Pasmaceira!

Pasmaceira – contemplação sem objetivo explícito; estado ou situação caracterizada pela falta de interesse; apatia.

Essa palavra define perfeitamente no que o time do Flamengo está se tornando. No último domingo, pudemos perceber parte disso e ontem os jogadores nos passaram a impressão que, de fato, não estão nem aí pra nada! Como diriam nossos pais: “Não querem nada com a hora do Brasil”!!! Inaceitável a postura da equipe. Apática, acéfala, anômala, tétrica!

Ontem os caras conseguiram iritar a magnética ao tomarem sufoco, no segundo tempo, de uma equipe que ganhou 4 dos últimos 40 pontos disputados. Isso mesmo: o aproveitamendo da Chape foi de 10% na última dezena de jogos. E ficou barato! Muito barato, uma pechincha! Ontem fomos envolvidos por uma equipe que não tem condições técnicas de estar na série A. Parecia treino de ataque contra defesa.

Agora lhes pergunto: como fazer para que nossos jogadores ajam de maneira diferente? Como incutir dentro de suas cabeças-ocas de que eles jogam pelo maior time das Américas? Como imbuí-los de raça e vontade para serem campeões? Isso não deveria ser preciso, jogar no Flamengo é, por si só, a maior das motivações. Mais uma vez repetirei a frase que está se tornando quase um mantra: a cobrança deve ser descendente! E ela é inexistente!

Vamos ver se Rueda conseguirá mudar o comportamento dessa equipe. Ontem, na coletiva, ele estava nitidamente inconformado com a forma de atuação da equipe. Um técnico estrangeiro que parece conhecer a grandeza do Flamengo muito mais do que os atletas que são dirigidos por ele. Ontem o comportamento dos jogadores foi inaceitável. Esse tipo de postura em campo coloca em dúvida, inclusive, toda a culpa atribuída ao antigo treinador.

É lógico que ele teve sua parcela de ônus, imputada precipuamente ao escalar os perebas em detrimento aos melhores, coisa que não acontece com Reinaldo Rueda, mas a apatia apresentada pelo time é praticamente a mesma. Ontem vimos um Flamengo totalmente ausente do jogo, como se fosse um time autista, vivendo dentro de sua concha, quase um Rain Man!!!

Sinto que os atletas estão acomodados. Essa é a questão. Não há cobrança efetiva! Não há quem possa me convencer do contrário. Sem VP de futebol (EBM é um mero torcedor acumulando esse cargo) não existe comprometimento com a vitória e a cobrança pela entrega de resultados. E o Mozer? E o Rodrigo Caetano? Cadê a cobrança, galera? Abram seus olhos!!!

Salários em dia, CT de primeiro mundo, psicólogo, CEP com câmara hiperbárica, alimentação balanceada… O que mais precisam para entregar minimamente o que se espera deles? Já lhes respondo: COBRANÇA!!! Isso está em baixa neste Flamengo Azul. Podemos perceber essa pasmaceira geral pelo discurso de nosso presidente. Perdeu? Tá bom. Ganhou? Tá bom. Empatou? Tá bom. Pô, então quando é que tá ruim!?

E o que acontece? NADA! Aliás, os caras ganham um dia inteiro de folga depois de um jogo vergonhoso, abaixo do mínimo aceitável. É lógico que eles precisam descansar. Não sou nenhum energúmeno para pensar o contrário, mas o dia todo? Que tal meio período? Isso é jeito de tratar um elenco após uma derrota como essa? Premiando a incompetência? Passando a mão na cabeça de atletas mimados e amparados por discursos protecionistas? Se fosse eu, na condição de atleta do clube, me reuniria com o resto do elenco e pediria para treinar e tentar sair o quanto antes desse estado letárgico que se apresenta.

Peço, reiteradamente, que a diretoria pare com isso! Deixem nosso treinador trabalhar e lhe dêem o suporte necessário. É premente a necessidade de um choque de realidade. Lembram-se quando foi necessário um choque na gestão para que colhéssemos os resultados financeiros? É quase a mesma coisa. O que difere são apenas os meios para a obtenção de resultados, pois futebol não é ciência exata.

Mas até para uma ciência “inexata” podemos mensurar e vislumbrar quando obteremos os resultados esportivos ou não. E o fundamental para isso é a mudança de postura. Mais uma vez repetirei aqui outra frase da qual eu gosto muito: “o primeiro sinal da quebra dos paradigmas é a mudança de comportamento”. Simples assim!

Tenho saudades de quando sofria com times infinitamente inferiores tecnicamente mas que entregavam tudo e mais um pouco dentro do campo. Times com vontade de vencer, com sangue nos olhos. Fomos campeões desta forma incontáveis vezes. Suplantamos times infinitamente superiores tecnicamente com a raça flamenga habitual. Esse rubro-negrismo está em baixa nesse elenco e nessa diretoria fria. São numericamente corretos, mas falta tesão!

Isso é o que estamos cobrando! Raça, amor, paixão! Não, não queremos que a diretoria deixe de fazer com as finanças o que vem fazendo, não se trata disso. A gestão financeira é louvável! Não pleiteamos mudança física, mas mental, comportamental. Sejam mais aguerridos, mais humanos, menos robôs! Deixem-se levar mais por suas intuições do que pelo lado puramente numérico. Futebol não admite fórmula mágica, não existe demostração e nem prova-real de catedrático algum que comprove o contrário. Nós devemos utilizar os números como auxiliadores para nossas decisões e não tomarmos decisões ancorados a eles.

O futebol do Flamengo está sendo relegado a segundo plano. Isso nunca foi feito. E devemos garantir que nunca será! Precisamos começar a tratar o assunto (carro chefe da arrecadação – pedra fundamental para a existência do C.R. do Flamengo) com a importância a que ele é intrínseca. Que haja cobrança por resultados, que haja seriedade, comprometimento real. Que a diretoria aja com a agressividade que vemos quanto ao controle financeiro, com austeridade e cobrança sobre as metas a cumprir.

Olhar no olho dos jogadores é fundamental! Rueda é bom nisso! Se vocês, diretores, não têm força moral ou psicológica para cobrarem dos atletas, deixem que nosso treinador possa conversar e olhar no olho de cada um dos jogadores deste elenco para que ele possa sentir com o que cada um pode contribuir. Só assim ele poderá separar o joio do trigo para inicar o trabalho com os jogadores que ele possa realmente contar para a próxima temporada.


Veja mais:


Isso é fundamental! Fará com que a atitude mude para que possamos ser, realmente, um TIME de futebol. Precisamos de uma sacudida, de um empurrão, quiçá um tapa na cara. Mas a reação deve ser imediata se quisermos ser campeões de alguma coisa ainda este ano (estadual? tá de sacanagem, né?). E o ano mágico prometido vai sendo adiado ao longo do tempo. Até quando? Eu já cansei de falsas promessas. E vocês??? Vai pra cima deles Mengo!!!

O Flamengo simplesmente é!!!
Saudações Rubro-Negras a todos!

Fabio Monken
Twitter: @fabio_monken

Sugestões? Críticas? Elogios?
Deixe seu comentário e faça-o com educação e respeito.
O Debate SEMPRE é salutar, mas a ignorância e a falta de educação são os combustíveis dos fracassados!

46 Comentários
Carregando comentários...
Criação de sites e aplicativos para celular