O dia em que o futebol perdeu

Lamentáveis. Só o que dizer das cenas de violência, pânico e vandalismo em São Januário, onde mais uma vez o futebol foi derrotado. O que aconteceu transcende os limites do esporte!

Adversários, não inimigos. A maior plataforma levantada pelo futebol é a da integração, do trabalho em grupo, da oportunidade de tirar da violência jovens que o estado esqueceu. Ele salva vidas.

Cenas como a de sábado nos fazem repensar muito sobre uma série de coisas, mas principalmente uma mensagem chama a atenção: A de que não é apenas futebol.

Essa frase, que geralmente é utilizada para conotar momentos bons no futebol, hoje mostra que o sentido pode ser mais amplo do que pensamos ou desejamos.

Não é apenas futebol o que faz uma pessoa tão feroz e descontroladamente querer matar a outra.

Não é apenas futebol o que faz uma guerra estourar simplesmente por causa de um resultado negativo.

Não é apenas futebol olhar crianças e mulheres sendo agredidas e traumatizadas no meio da sua torcida.

Todo o avanço que fora conquistado com anos de “paz” é perdido quando marginais travestidos de torcedores decidem fazer arruaça. Regredimos. Saímos derrotados. Os marginais venceram.

Talvez você esteja pensando, que isso é item exclusivo da torcida do vasco, mas infelizmente não é. Hoje, quem coloca a mão no fogo por sua torcida e pode dizer que cenas como aquelas nunca mais serão vistas?

Quem pode dizer que sua torcida aceitaria uma derrota de forma normal? Talvez a grande verdade é que não gostar de perder é intrínseco ao ser humano, mas saber perder é necessário para a sua evolução como cidadão.

A verdade é que ainda não somos civilizados o suficiente para assistir futebol, nós vivemos ele! E em uma intensidade que muitas das vezes supera os limites aceitáveis.

E isso passa por diversos fatores, educação, segurança, autocontrole, e principalmente por entender que, ali, naquele momento, naquele campo, não é uma guerra, ali é sim, APENAS futebol.

Se depois de sábado você repensou quando será a próxima vez que você levará seu filho ao estádio, parabéns pela lucidez, mas isso só confirma a teoria de que no sábado quem perdeu foi o futebol. Até quando seremos reféns da violência e perversão de alguns?

Não vou entrar no clichê de pedir paz, o que precisamos vai muito além de paz, precisamos é de educação, conscientização e punições aos envolvidos. Chega de impunidade!

Talvez quem precise ler essa coluna não leia, talvez leia e nem seja sensibilizado, mas não podemos nos calar e tratar como normais cenas como aquelas. Talvez para eles entenderem, com uma pontada no coração, sinto informá-los: É apenas futebol.

Deixem que o futebol sobreviva. meu filho merce ter esse privilégio.

#AdversáriosNãoInimigos

SRN!

Jerônimo Simeão Júnior

#ColunaDoJJ

Concorda ou Discorda? Comente, cornete e se gostar Divulgue! Ah! e se quiser saber mais sobre o Mengão segue lá no Twitter ! É Mengão 24 horas por dia!

Comentarios

comentário



Insubstituível








Ver mais notícias