Home Colunas Um Flamengo 99% perfeito, mas aquele 1%…

Um Flamengo 99% perfeito, mas aquele 1%…

213
7
SHARE

O Flamengo atual tinha tudo para ser o time do ano, o time a ser batido, o ponto fora da curva, o grande time do Brasil. Não o é, mas não significa que não possa vir à ser, ou que esteja longe disso.

A reflexão vai um pouco além dos resultados alcançados, obviamente estes são de vital importância para o sucesso de um time, mas não são a garantia de que se conquiste uma situação sustentável.

O Flamengo tem uma direção séria, competente, que conseguiu recuperar a credibilidade junto ao mercado, tornou-se novamente um time atrativo para os grandes jogadores e criou uma estrutura que é referência nacional. Financeiramente é um modelo a ser seguido, tem patrocínios fortes e duradouros. Enfim, 99% perfeito, mas aquele 1%…

Aquele 1% corresponde ao carro chefe do clube, ao futebol, que mais que números, estatísticas, dados, envolve paixão. E é esse 1% que hoje nos separa da glória.

Fazendo uma reflexão, o que o futebol do Flamengo conquistou ultimamente?

O  futebol do Flamengo parece ter se apropriado dos feitos alcançados pelo departamento financeiro, de marketing, comunicação e de patrimônio, e se colocado em um pedestal que as críticas não são ouvidas, e quando são, rapidamente são rechaçadas. Mas diferente dos outros, é o único setor que ainda não conseguiu entregar aquilo que se espera e que se planejou.

Assim foi com a manutenção de Zé Ricardo, por exemplo. Só o fizeram quando já estava insustentável. Se hoje temos um técnico, que conseguiu o apoio de grande parte da torcida, foi graças a um “não” de um treinador que tinha a rejeição deste mesmo público.

Hoje, o departamento de  futebol é o 1% que impede o Flamengo de ser o maior das Américas, e muito por causa da teimosia, de uma certa prepotência e da sensação de que sabe-se tudo ali.

Não adianta montar um time forte, com craques, se não colocar os melhores para jogar. Se 99% corresponde a ter uma estrutura adequada, 1% é o de ter aqueles profissionais que saibam utilizar essa estrutura a seu favor.

Hoje, o existe uma ideologia que irrita a torcida rubro-negra: a de proteger profissionais que não entregam o resultado que se espera. Isso aconteceu com alguns jogadores e agora com membros da comissão técnica.

O Flamengo tomou 48 gols no ano até o momento, com Muralha, Thiago e Diego Alves. Esse último, a grande esperança rubro-negra para dar fim ao inesperado problema.

Fato é que os goleiros tiveram grandes momentos em suas carreiras, mas parecem não estar conseguindo desempenhar o seu melhor no Flamengo. A torcida, que acompanha de fora e sofre com os resultados, parece já ter diagnosticado o problema: A preparação.

Não vou entrar em critérios técnicos. Avaliações sem conhecer internamente o trabalho do preparador de goleiros seriam levianas e rasas, embora os vídeos divulgados pelo próprio Flamengo e comparados aos dos rivais sejam uma fonte importante de informações, que levem a análises.

Entretanto algo realmente incomoda, e como em qualquer empresa, é necessário que hajam avaliações sérias e respeito dos resultados obtidos em cada setor.

Temos uma final se aproximando, com a oportunidade de conquistar um título nacional e quem sabe até um internacional, mas ainda falta aquele 1%, que nós já conhecemos e os adversários adoram.


Veja mais:


Vamos em busca do tetra! Contudo, para chegarmos ao lugar que merecemos e que muito tem se trabalhado para aspirarmos conquistas maiores, a perfeição não é uma escolha, é uma obrigação.

A sabedoria está em saber ouvir. A Nação rubro-negra quer chegar ao topo do mundo, e a nossa voz precisa ser ouvida. Pensem nisso!;)

SRN!

Jerônimo Simeão Júnior

#ColunaDoJJ

Concorda ou Discorda? Comente, cornete e se gostar Divulgue! Ah! e se quiser saber mais sobre o Mengão segue lá no Twitter ! É Mengão 24 horas por dia!

Comentarios

comentário

  • Gerson Francisco de Azevedo ne

    Se troca o comando do futebol separando as contas do futebol voariamos!!! Mas enquanto esse careca mágico com contas ( melhor da história) se meter como entendido no futebol achando ter a mesma capacidade q tem nas finanças estamos longe d conseguir títulos grandes q são prioridades d um elenco q montamos e gastamos!!!

  • Márcio “maestro” Araújo

    Falta o mais importante, falta títulos. Mero detalhe pros mensaleiros baba ovo de presidente.

    Estamos engasgados que um clube com investimento financeiro alto não conquiste nada além de um Carioquinha na bacia das almas com gol roubado sobre o Flores. Além de claro, os jogadores e goleiros declinarem depois de um tempo no Flamengo.

    Bandeira não entende de futebol e por orgulho ou não confiar em outra pessoa não entrega a pasta de Vice de Futebol. Ele só confiava no Godinho, que saiu por “problemas particulares”.

    • Corrigindo:
      Godinho saiu por problemas de corrupção que nem de longe são particulares, pois trata-se de dinheiro público.

      • Domingos Eduardo Rios Sender

        Já ia dizer isso.

  • Marty Mcfly

    Temos um vice-presidente de futebol que não entende de futebol.

  • kingDavid

    Futebol não é ciência exata, como explicar por exemplo o pequeno Leicester campeão inglês e o small devendo até as cuecas e liderando com folga? Chega de Mimimi! Quarta vamos disputar mais uma final! O time esta crescendo de novo, é hora de apoiar!

  • Jerônimo
    Como sempre nos brinda com excelentes textos.
    Ah se pensassem que temos que ser ouvidos! Teríamos tido um técnico à altura desde de o início do Brasileirão e estaríamos em primeiro com certeza.