Agressões a mulheres, crianças e jornalistas: a terrível noite em São Januário

Flamengo e Vasco é sinônimo de um dos maiores clássicos do Rio de Janeiro e também do Brasil. Cercado de provocações de ambos os lados, o “Clássico dos Milhões” deste final de semana chegou a níveis extremos: selvageria, brutalidade, falta de humanidade e ódio desproporcional.

São muitos os adjetivos que podem ser usados para contar o cenário de guerra que se transformou um dos palcos históricos do futebol carioca. Os brutamontes não pouparam ninguém. Mulheres, crianças e até jornalistas foram alvos de uma fúria implacável, que resultou na morte de um torcedor nos arredores do estádio.

Antes da bola rolar, o clima já estava tenso. Para ter acesso às cabines, os membros da imprensa precisavam passar entre a torcida. Em vários momentos, seguranças avisaram “passa rápido, que isso aqui é tipo a Faixa de Gaza”.

Dentro de campo, o embate era duro. O Vasco abusava das faltas e os jogadores pareciam absorver a energia que vinha das arquibancadas. Pelo lado rubro-negro, os jogadores tentavam não cair na pilha, para não piorar o cenário.

O gol de Éverton e um tento cruzmaltino anulado foram as fagulhas necessárias para alimentar o barril de pólvora que eram os torcedores. Objetos eram atirados ao gramado e alguns adeptos começaram a tentar invadir o campo. Com o apito final do árbitro Anderson Daronco, o barril explodiu, e a guerra começou.

Policiais mulheres agredidas

Bombas foram lançadas entre os próprios torcedores do Vasco
Foto: Guito Moreto / Agência O Globo

Para conter o caos, a Polícia Militar tentou de tudo. Partiu para o confronto físico, usaram spray de pimenta e balas de borracha. Mas, nem mesmo os mais de 200 militares presentes dentro do estádio conseguiram conter os sucessivos rojões, bombas e objetos arremessados contra todos que estavam em São Januário. O ódio atingiu tal ponto que já não se tinha um inimigo, o negócio era brigar.

Com este contexto, a covardia aflorou. Duas policiais foram agredidas por seis homens. A violência só não foi pior porque ambas usaram o gás de pimenta para se afastar.

Jornalistas precisaram entrar em luta corporal para se salvar

Até quem estava apenas realizando o seu trabalho precisou entrar em confronto para salvar a própria pele. Não foram poucos os casos de repórteres sendo alvo da violência.

Buscando fugir do caos que estava na arquibancada, alguns torcedores foram em direção às cabines de imprensa, e passaram a intimidar, ofender e agredir os trabalhadores.

Um cinegrafista da Rede Bandeirantes de Televisão teve a mão machucada depois que um vândalo com um vergalhão invadiu o espaço destinado a emissora. O brutamonte só foi parado depois que um repórter da Rede Record entrou em luta corporal e conseguir desarmá-lo.

Um membro do globoesporte.com também foi alvo de intimidação. Ao entrevistar uma vítima da selvageria, outro “torcedor” com a camisa da “Força Jovem”, uma das organizadas mais famosas do Vasco, o interpelou, ameaçando quebrar seus equipamentos. O motivo, segundo ele, seria que a imprensa só falava mal do clube.

Eurico Miranda aumenta a polêmica

Buscando redimir a história e a imagem do Clube de Regatas

Torcida do Vasco tentou quebrar a placa de acrílico que sapara a arquibancada do gramado.
Foto: Alexandre Loureiro/Getty Images

Vasco da Gama, o presidente Eurico Miranda convocou uma entrevista coletiva para pedir desculpas em nome da instituição. Porém, apesar de ter começado bem, o mandatário voltou a citar os problemas políticos do cruzmaltino. Por várias vezes citou que os conflitos vistos em São Januário foram organizados e arquitetados pela oposição. Contudo, não soube apontas provas ou nomes de quem supostamente teria articulado e atiçado a violência. A situação interna vascaína não é nada fácil. É ano eleitoral e o clube está rachado, segundo pessoas que vivem o dia a dia do clube.

Dentro de campo o Flamengo venceu por 1 a 0, gol de Éverton Cardoso. Com a vitória, foi a 23 pontos e pode terminar a 12ª rodada do Campeonato Brasileiro na vice-liderança. O Mais Querido fica à espera do confronto entre Grêmio e Avaí. Uma vitória ou empate do tricolor gaúcho deixa o rubro-negro na terceira colocação, a 9 pontos do líder Corinthians

  • Felipe lopes

    Intriga da oposição? Foi a oposição que insistiu em por um jogo dessa magnitude dentro do estádio que não tem capacidade de promover um evento desses? Eurico, culpado disso td é vc, segundo, quem autorizou, terceiro, Gepe e quarto os marginais que continuam impunes, torcedores morrendo e as autoridades nd fazendo. Como se td tivesse dentro da normalidade. Até qndo isso vai continuar?????

  • Gabriel81

    O Vascaíno está doente, deveriam pegar os animais declarados e fazer uma pilha de 5 metros de altura, vimos crianças, mulheres, pessoas de idade levando bombas, gás de pimenta, verdadeiros monstros, e o pior é que vai pra casa e é recebido pela família como uma pessoa normal, não tem punição ou retaliação nenhuma…

  • Luciano Pereira

    Duas perguntas: O Flamengo tem o direito de mandar o jogo do segundo turno para a Ilha. Nesse caso, as “OTARIEDADES” e CBF deixarão isso acontecer? Outro porém…de fato, para o bem do futebol não seria melhor essa partida ser jogada no Maracanã somente com torcida do Flamengo?

    • Junior Vinicius

      Temos que jogar no maraca, 95-5 como foi esse jogo

  • Almir Ribeiro

    Na boa…isso é um absurdo total. Um bando de marginais. Esse velhaco é o que vive insuflando a violência quando fica com as provocações ridículas dele em cima do Flamengo. Agora quer bancar o santinho…ta certo. Ele mesmo só disponibilizou 5% dos ingressos para a torcida do Flamengo, já começou bem ao seu estilo. Está é com medo da punição que vai rolar. Jogo se ganha na moral, dentro de campo. LAMENTÁVEL.

  • Ricardo Belmiro

    Lamentável o que aconteceu ontem, realmente os jogadores do time série b,estavam empilhados e tinha jogador deles inflamado a “torcida”com corte pra lateral KKKKKKK , série b á vista…

  • rafa

    A atitude no nene, ridicula por sinal, foi a fagulha que faltava para explodir a ira da torcida, tinha que ser punido

  • Serginho Meira

    Alguém em sã consciência axa que sanjú tem condições de jogo?
    Interdição e punição em pontos ao Vasco devem ser tomadas ou vira carnificina na próxima derrota.
    Tragédia anunciada todos sabiam que isso ia acontecer e nada foi feito para evitar, essa historia de guerra política causou o incidente, não faz sentido e nem serve de escudo para esse mau caráter chamado Eurico Miranda.
    PUNIÇÃO JÁ!

  • Pepe Anjos

    Daí o policial saca a pistola pra se defender e mata uma praga dessa , os familiares vão nas mídias sociais pedirem Justiça , que era um trabalhador e blá blá blá.

    • Gabriel81

      Isso aconteceu ontem, os ” amigos ” dele disseram que ele um cara super tranquilo, de paz e tal….

      Foi uma ótima notícia que recebi ao acordar, penso que todo e qualquer marginal deve ter esse fim, seja ele torcedor de qualquer clube…

    • Moises Leocardio

      Eu gostaria que os policias combatesse o crime sem precisar usar arma ou ferramentas que não agridam fisicamente etc… Mais Não tem jeito o cara que é marginal, não respeita leis, abusado, acha que é o tal tem que ser tratado com fogo é a unica forma de manieta-lo.

  • Will Van de Will

    Nossa qe vergonha pro Vasco em akilo ainda se acha torcedor ne prejudicando o próprio clube

  • Will Van de Will

    Ate agora naa entendi qual foi a do nenê

    • Sandro’ Leonardo’

      não sabe perder

    • Moises Leocardio

      é um mau caráter esse cara, lembro do jogo contra o vasco em brasilia que a bola tinha pegado na barriga do renê ele disse que foi mão e depois na entrevista disse que as vezes tem que ser roubado para eles também.

  • Sandro’ Leonardo’

    Aquela história do EUVICE de que “FLAMENGO E VASCO É UM CAMPEONATO A PARTE”, tem que acabar. Esse tipo de frase cria uma rivalidade desnecessária, cria ódio e raiva nos torcedores e acontece isso que vimos.

  • Tendō Pain

    Me dá vergonha saber que esse jogo foi transmitido na Europa

    • Moises Leocardio

      Pois é cara esse é o nosso brasil que não existem leis aonde o cidadão de bem não tem valor e o bandido é héroi

  • ?GHOC?

    Tão igual aqueles maridos traídos que quebram a casa inteira, depois tem que comprar tudo novamente pro pé de pano usar

  • André Luiz

    O Vasco vai tomar uma punição…mas e os marginais,vai acontecer o que?.

  • Francinei Castro

    O Flamengo não tem que jogar mais nessa pocilga.

  • André N Lessa

    Na entrevista não tinha ninguém para emprestar um envelope pardo fechado para o Eurico repetir aquele teatro de que possui provas cabais de quem cometeu os desmandos sem nunca abrir o envelope para mostrá-las.

    Não adianta que cachorro velho não aprende truque novo.

    Tristes do que acreditam nas conversas fiadas dos mesmos. Essas personagens, que me perdoe o “Estado Democrático e de Direito”, já perderam a presunção da inocência tem tempo

    SRN

    • Marcel

      O “Estado Democrático de Direito” faliu há muito tempo.

      • André N Lessa

        Eu não canso de mostrar a certidão de óbito do mesmo a certos jornalistas opinativos, mas vida que segue.

        SRN

  • Diogo Mattos Figueiredo

    Tem que interditar São Januário e exigir mudanças estruturais como melhora das saídas de campo, acesso de jogadores, torcedores e imprensa (todos passam perrengue). Setorização do estádio com divisórias na arquibancada, de forma a dividir em grupos menores a torcida, para nesses casos dificultar a mobilização geral! Diminuir a capacidade total do estádio. Se não tem como proporcionar jogo com segurança que mudem esses pontos!
    Sem jogos lá em 2017!

    • Marcel

      Tem que demolir essa pocilga. E a diretoria tem que assumir um compromisso com o elenco é torcida de nunca mais jogar lá.

  • Elvis Presley

    A verdade é que antes do Eurico assumir a presidência do Vice, a rivalidade entre Flamengo e Vasco era mais desportiva dentro de campo, e mais amena fora dele, ficando geralmente nas gozações e descontração, com brigas isoladas.

    Depois que ele assumiu o protagonismo (tirânico) do clube já no início dos anos 90, ele se fortaleceu ao patrocinar a força jovem, tornou-se deputado, foi vitorioso e achou que o céu era o limite.

    No entanto, sua soberba, prepotência e egolatria o derrubaram, sendo desmascarado pelas falcatruas e declínio no futebol e nos esporte amadores, onde o Vasco tb era forte.

    Hoje ele é apenas uma caricatura mal acabada de si mesmo, com a mesma arrogância, porém sem o mesmo poder de outrora.

    Lembro que ir ao maracanã na década de 80 ver Flamengo e Vasco, era sempre a certeza de um jogão com casa cheia – daí o termo ‘clássico dos milhões’ -, com partidas antológicas pelas atuações de altíssimo nível dos dois lados. Depois , na década seguinte o clima foi mudando, ficando mais tenso, graças a este Sr.

    Foi a partir dele que a rivalidade com o Flamengo se tornou violenta pela sua postura e pelas declarações de guerra pessoal, sentimento que passava para as arquibancadas.

    • Junior

      Falou tudo, vou só acrescentar uma coisa, os antis tem uma raiva do flamengo que é anormal, não consigo entender isso, tenho amigos que são torcedores de outros times, eles tem um ódio e se preocupam mais com o nosso time do que com o deles. É impressionante isso, este Charlatão chamado Eurico piorou as coisas, tentou promover um rivalidade, mais promoveu o ódio a intolerância.

    • Perfeito.

  • Serginho Meira

    Alguém sabe o que é identificador facial?
    Então seria uma ótima forma de coibir e prender esses vândalos transvestidos de torcedores. A inglaterra só resolveu (parte) a violência nos estádios assim!

  • Marcel

    “Passa rápido que isso aqui é tipo a Faixa de Gaza…”
    Mal sabem que o Rio está muito pior do que lá.
    Acho até que quando eles entram em combate, por lá, devem dizer “Essa semana isso aqui ficou tipo o Rio de Janeiro!”

  • cALIBAN

    Ninguém comentou,mas é bom dizer o que se escuta da torcida quando começaram a subir na placa de acrílico que separa a torcida do gramado:
    VAI MORRER, VAI MORRER, VAI MORRER, ….

  • Flamaster_Canada

    A Pocilga

    Era uma pocilga muito rebaixada
    Não tinha mundial, não tinha água
    Ninguém podia jogar nela não
    Porque o torcedor parte para agressão
    Ninguém podia meter a bola na rede
    Porque sofredor vai pular da parede
    Ninguém podia sair dalí
    Porque tá voando copo de xixi

    Mas era feita numa favela, rua dos rebaixados, é um a zero

  • A gota dágua que faltava do vexame nacional que é o vasco