Home Colunas Yuri Fialho A dor da derrota

A dor da derrota

596
11
SHARE
Erwin Oliveira/Gazeta Press

A tragédia que se abateu sobre Lisboa, em decorrência de um devastador terremoto, em meados do século XVIII, causou imensuráveis dor e destruição. Atônito com aquele cenário apocalíptico, o rei Dom José interpelou seu conselheiro, Marquês de Alorna (Pedro Miguel de Almeida):

– O que devemos fazer?

– Sepultar os mortos, cuidar dos vivos e fechar os portos.

Resposta dura. Quase fria. Todavia, necessária.

Nossa derrota, na final da Copa do Brasil, deve ser sentida, pranteada, assimilada e, depois, posta junto à outras tristes recordações.

A permanência da dor, contudo, deve ser breve.

Seguir é preciso. Refletir, também.

Há evidente erro de planejamento e avaliação do elenco. Seja nas contratações ou na manutenção.

Também é flagrante que não formamos um time que se aproxime ao aceitável, dados os investimentos e condições de trabalho disponibilizados aos atletas, comissão técnica e demais departamentos afetos ao futebol. Ainda, exceção feita à mudança de uma ou outra peça introduzida por Rueda, a equipe parece ser aquela comandada pelo seu antecessor: um agrupamento de atletas que se mostra inócuo.

Me causa espécie que alguém se sinta resignado com a nossa melancólica campanha em 2017. E não são poucos os que acreditam que há razões para sermos mais complacentes com a equipe e com o departamento de futebol.

Esse discurso conformista flerta com um perigoso e inaceitável culto à mediocridade.

Somos o Flamengo.  Eis a medida que deve nos orientar. Qualquer anseio que se afaste à essa compreensão é atentatório à nossa dimensão.

Aos funerais; e aos curativos.

Que o futuro nos seja leve.

SRN!

Yuri Fialho

Comentarios

comentário

  • ThiagoCL

    Nosso Flamengo não aprende, não conhece o “lições aprendidas”, isso que dói!

  • Vitor

    A Fla Twitter, liderada pelo babaca do Mauro Cesar Pereira, vulgo cabo eleitoral do BAP, tá em polvorosa. Perdemos uma final fora de casa nos penaltiss pra um adversário de muita tradição. Querer relacionar a derrota com o fato de não termos um VP De futebol, que o time tem DNA de perdedor pq a gestão só se preocupa com financias é hilário e trágico, pois revela a mentalidade do sócio torcedor cliente. Aquele que acha que só pq virou sócio, tem que ver o time ganhar tudo o que disputa, como se o futebol não fosse o esporte tão imprevisível que é. Típico das Mauretes, jornalista recalcado que foi posto em seu devido lugar de falso rubro negro. Diego e outros jogadores tem que ser e serão cobrados. Não caiam nessa conversa estapafúrdia do Mauro de que não há cobrança lá dentro. Parem de disseminar essa ideia de que jogadores não ligam pra derrota. E o mais importante parem de tentar relacionar a ótima gestão financeira do clube com a falta de títulos. O legado dessa gestão já nos elevou a outro patamar. Estaremos sempre brigando por títulos. Ou vcs preferem ganhar um título hoje e brigar pra não cai ano que vem como foi durante toda a primeira década dos anos 2000. Larguem o Twitter e torçam, apoiem. Ser rubro negro de verdade nunca foi e jamais será para os fracos.

    • Gerson Francisco de Azevedo ne

      Então vc não assiste todos os jogos do flamengo!! O time q sente algo com derrotas joga como jogou contra o palestino? Contra o sport lá? Contra o galo lá? Contra o g4 a 2 anos? Contra o palestino? Contra o botafogo no engenhao? Contra o avai na ressacada? Vc q deve não entender nada d futebol! Pegue o botafogo e grêmio e corintians e entenda o q é um time q não se conforma com derrotas!! Principalmente o corintians q ganha títulos d expressão ano sim ano não!! Time sem DNA algum

      • Carlos Rj

        Os caras estão confundindo finanças com títulos
        Porra, agradecemos pelas finanças, continuem assim
        Mas queremos TÍTULOS porra!!!!!!!!

    • Beto Mendes

      Verdade. Isso aqui é Flamengo, não é a política do Brasil.

    • Carlos Rj

      Vc TB falou um monte de asneiras, queremos um time vencedor, finanças fortes e resultados no futebol
      Não importa quem esteja lá, importa continuar crescendo como potência e entregar o que a torcida quer….. TÍTULOS porra!!!!!!!

    • Carlos Rj

      O legado elevou a outro patamar sim, mas os erros grosseiros ainda nos fazem penar em campo
      Queremos títulos

    • Golbery Macedo

      Concordo plenamente. Torcedor tem que torcer e dirigente tem que administrar. Em relação ao campo de futebol, devemos tirar o protagonismo de Diego. É um grande jogador, mas não serve como protagonista. Não foi em quase nenhum time que jogou. Éverton Ribeiro é o próximo protagonista.

  • Cleberton Ferreira

    Time sem raça.apatico igual o presidente Eduardinho Boca Mole…

  • Beto Mendes

    Bom texto. Aliás, muito bom texto.
    Acrescento porém, um grupo que tem sido determinante para essa ausência de equilíbrio nesta valiosa e porque não dizer, competente equipe profissionais do Flamengo. Por favor, não se surpreendam com o termo citado. Basta averiguar o currículo de cada um, entre atletas e profissionais do clube.
    Bom, mas queria falar do grupo – nunca mencionado – nos editoriais, comentários – que tem causado – também – certa instabilidade nesta equipe. Por favor, não me condenem, pois faço parte deste grupo, que é a nossa grandiosa torcida.
    Sempre com críticas insistentes, escalações, cobranças absurdas, além de constantemente pedir a cabeça de um ou outro jogador. Não que haja reclamações sem razão. Realmente existem razões em boa parte delas, porém, para cada cabeça que se pede, é uma exigência de alguém que será o salvador da pátria.
    Vejamos: Rodolpho, ótimo zagueiro que não pode suprir aos anseios da torcida. Rômulo, uma incógnita espera pelo mais brilhante dos volantes. Éverton Ribeiro, tem se esforçado em mostrar o melhor de si, porém quando mais precisamos dele, infelizmente a burocracia da CBF, não permitiu que ele fosse utilizado. Geovanio, um jogador que até hoje não disse pra que veio. Conca, uma eterna espera pela cura impossível. Aconselho a ele ir pegar a gota do milagre na IURD, mas próxima de casa. Porque o caso dele, só um milagre. Vizeu, o xodó que não faz carinho em ninguém. Diego Alves, goleiro que espero voltar aos tempos brilhantes, para fazer jus à contratação. Muralha, grande clamor da torcida, na temporada passada, que vive um inferno astral, de tal forma, que de início foi abandonado e crucificado por aqueles que mais o desejaram.
    Enfim, reclamações, xingamentos, pedidos de troca de jogadores, aclamações por jogadores caros e até a cabeça do técnico. Tudo, cedo, em tempo ou tarde, foi atendido. Daí, me ponho a perguntar e agradeço a ajuda dos nossos nobres membros desta coluna de discussão, se puderem me ajudar a encontrar a resposta. Será que tantas flechas vinda da torcida – que vezes fazem festas lindas nos estádios e outras vezes, parecem soldados medrosos e apáticos diante dos inimigos – UE estão deixando jogadores, como o nobre Diego, errarem tanto, a ponto de não de ganhar nada importante neste ano?
    Vamos combinar uma coisa. Chega de procurar culpados. Porque a lista está tão grande, que teremos que destruir este Flamengo, para construir outro, de preferência, nas mãos de um monarca, sheiks ou trilhardardário árabe, como o do PSG, para reconstruir o nosso MENGÃO.
    Só para finalizar, gostaria de lembrar a todos que está final foi sem o técnico Zé Ricardo, sem o volante Márcio Araújo, sem o zagueiro Rafael Vaz, sem o lateral Renê, sem o ex-atacante Leandro Damião, mas, quis o “destino” que fosse com Alex Muralha. O único dessa lista que um dia foi aclamado pela torcida e depois passou de herói a bandido, malfeitor, vilão…por causa de suas péssimas atuações em campo.

    Desculpa pelo texto extenso.
    Saudações rubro-negras!!!
    Ainda temos a esperança da Sul-Americana.

  • Vamos Flamengooooo em 2018

    Só atualizando: O Caramujo tem grandes chances de renovar até 2019 como prometido pelo Bandeira “Protetor de Perebas” de Mello. Para o Bandeira, criticar jogador ruim é bulling kkkkkk