Home Notícias Cinco detalhes sobre Diego Alves

Cinco detalhes sobre Diego Alves

1404
5
SHARE

Zé Ricardo despistou ao longo do confronto contra o Cruzeiro, mas, a contração de Diego Alves é dada como certa. Para ser concretizada de fato, falta apenas a realização dos exames médicos, que deve ser feita no início desta semana. O goleiro deve assinar contrato de três anos.

O site globoesporte.com listou cinco curiosidades, informações e dados a respeito do novo arqueiro do Flamengo.

Paredão

Cristiano Ronaldo parou três vezes em Diego Alves, em cobranças de pênalti

Na Espanha, Alves se popularizou por ser um grande pegador de pênaltis. E, de fato, os números são absurdos. A média é de quase uma defesa a cada duas cobranças da marca da cal. Na Liga Espanhola, 22 defesas em 49 pênaltis. O recorde foram seis defesas em 11 batidas nesta última temporada.

O camisa 1 foi responsável por parar os dois maiores jogadores do mundo: Cristiano Ronaldo e Lionel Messi. O português converteu apenas uma penalidade de quatro batidas. O argentino também parou nas mãos do possível novo goleiro flamenguista, mas, com a bola rolando, marcou 21 gols em 17 encontros com o arqueiro.

Saída polêmica

São dez anos no Velho Continente, entre Almería e Valência. As boas temporadas o fizeram ser convocado 21 vezes para a Seleção Brasileira. Tite, Felipão e Mano Menezes apostaram no jogador para vestir a amarelinha.

Contudo, a última temporada não foi boa para Diego e seu clube. Já havia a intenção de negociá-lo e o atleta se desentendeu com a torcida.

O jornalista Pascual Calabuig, do Superdeporte, lembra que sempre foi um jogador querido pelos torcedores do Valencia. No entanto, alguns episódios no fim da temporada passada arranharam um pouco sua imagem. Assim como do argentino Enzo Perez, outro que foi negociado pelo Valencia – e vai defender o River Plate.

“Diego foi acusado de debochar das vaias da torcida do Valencia. Esse gesto com o Enzo Perez desagradou aos torcedores, que passaram a lhe criticar nos últimos jogos. Mas, em geral, foi respeitado como grande goleiro do Valencia”, afirma o jornalista espanhol.

O “x-tudo” de Ribeirão Preto

Diego é carioca da gema, nascido no Rio de Janeiro. Quando criança, se mudou para Ribeirão Preto, interior paulista. Quando era adolescente, sofreu paralisia facial e precisou fazer tratamentos. Nesta época, engordou 20 quilos. Mesmo acima do peso, não deixou de jogar futebol.

“Cheguei a pesar 70 quilos, era obeso. Mesmo assim, sempre segui fazendo esporte, não fiz dieta. Eu procurava correr. O próprio treinamento me ajudou a emagrecer. Nunca deixei de jogar bola, já no gol. Quando cheguei aos 12, cresci e voltei a ficar magro”, contou o goleiro em entrevista ao portal “Uol”, em 2012.

Até hoje os velhos amigos o chamam de “x-tudo”. O site oficial do jogador, por sinal, tem um “x” no endereço eletrônico. Confira: www.diegox.com.br.

Rivalidade com Bruno, ex-goleiro do Fla

Diego Alves e Bruno, condenado por participação na morte de Elisa Samúdio, foram companheiros nos tempos de Atlético-MG. E desde os juniores, os dois disputavam a posição de titular. A rivalidade era tanta, que alguns relatam ciúmes de Bruno com o sucesso conquistado pelo colega de profissão.

“Bruno tinha um ciúme doentio do Diego, pois era superado na parte técnica e via o concorrente ser convocado constantemente para a Seleção”, contou ao jornal mineiro “Hoje em dia” um antigo funcionário do Galo.

A “flor da primevera”

Mesmo tendo sido alçado aos profissionais em uma grande equipe como o Atlético-MG, Diego Alves nunca teve grande destaque no Brasil. Rapidamente foi negociado para a Espanha, para jogar no pequeno Almería. Porém, a habilidade do então jovem goleiro encantou um dos grandes cronistas da história do jornalismo

O goleiro encantou Armando Nogueira, um dos maiores nomes do jornalismo esportivo brasileiro

brasileiro: Armando Nogueira. Um texto foi feito especialmente para o arqueiro, depois de um empate entre Atlético-MG e Corinthians

“Mãos que afagam a bola entre luvas que se abrem em forma de cálice. Flores da primavera. Eu desconfio que cada dedo das mãos de Diego esconde ímãs. Este rapaz tem dos felinos o sigilo e a destreza. Para não dizer que o que ele faz mesmo em campo é mágica. Direi agora o que disse uma vez de um colega seu da URSS, Dasaev, que deslumbrava os campos europeus nos anos 1980: é mais fácil fazer um gol do que fazer goleiro como tu, Diego”, disse o cronista, falecido em 2010.

Comentarios

comentário

  • El3ment

    Só falta um lateral direito, o neymar e um técnico pra tirar o caramujo.

  • Bruno Felix

    O que adianta ter um elenco bom e varios outros jogadores bons vindo e continuar na mesmice? Pode trazer o melhor jogador do mundo com esse técnico vamos há lugar nenhum, a torcida tem que vaiar e cobrar esse cara, toda vez que Caramujo e Vaz pegar na bola. Sou muito contra isso mais só assim pra derrubar esse aprendiz teimoso.

  • Gabriel81

    Fora Zé Ricardo !!

  • J M

    “Bruno tinha um ciúme doentio do Diego, pois era superado na parte técnica e via o concorrente ser convocado constantemente para a Seleção”.
    Imagina agora vendo o diego virar idolo do flamengo. Se cuida Diego.

  • Ainda bem que o Bruno não matou o Diego na época.