Home Colunas Coluna do Torcedor Coluna do Torcedor: “O Flamengo ideal”

Coluna do Torcedor: “O Flamengo ideal”

3292
49
SHARE

Após o jogo contra o Corinthians, tive confirmada a minha percepção de que o time do Flamengo precisa de cérebro e vigor físico combinados.

Cérebro de Éverton Ribeiro, Diego, Guerrero e Arão, jogadores responsáveis pela distribuição do jogo e ritmo do time.

Se associarmos a eles o vigor físico de Everton e Pará pelas laterais, e Berrío pela ponta, teremos um desenho bastante interessante para o time do Flamengo.

Com dois zagueiros altos e um goleiro seguro, podemos ter mais tranquilidade para jogar. Entretanto, há um problema que precisa ser ajustado: o volante.

Márcio Araújo, atual titular, não se enquadra na categorias cérebro, vigor físico (para várias vezes em campo e fica observando a jogada adversária) e no quesito altura, para ajudar nas bolas aéreas contra nossa defesa.

Enfim, é um problema que precisa ser resolvido, pois sua propalada combatividade e apoio à defesa não têm funcionado, pois o Flamengo toma gols iguais com bolas enfiadas entre a zaga.

Para um time mais equilibrado e técnico, penso que está na hora de forçar com o Rômulo de volante ao lado de Arão. Rômulo pode não ter a velocidade ideal para as coberturas nas laterais, mas tem altura para as bolas altas, tanto no ataque quanto na defesa, e técnica para contribuir na armação do jogo, além de um bom poder de arremate à gol.

Penso que um time com Diego Alves, Pará, Rhodolfo, Rever e Éverton Cardoso; Rômulo, Arão, Diego e Éverton Ribeiro; Berrío (ou Geuvânio) e Guerrero, poderia alcançar o equilíbrio tão desejado pelo técnico e pelos torcedores.

Note-se que, com esse time, teremos cérebro pelo meio, vigor nas laterais e pontas e altura e firmeza na zaga. Uma combinação muito forte e adequada para quem quer ser campeão.

Saudações Rubro Negras

Sérgio Tavares


Quer ver sua coluna publicada aqui no site? Envie para o e-mail redacao@colunadoflamengo.com 

Veja mais:

O que 2017 ainda nos reserva?

E tudo continua como antes…

Variações táticas, técnicas e essenciais!

Coluna do Torcedor: “Que jogão!”

Comentarios

comentário