade era de ter o Maracanãzinho lotado, a Arena lotada, a torcida fazendo a festa, grandes jogos… O Vasco está com um timão, time bonito, o Flamengo refez o seu plantel. Seria um confronto interessante. Todo mundo acaba perdendo um pouco. O Flamengo, o Vasco, o Botafogo… – diz Marquinhos.

O Maracanãzinho, que poderia ser uma alternativa, está fechado desde a Olimpíada. O trio vai disputar os clássicos na Arena Carioca I, do Parque Olímpico, ginásio escolhido pela LNB, mas o local também não tem estrutura para receber duas torcidas rivais, segundo a PM.

Vale lembrar que não houve o Carioca de basquete nesta temporada por conta da violência. Flamengo, Vasco, Botafogo decidiram não jogar o campeonato por causa da falta de estrutura dos ginásios para receber duas torcidas. Com isso, ele foi cancelado.

A Liga Nacional de Basquete tentou viabilizar clássicos com duas torcidas desde o ano passado, mas foi em vão. Para o Superintendente da Liga, Sérgio Barbosa Domenici, o problema extrapolou o futebol e atingiu o basquete, e só um pacto de paz entre torcidas resolve a situação.

– Assim que nós tivemos dois times de camisa no Rio de Janeiro (com a volta do Vasco), procuramos as autoridades e tentamos viabilizar no Maracanãzinho. Não foi possível, já que o ginásio segue fechado. Depois, tentamos a Arena da Barra. As questões de segurança não comportaram o que o Gepe pedia. Os jogos com torcida única serão um processo de amadurecimento e esperamos um dia poder fazer isso finalmente. De qualquer forma, temos convicção de que teremos sempre casa cheia, já que são torcidas de apelo popular – garante Sérgio.

Comentarios

comentário