O Flamengo S.A, mas que teima em ser L.T.D.A

Vamos fazer um pequeno exercício. Você ganhou na Mega Sena. Você é um visionário e de olho no potencial de uma empresa de telecomunicações, a compra. Ela estava cheia de dívidas, em baixa, mas você é um gênio. Faz acordos, parcelamentos, cortes e alinha a mentalidade da equipe.

Ano após ano a dívida retrocede e a empresa começa a figurar na linha de frente das melhores, tendo inclusive se colocado no topo de um dos serviços que prestou.

No ano passado, o ápice que sua administração se deu, mesmo com alguns escorregões, a sua empresa quase foi a principal na rede de telefonia. A expectativa aumentou.

Para este ano, houve altos investimentos. O seu gerente de tecnologia faz milagres. É um profissional tarimbado e já fez ótimos trabalhos noutras empresas. O CEO de tecnologia, que está apenas abaixo de você, não compromete, apesar de haver reclamações de sua passividade. Para completar o trio, o chefe da equipe de tecnologia é novo e cheio de boas ideias. É o símbolo da melhor campanha em muito tempo no setor. 2017 tinha tudo para brilhar. Não brilhou.

O CEO foi preso. O que você faz? Nada. Acumula função. A empresa titubeia, derrapa, o gerente te alerta. Faz melhores contratações, planeja dispensas. O que você faz? Protege. Mês entra, mês sai, o desempenho do seu setor de tecnologia cai. O SAC nunca viu tanta reclamação. O chefe do setor tem que cair, mas você se afeiçoou a ele. Te dei o melhor desempenho e você tem uma dívida de gratidão com ele.

Os funcionários dele até se esforçam. Tem uma equipe qualificada, mas ele se agarra aos funcionários do ano passado e os que o gerente contratou, ele não usa, desvia para outros departamentos. Todo mundo vê que tá errado. Tá esperando o quê?

Tem gente esperando os funcionários saírem para discutir, mas o mal funcionário se esconde. Na falta dele vão em cima do que se esforça…

Você vai fazer o que? Tá esperando falir? Migrar para outra? Ah, como você tem sorte de seus clientes amarem a sua empresa.

Parece até que estamos falando de uma empresa de telecomunicações mesmo, mas estamos falando de Flamengo.

Calma. A culpa talvez não seja toda do mestre dos magos, mas já deveria ter agido e, mesmo que tenha falado disso como responsabilidade do Caetano antes, já havia identificado isso no ano passado. A recente entrevista de Bandeira, mostra que quem não permitiu foi ele.

Anderson Alves, O otimista.

Veja mais:

Coluna do Torcedor: “A alma do velho rubro-negrismo”

Acabaram-se as desculpas

Os Intocáveis!!!

Coluna do Torcedor: “50 dias decisivos para o Flamengo”

28 Comentários
Carregando comentários...