Home Colunas Acidente de percurso

Acidente de percurso

2258
77
SHARE

Pronto, a derrota de ontem foi o estopim para começar a quinquagésima edição da temporada de caça-às-bruxas, em 2017. E lá vamos nós nesse expresso Céu x Inferno novamente.

Não que seja à toa. O Flamengo foi mal sim, é inegável, o craque Diego estava irreconhecível, o bom lateral Trauco não acertou uma, o necessário Everton Ribeiro errou muito, a zaga bateu cabeça… Putz! Realmente foi uma noite para esquecer.

Mas vale ressaltar a solidez da equipe adversária, que jogou feio, mas foi competente. Acharam um gol em um bate-rebate, e depois se fecharam de maneira brilhante, não dando espaços, e baixando o sarrafo na galera habilidosa do ‘Mengão’.

Habilidade essa que de pouco adiantou no jogo de ontem. Como a síndrome da seleção de 82, temos técnica de sobra para trocar belos passes, e fazer jogadas de efeito, mas o que importa mesmo no Campeonato Brasileiro são os três pontos. Falo isso aqui há algum tempo, não é apologia ao futebol feio, é sagacidade.

Essa foi apenas a segunda derrota do Flamengo na competição, ainda tem muita coisa para acontecer, por mais que o líder já esteja abrindo uma vantagem considerável. A pior derrota que podemos ter é a perda da confiança, isso sim seria trágico, o resto a gente alcança se deixarem chegar.

Precisamos tirar lições sobre ontem, ao invés da tal caça-ás-bruxas. Sei da sede por sangue, afinal de contas, caímos na Libertadores(lembraremos disso até 2059), e ninguém melhor que o próprio rubro-negro para criar aquela velha expectativa megalomaníaca, após uma boa sequência de ótimos resultados.

Vamos ás lições: Zé Ricardo, que eu tanto defendo, não pode errar tanto nas substituições. Apesar de ter mexido nos momentos corretos, se desesperou e pecou na escolha dos atletas nas alterações, tanto de quem entrou, tanto de quem saiu.

Não botar o Berrío em campo ontem foi outro pecado, a meu ver, era um jogo pegado, físico, era pro camisa 28, mas o treinador devia ter as suas convicções, mesmo que tenha deixado de lado as que nós mais conhecemos. #SemVolantes

E ele está de certa forma com razão, no Brasileiro perder de 1 e perder de 5 é quase a mesma coisa, fomos  para o abafa, para o tudo ou nada, só não pode é forçar a barra na bola aérea contra uma defesa que é a uma das melhores nesse fundamento.

Outro ponto é o goleiro. Se o Flamengo quer ser campeão esse ano é de suma importância que contrate o Diego Alves, pois com o Thiago não vai dar, o garoto ainda tá muito cru, e o gol sofrido ontem além de ser defensável para qualquer goleiro de nível razoável, foi crucial para o resultado da partida.

Não vou botar tudo na conta do rapaz não, foi uma sucessão de erros  dos jogadores do Flamengo no lance que culminou com o gol, passando pelo Vaz, Márcio Araújo, e Trauco, mas ainda assim, são nessas horas que o goleiro decisivo aparece, foi por isso que o Muralha foi pro banco, inclusive.

E pra completar tem a FlaDeprê. Se a maioria da torcida aplaudiu ao final, vi ontem na Ilha muita gente reclamando, chamaram até o Geuvânio de novo Cirino, mesmo tendo estreado jogando apenas alguns minutos. Dentre outras loucuras passionais que uma derrota pode causar.

Acalmem-se, está tudo sob controle!

Enfim, tem dia que a noite é complicada, e ontem foi assim. Temos condições de ganhar do Cruzeiro, lá, no domingo, mas acreditem independente do que acontecer, existe um meio-termo entre o superestimar o subestimar.

Que os deuses do futebol estejam com o Flamengo!’

Vinny Dunga

Siga no Twitter:  twitter.com/DungaVinny (@DungaVinny)

Curta no Facebook: facebook.com/ColunaDoVinny

Comentarios

comentário