Concorrência e altos salários levaram Valência a negociar Diego Alves, segundo imprensa espanhola

Foram seis anos de Valência e 10 de futebol espanhol. Diego Alves se tornou uma referência no gol, principalmente na questão das grandes penalidades. Ao longo de todo este tempo, considerando apenas a Liga Espanhola, defendeu 25 de 52 cobranças, número considerado excepcional para um goleiro.

Mas, nos últimos dois anos, Alves não conseguiu manter o nível nas atuações. Para piorar, o Valência não conseguiu realizar grandes temporadas, e a concorrência aumentou. Quem afirma que estas foram as causas da saída do camisa 1 é o jornalista Víctor Codonyer, do site esportivo Nostresport.

Para ele, há dois anos, os goleiros Jaume Domenech e Matt Ryan começaram a pressionar Diego Alves. A concorrência levou a um problema dentro do grupo. Outro jogador que também começou a entrar em atrito foi o volante argentino Enzo Pérez. Não por coincidência, os sul-americanos foram negociados por um preço totalmente abaixo do mercado.

A saída da dupla foi um pedido do novo treinador valenciano, Marcelino García. O desejo era para que os dois não estivessem mais com o grupo que começaria a pré-temporada da equipe espanhola. Pedido feito, pedido cumprido. O camisa 1 vem para o Flamengo, enquanto o 8 foi para o River Plate.

A negociação do brasileiro também significa um alívio aos cofres da equipe espanhola. Três milhões de euros era o salário anual do atleta, cerca de R$10 milhões. Com este dinheiro, outros reforços podem ser contratados.

Segundo veículo em outros meios de comunicação da Espanha, o Flamengo pagou cerca de 500 mil euros (aproximadamente R$1,8 mi) pelo goleiro, que disputou 176 jogos com a camisa do Valência, sofrendo 223 gols.

A expectativa é que Diego Alves desembarque no início desta semana no Rio de Janeiro, para realizar os exames médicos e ser apresentado oficialmente, ficando a disposição do técnico Zé Ricardo.

9 Comentários
Carregando comentários...